Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Tétano

(Lockjaw)

Por

Larry M. Bush

, MD, FACP, Charles E. Schmidt College of Medicine, Florida Atlantic University

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

O tétano resulta de uma toxina produzida pela bactéria anaeróbia Clostridium tetani. A toxina faz com que os músculos se contraiam involuntariamente e fiquem rígidos.

  • O tétano geralmente se desenvolve depois que uma ferida ou uma lesão que rompe a pele fica contaminada.

  • O diagnóstico é feito em função dos sintomas.

  • A vacinação e o cuidado adequado da ferida podem prevenir o tétano.

  • O tratamento inclui administrar imunoglobulina antitetânica para neutralizar a toxina e tratar os sintomas até que estejam solucionados.

O Clostridium tetani não requer oxigênio para viver. Ou seja, são anaeróbios.

O tétano é raro nos Estados Unidos, mas é comum em países em desenvolvimento.

O Clostridium tetani está presente no solo e nas fezes de animais e pode viver ali durante anos. As bactérias do tétano entram no corpo através de

  • Feridas contaminadas com solo ou fezes (sobretudo se a ferida não for limpa de forma adequada).

  • Punções da pele com agulhas contaminadas (como as usadas para injetar drogas ilícitas ou para tatuar ou aplicar um piercing no corpo)

Às vezes, a lesão é tão pequena que as pessoas nem vão ao médico. As lesões que envolvem um corpo estranho (como um estilhaço, sujeira ou fragmentos de bala) e tecido morto (como queimaduras, ulceração pelo frio, gangrena ou lesões por esmagamento) são mais propensas a causar tétano.

Ocasionalmente, o tétano resulta quando o útero é danificado durante um aborto ou parto induzido. Depois do parto pode ocorrer uma infecção do útero da mulher e do cordão umbilical do pedaço do cordão umbilical deixado pode causar tétano em recém-nascido.

A bactéria do tétano produz esporos. Os esporos são uma forma inativa (latente) de bactérias. Os esporos possibilitam às bactérias sobreviverem quando as condições ambientais são difíceis. Quando as condições são favoráveis, esporos se desenvolvem em bactérias. A bactéria Clostridium tetani produz as toxinas do tétano. Essas toxinas viajam por todo o corpo e impedem que alguns nervos enviem sinais para outros nervos. Como resultado, os músculos se contraem involuntariamente, causando rigidez e espasmos musculares dolorosos.

A vacinação durante a infância mais doses de reforços a cada 10 anos durante a idade adulta previne o tétano. Assim, o tétano ocorre principalmente em pessoas que não foram vacinadas ou que não estavam com suas vacinas atualizadas. Essa situação é mais comum nos países em desenvolvimento. Nos Estados Unidos, o risco de desenvolver tétano é alto em:

  • Pessoas que injetam drogas

  • Pessoas com mais de 60 anos, pois a imunidade diminui com o tempo

  • Pessoas que nunca receberam a série primária de vacinas contra o tétano, que faz parte da rotina de vacinação na infância

Sintomas

Os sintomas do tétano geralmente começam cerca de cinco a dez dias depois da lesão, mas podem começar até cerca de cinquenta dias depois.

Os espasmos musculares são o aspecto característico do tétano. Os músculos se contraem involuntariamente (espasmo) e se tornam rígidos. Os espasmos geralmente começam no maxilar (causando trismo) e garganta (tornando difícil engolir), seguidos pelo pescoço, ombro, rosto e depois abdome e membros. Tais espasmos podem interferir com a respiração, por vezes de tal forma que as pessoas ficam azuladas. A face pode congelar-se em um sorriso com as sobrancelhas erguidas. Os músculos das costas se contraem, fazendo as costas, o pescoço e as pernas se arquearem para trás. O espasmo dos esfíncteres musculares pode causar constipação e dificuldade de micção. Alterações leves, como um ruído, uma corrente de ar ou o fato de a cama se mexer podem desencadear espasmos musculares por todo o corpo.

Raramente, os espasmos musculares podem limitar-se aos grupos de músculos ao redor da ferida. Esse tétano localizado pode durar semanas.

Outros sintomas ocorrem porque o tétano afeta o sistema nervoso, incluindo a parte que regula os processos internos do corpo, como a velocidade com que o coração bate. As pessoas com tétano podem ter frequência cardíaca rápida e febre. Elas podem transpirar profusamente. A pressão arterial pode subir e descer. As pessoas podem inalar (aspirar) o conteúdo da boca para os pulmões, o que resulta em pneumonia.

As pessoas podem ficar inquietas e irritáveis. Entretanto, mesmo quando a doença é grave, as pessoas geralmente permanecem totalmente conscientes.

Em recém-nascidos, o tétano costuma afetar o corpo todo e frequentemente é fatal. As crianças que sobrevivem podem ficar surdas.

Did You Know...

  • A limpeza imediata e completa de feridas sujas pode ajudar a prevenir o tétano.

Prognóstico

Mundialmente, cerca de 50% das pessoas que têm tétano morrem, em geral porque os espasmos dos músculos da garganta, do tórax e do abdômen interferem na respiração. Mas, nos Estados Unidos, apenas cerca de 6% morrem se o distúrbio for tratado apropriadamente. Mas, se o tratamento for tardio e o tétano for grave, até 60% podem morrer. As pessoas que injetam drogas, as muito jovens e as idosas são as mais prováveis de morrerem de tétano. A perspectiva é pior se os sintomas se desenvolverem e progredirem rapidamente ou se houver atraso do tratamento.

Com tratamento, a maioria das pessoas se recupera.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

Um médico suspeita de tétano quando certos músculos (comumente, maxilar e músculos das costas) ficam rígidos ou ocorrem espasmos, principalmente em pessoas que têm uma ferida.

A bactéria pode por vezes crescer (cultura) de uma amostra obtida da ferida. Todavia, os resultados da cultura às vezes indicam tétano quando ele não está presente (um resultado falso-positivo) e o tétano pode estar presente mesmo se nenhuma bactéria for detectada (um resultado falso-negativo). Portanto, os médicos não confiam na cultura para diagnosticar tétano.

Prevenção

Prevenir o tétano é a melhor maneira de tratá-lo.

Vacinação

O tétano raramente se desenvolve em pessoas que completaram uma série primária de vacinações contra o tétano (três ou mais injeções no músculo) e que receberam vacinações de reforço a cada dez anos, conforme recomendado. A vacina contra o tétano estimula o corpo para produzir anticorpos que neutralizam a toxina, mas pode demorar várias semanas após a vacinação para esses anticorpos se desenvolverem.

Em crianças pequenas, a vacina contra o tétano é administrada como parte da série que inclui as vacinas contra a difteria e a coqueluche (tosse comprida) ({blank} Vacinações de rotina para crianças e bebês).

Os adultos que completaram a série primária de vacinação contra o tétano devem receber reforços a cada dez anos.

As mulheres grávidas recebem vacina contra tétano, difteria e a vacina acelular contra coqueluche (Tdap) durante cada gravidez. Essa estratégia evita que mulheres e recém-nascidos contraiam o tétano. Quando as gestantes são vacinadas, os anticorpos contra o tétano são transferidos da mãe para o feto durante a gravidez, e o recém-nascido apresenta anticorpos contra o tétano no nascimento.

Após um ferimento

Quando as pessoas se machucam, elas podem ajudar a impedir o tétano ao limpar imediatamente e por completo as feridas.

As pessoas que têm feridas podem receber uma dose da vacina contra o tétano para impedir o desenvolvimento da doença. Se as pessoas não tiverem sido anteriormente vacinadas, elas receberão uma segunda dose um mês após a primeira dose e uma terceira dose dois meses após a primeira. Em seguida, são administradas doses de reforço a cada dez anos.

Como a vacina leva semanas para ser eficaz, por vezes se administra adicionalmente imunoglobulina antitetânica. Esta imunoglobulina é obtida de doadores humanos que têm níveis elevados de anticorpos contra a toxina tetânica. Esses anticorpos neutralizam imediatamente a toxina. (Anticorpos são proteínas produzidas pelo sistema imunológico para ajudar a defender o corpo contra um agressor específico, como a toxina tetânica).

Tabela
icon

After a Wound: Who Needs a Tetanus Shot?

Número de vacinações anteriores

Ferimentos pequenos e limpos

Ferimentos profundos ou sujos*

Incerto ou menos de 3†

Vacina contra o tétano‡ associada à imunoglobulina antitetânica

Três ou mais§

Vacina contra o tétano‡, se mais de dez anos se passaram desde a última dose

Vacina contra o tétano‡, se mais de cinco anos se passaram desde a última dose

* Incluem feridas contaminadas com sujeira, fezes, terra ou saliva, bem como feridas perfurantes, feridas com perda de tecido, feridas causadas por objeto penetrante ou esmagamento, queimaduras e congelamento.

† As pessoas que não receberam o número recomendado de doses da vacina contra o tétano são aconselhadas a tomá-las (chamado atualização da vacinação).

‡ A forma de vacina contra o tétano que será usada depende da idade da pessoa. Para pessoas com 7 anos de idade ou mais, a vacina com toxoide de tétano e difteria (Td) é usada. A vacina contra tétano, difteria e coqueluche acelular (Tdap) é preferível à Td para adultos que nunca tiverem recebido a Tdap. Crianças com menos de 7 anos de idade recebem a vacina contra difteria, tétano e coqueluche acelular (DTaP). Crianças que não podem receber vacina contra coqueluche (por exemplo, aquelas que têm convulsões ou outros distúrbios cerebrais ou nervosos específicos) recebem a vacina contra difteria e tétano (DT).

§ Se foram recebidas apenas três injeções da vacina contra o tétano, deve-se administrar uma quarta dose.

Tratamento

  • Limpeza da ferida e retirada de tecido morto e material estranho

  • Antibióticos

  • Imunoglobulina antitetânica

  • Tratamento dos sintomas, às vezes incluindo um ventilador mecânico

Pessoas com tétano são internadas em uma unidade de tratamento intensivo. O quarto é mantido silencioso para impedir perturbações que possam acionar espasmos musculares. As feridas devem ser totalmente limpas e o tecido morto e corpos estranhos são removidos.

São administrados antibióticos (geralmente, metronidazol) por via intravenosa para matar as bactérias e, assim, parar a produção da toxina. Porém, os antibióticos não têm qualquer efeito na toxina que já foi produzida. Essa toxina continua a causar espasmos musculares. Uma única dose de imunoglobulina antitetânica é geralmente injetada em um músculo para neutralizar a toxina já produzida. Se a imunoglobulina antitetânica não estiver disponível, os médicos podem administrar imunoglobulina inespecífica, que contém muitos anticorpos diferentes, incluindo aqueles que defendem contra o tétano.

As pessoas não desenvolvem imunidade contra o tétano depois que tiverem tido tétano. Ou seja, podem contrair tétano novamente. Portanto, depois que as pessoas que tiverem tido tétano se recuperarem da infecção, elas receberão a vacina antitetânica, a menos que suas vacinações estejam em dia.

Controle de sintomas

Para espasmos musculares e rigidez podem ser administrados sedativos, como diazepam ou midazolam. Esses medicamentos também ajudam a aliviar a ansiedade.

Se a rigidez muscular interferir na respiração, pode-se colocar um tubo na traqueia (chamado intubação endotraqueal) e a pessoa recebe um medicamento para paralisar os músculos e, assim, interromper os espasmos. Em seguida, o tubo é conectado a um ventilador mecânico.

Se a pressão arterial e a frequência cardíaca estiverem instáveis, os médicos podem administrar morfina por veia, magnésio, um betabloqueador de ação curta ou outros medicamentos.

Se houver dificuldade em engolir, a nutrição e os líquidos são dados por via intravenosa ou, com menos frequência, através de uma sonda introduzida pelo nariz, chegando até o estômago.

Se houver constipação, que é comum, são administrados emolientes fecais, e um tubo pode ser inserido no reto para ajudar a controlar a produção de gases.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS