Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Fasciose plantar

(Fasciite plantar)

Por

Kendrick Alan Whitney

, DPM, Temple University School of Podiatric Medicine

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A fasciose plantar é a dor que se origina na faixa densa de tecido chamada fáscia plantar, que se estende da parte anterior do calcanhar até a base dos dedos (planta do pé).

  • O tecido conjuntivo entre o calcanhar e a planta do pé pode ficar lesionado e dolorido.

  • A dor, que geralmente é pior ao suportar peso pela primeira vez durante a manhã e após períodos de repouso, é sentida na parte anterior do calcanhar.

  • O diagnóstico é baseado em exames do pé e exames de imagens.

  • Alongamentos, aplicação de gelo, troca de calçados, uso de dispositivos dentro dos sapatos que amortecem, apoiam e elevam o calcanhar e, em alguns casos, injeções de corticosteroide podem ajudar.

A fáscia plantar conecta a parte anterior do osso do calcanhar à planta do pé e é essencial para andar, correr e impulsionar o passo.

A fasciose plantar é, muitas vezes, denominada fasciite plantar. No entanto, o termo fasciite plantar não é correto. O termo fasciite significa inflamação da fáscia, mas a fasciose plantar é uma doença onde a fáscia é repetidamente tensionada e não inflamada.

Outros termos utilizados para descrever a fasciose plantar incluem entesopatia do calcâneo e síndrome do esporão do calcâneo (esporão do calcâneo – O que é esporão do calcâneo?). Um esporão do calcâneo é um crescimento adicional pontiagudo do osso do calcanhar. É causado ao longo do tempo por uma combinação de uma maior pressão sobre a fáscia e de uma disfunção do pé. Porém, um esporão do calcâneo pode ou não estar presente. Frequentemente, um pequeno rompimento resulta de tensão contínua aplicada sobre a fáscia plantar. A fasciose plantar é uma das causas mais comuns de dor no calcanhar.

A fasciose plantar pode se desenvolver em pessoas que levam uma vida sedentária, utilizam calçados de salto alto, possuem arcos dos pés anormalmente altos ou baixos, ou que possuem músculos da panturrilha ou um tendão calcâneo (o tendão que liga os músculos da panturrilha ao osso do calcanhar) rígidos. Pessoas sedentárias geralmente são afetadas quando aumentam seus níveis de atividade subitamente ou utilizam calçados com menos suporte, como sandálias ou chinelos. A fasciose plantar também é comum entre corredores e dançarinos, devido à maior tensão sobre a fáscia, especialmente se a pessoa tem postura inadequada dos pés. O desenvolvimento dessa doença dolorosa ocorre com maior frequência em pessoas cujas atividades profissionais envolvam ficar em pé ou andar em superfícies duras por períodos prolongados.

As doenças que podem causar ou agravar a fasciose plantar são obesidade, artrite reumatoide e outros tipos de artrite. Demasiadas injeções de corticosteroides podem contribuir para o desenvolvimento da fasciose plantar lesionando-se a fáscia ou a parte adiposa sob o calcanhar.

Sintomas

Uma pessoa com fasciose plantar pode sentir dor em qualquer região ao longo da fáscia plantar, mas é mais comum onde a fáscia se une à parte anterior do osso do calcanhar. Geralmente, a pessoa sente uma dor imensa ao suportar o peso, especialmente ao aplicar peso sobre os pés ao levantar pela manhã. A dor temporariamente diminui em 5 a 10 minutos, mas pode retornar mais tarde no dia. É muitas vezes pior ao pressionar-se o calcanhar (como ao andar ou correr) e depois de períodos de repouso. Nesse caso, a dor se irradia da parte anterior do calcanhar para os dedos. Algumas pessoas sentem uma dor aguda ou ardor ao longo da parte interna da sola dos pés enquanto andam.

O que é esporão do calcâneo?

Um esporão do calcâneo é um crescimento adicional pontiagudo do osso do calcanhar (calcâneo). Ele pode se formar quando a fáscia plantar, o tecido conjuntivo que se estende da parte anterior do osso do calcanhar à base dos dedos (planta do pé), exerce pressão excessiva sobre o calcanhar. O esporão pode tornar-se doloroso conforme se desenvolve, mas pode causar menos dor conforme o pé se ajusta a ele. Nem todos os esporões do calcâneo apresentam sintomas. Quando os esporões do calcâneo apresentam sintomas, a maioria deles pode ser tratada sem cirurgia.

O que é esporão do calcâneo?

Diagnóstico

  • Um exame médico do pé

  • Em alguns casos, radiografias

O médico pode fazer o diagnóstico de fasciose plantar após o exame dos pés. O diagnóstico é confirmado se a pessoa apresentar sensibilidade ao toque onde a fáscia plantar penetra o osso do calcanhar.

Uma radiografia pode mostrar um esporão do calcâneo saliente na extremidade inferior frontal do osso do calcanhar. Porém, as pessoas com fasciose plantar geralmente não têm esporão do calcâneo e a maioria das pessoas que apresentam esporão do calcâneo não sentem dor, logo, a presença de um esporão do calcâneo não confirma, necessariamente, a fasciose plantar e também não significa que o esporão do calcâneo necessita ser tratado.

Outros exames diagnósticos, tais como ressonância magnética (RM), podem ser realizados se os médicos suspeitarem que a fáscia da pessoa está rompida.

Tratamento

  • Alongamentos, órteses e talas noturnas

Para aliviar a tensão e a dor na fáscia, a pessoa pode dar passos curtos e evitar andar descalça. As atividades que envolvem impacto sobre os pés, como correr, devem ser evitadas. A pessoa pode precisar perder peso. Alongar os músculos da panturrilha e dos pés geralmente acelera a cura. Órteses (dispositivos colocados nos calçados) podem ajudar a amortecer, apoiar e elevar o calcanhar.

A fisioterapia e o uso de talas durante a noite auxiliam a esticar os músculos da panturrilha e a fáscia durante o repouso noturno.

Outras medidas que podem ser necessárias incluem o uso de cintas adesivas ou faixas de apoio para o arco, massagem fria e com gelo, uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e injeções ocasionais de corticosteroide no calcanhar. Injeções de corticosteroide não são geralmente dadas mais do que algumas vezes, uma vez que podem piorar a doença.

Se essas medidas não forem úteis, as pessoas podem receber corticosteroides e um gesso pode ser aplicado. Se os sintomas ainda continuarem, uma cirurgia pode ser necessária para parcialmente liberar a pressão na fáscia e remover os esporões do calcâneo, se parecer que os mesmos estão contribuindo para a dor.

Em um novo tratamento, chamado terapia de ativação de pulso extracorporal (extracorporeal pulse activation therapy, EPAT), os médicos utilizam um dispositivo para aplicar ondas de pressão de som ao calcanhar. As ondas de pressão estimulam a circulação sanguínea, que podem ajudar na cura.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Articulação do ombro
Vídeo
Articulação do ombro
O ombro é formado por ossos, ligamentos, tendões e músculos que fixam o braço ao dorso. Os...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema do tecido conjuntivo
Modelo 3D
Sistema do tecido conjuntivo

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS