Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Doença de Chagas

(tripanossomíase americana)

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A doença de Chagas é uma infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, o qual é transmitido pela picada de um barbeiro (inseto assassino ou Triatominae).

  • O protozoário pode penetrar no corpo pela ferida da picada ou por tecidos ao redor de um olho ou, raramente, ao se ingerir alimento contaminado.

  • A área ao redor do ponto de entrada (uma ferida por picada ou um olho) pode inchar, e as pessoas podem ter febre.

  • Posteriormente, depois de um longo período sem sintomas, anos mais tarde podem surgir complicações sérias, principalmente problemas cardíacos ou digestivos.

  • Os médicos confirmam o diagnóstico identificando os protozoários em uma amostra de sangue ou líquido colhido de um órgão infectado ou fazendo exames de sangue.

  • É usado um medicamento (benznidazol ou nifurtimox) para matar os protozoários.

A doença de Chagas afeta pessoas no México e nas Américas Central e do Sul, principalmente em áreas rurais em que a pobreza é amplamente disseminada. Essas áreas propiciam um ambiente favorável para os barbeiros, os quais transmitem o Trypanosoma cruzi. Os barbeiros se desenvolvem em rachaduras e fendas de paredes de barro, em telhados de palha de casas e fazendas, e em pilhas de madeira ou rochas, galinheiros e canis.

Nas Américas, cerca de 8 milhões de pessoas estão infectadas pelo Trypanosoma cruzi. Este número inclui mais de 300 mil pessoas que vivem nos Estados Unidos após imigrarem de regiões da América Latina onde contraíram a infecção. Os imigrantes que rumaram para a Europa também transportaram a doença com eles. No entanto, as medidas para controlar a infecção estão reduzindo o número de infecções na América Latina.

Transmissão da doença de Chagas

Quando os insetos infectados picam uma pessoa, eles depositam fezes que contêm os protozoários. Os protozoários penetram no corpo através da ferida da picada. Os protozoários também podem penetrar no corpo pelas membranas mucosas, tais como a membrana transparente que recobre o olho (conjuntiva). Em seguida, os protozoários penetram na pele ou nos tecidos ao redor do ponto de entrada e na corrente sanguínea infectam muitos tipos de células, incluindo células do sistema imunológico, coração, músculos e sistema nervoso.

Os cães, gatos, gambás, ratos e muitos outros animais também podem ser picados e infectados. A infecção é disseminada quando um barbeiro pica um indivíduo (ou animal) infectado e depois pica outra pessoa.

As pessoas também podem infectar-se por transfusões de sangue ou por transplante de órgão de um doador infectado. As pessoas podem ser infectadas ao comer alimentos não cozidos ou beber líquidos (como suco de cana-de-açúcar) contaminados por insetos infectados ou suas fezes.

Os protozoários também podem cruzar a placenta de uma mulher grávida e infectar o feto, resultando em aborto espontâneo, natimorto ou problemas sérios, às vezes fatais, no recém-nascido.

Sintomas

A doença de Chagas ocorre em três estágios. Os sintomas podem ocorrer no primeiro e terceiro estágios.

Primeiro estágio

Os sintomas da doença de Chagas geralmente começam uma a duas semanas depois que os protozoários entram no corpo, em geral através da ferida da picada ou dos tecidos ao redor de um olho. Pode surgir um caroço vermelho e inchado na ferida da picada. Se os protozoários entraram pelos tecidos ao redor do olho, a área ao redor do olho pode inchar (chamado sinal de Romaña). Pode surgir febre. Algumas pessoas não manifestam sintomas, mas os protozoários podem ser identificados em seu sangue.

Na maioria das pessoas, os sintomas da doença de Chagas desaparecem por si só. No entanto, algumas pessoas, geralmente crianças, morrem durante este estágio. A morte resulta de uma infecção grave do músculo cardíaco, que causa insuficiência cardíaca, ou da infecção do cérebro e dos tecidos que recobrem o cérebro e a medula espinhal (meningoencefalite).

Se as pessoas tiverem um sistema imunológico enfraquecido (como ocorre com pessoas com AIDS), este estágio pode ser grave e as pessoas podem apresentar uma erupção cutânea ou, raramente, abscessos cerebrais.

Segundo estágio (período latente)

As pessoas não manifestam sintomas da doença de Chagas e os resultados do eletrocardiograma (ECG) e dos exames de imagem do coração e do sistema digestivo são normais. Os protozoários, no entanto, estão presentes no corpo e às vezes no sangue.

Muitas pessoas permanecem neste estágio, sem nenhum sintoma pelo resto da vida.

Terceiro estágio

Anos depois, desenvolve-se a doença de Chagas crônica em 20% a 40% das pessoas.

As principais áreas afetadas são

  • O coração

  • O sistema digestivo

O coração pode ficar aumentado e fraco; assim, as pessoas se cansam facilmente e sentem falta de ar. O sistema de condução elétrica do coração pode ser afetado, causando desmaios, arritmias cardíacas ou parada cardíaca súbita.

Os músculos do trato digestivo (como os do esôfago) podem funcionar mal, causando dificuldade para engolir e/ou constipação grave. Se a deglutição for afetada, as pessoas podem inspirar (aspirar) alimentos, líquidos ou saliva, causando pneumonia, ou podem ficar gravemente subnutridas. O intestino grosso (cólon) pode aumentar de tamanho, podendo haver constipação grave.

Diagnóstico

  • Durante o primeiro estágio, exame de uma amostra de sangue usando um microscópio ou exames de sangue

  • Durante o segundo estágio, exames de sangue

  • Durante o terceiro estágio, exames de sangue, eletrocardiograma e exames de imagem do coração ou do sistema digestivo

Geralmente, os médicos conseguem diagnosticar a doença de Chagas durante o primeiro estágio ao verem os protozoários em uma amostra de sangue analisada ao microscópio. Uma amostra de sangue também pode ser analisada para verificar se há material genético (DNA) dos protozoários.

Durante o segundo e terceiro estágios, os protozoários raramente são vistos em uma amostra de sangue analisada ao microscópio. Por isso, os médicos realizam dois ou mais exames de sangue distintos para detectar anticorpos ao protozoário. (Anticorpos são proteínas produzidas pelo sistema imunológico para ajudar a defender o corpo contra um ataque específico, incluindo o de parasitas).

Se a infecção for diagnosticada, os médicos realizam outros testes para verificar se há problemas. Por exemplo, pode-se fazer um eletrocardiograma e tirar uma radiografia do tórax para detectar problemas no coração. Outros testes podem incluir ecocardiograma e exames de diagnóstico por imagem como tomografia computadorizada (TC).

Se as pessoas sentem dificuldade ao engolir ou constipação, pode-se realizar exame de TC ou radiografias após ingerir bário (uma substância opaca que delineia ou trato digestivo) ou inseri-lo no reto.

Prevenção

Aplicar reboco nas paredes, substituir telhados de palha e/ou pulverizar repetidamente as casas com inseticidas que tenham efeitos duradouros pode ajudar a reduzir o número de barbeiros e, assim, ajudar a controlar a disseminação da doença de Chagas.

Em casos raros, viajantes para áreas em que ocorre a infecção são infectados. Não dormir em casas de tijolo cru ou, se dormir nessas casas, usar mosquiteiros, pode ajudar os viajantes a evitar a infecção.

Residentes e viajantes em áreas em que a infecção ocorre devem evitar o consumo de sucos de cana ou de fruta recém-preparados provenientes de fontes anti-higiênicas, como vendedores ambulantes.

Em muitos países afetados, inclusive nos Estados Unidos, é feita a triagem doadores de sangue e de órgãos para prevenir a disseminação da infecção por transfusões de sangue ou transplantes de órgãos infectados.

Tratamento

  • Medicamentos que sejam eficazes contra esses protozoários

  • Tratamento de problemas causados pela infecção crônica do coração ou aparelho digestivo, se presente

Somente dois medicamentos antiparasitários, benznidazol ou nifurtimox, são eficazes contra a doença de Chagas. Nifurtimox está disponível nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. No entanto, esses medicamentos não revertem a doença cardíaca ou intestinal que tenha se desenvolvido. As pessoas tomam um desses dois medicamentos durante um a três meses, respectivamente.

Durante o primeiro estágio da doença, todas as pessoas são tratadas com benznidazol ou nifurtimox. Esses medicamentos:

  • Reduzem rapidamente o número de protozoários no sangue

  • Abreviam a duração dos sintomas

  • Diminuem a probabilidade de desenvolvimento de doença crônica

  • Se a infecção se tornar crônica, podem reduzir o risco de morte

Recém-nascidos que foram infectados antes do nascimento também são tratados.

Durante o segundo estágio, crianças e adultos de até 50 anos de idade são tratados com benznidazol ou nifurtimox. Quanto mais jovem a pessoa e quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maior a probabilidade de o tratamento eliminar os protozoários. Para adultos mais velhos durante este estágio, os médicos precisam ponderar os benefícios frente aos riscos do tratamento.

Tanto benznidazol como nifurtimox podem causar efeitos colaterais sérios, os quais envolvem com mais frequência o trato digestivo, a pele e o sistema nervoso. Eles incluem perda de apetite, perda de peso, vômitos, erupção cutânea, danos nos nervos, insônia e tontura.

Benznidazol e nifurtimox não são administrados a pessoas com doença renal ou hepática grave nem a mulheres gestantes ou lactantes.

Depois que a infecção crônica causa problemas cardíacos ou digestivos, os medicamentos antiparasitários não são úteis. Os problemas são tratados conforme necessário:

  • Insuficiência cardíaca: medicamentos para reduzir a carga de trabalho do coração ou transplante de coração

  • Ritmos cardíacos irregulares: medicamentos para corrigir o ritmo cardíaco (medicamentos antiarrítmicos) ou um marca-passo

  • Problemas com o esôfago: toxina botulínica (para relaxar o músculo da parte inferior do esôfago) ou um procedimento cirúrgico para ampliar (dilatar) a parte inferior do esôfago

  • Um cólon distendido: Cirurgia

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Antraz
Vídeo
Antraz
Em condições adversas, as bactérias grandes em forma de bastonetes que causam o antraz evoluem...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Catapora
Modelo 3D
Catapora

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS