Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Paralisia do terceiro nervo craniano (nervo oculomotor)

Por

Michael Rubin

, MDCM, Weill Cornell Medical College

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Uma paralisia do 3º nervo craniano pode prejudicar os movimentos dos olhos, a resposta das pupilas à luz, ou ambos.

  • Essas paralisias podem ocorrer quando a pressão é colocada sobre o nervo ou o nervo não é irrigado com sangue suficientemente.

  • As pessoas apresentam visão dupla quando olham em uma determinada direção, as pálpebras caem, e a pupila pode aumentar (dilatar).

  • Os médicos realizam um exame neurológico e imagem por ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC) do cérebro.

  • O tratamento depende da causa.

Paralisia se refere à imobilização, que pode variar de parcial a completa.

As causas mais comuns de paralisia do 3º nervo craniano são

  • Pressão (compressão) do nervo

  • Fluxo sanguíneo inadequado para o nervo

A compressão tende a resultar de doenças graves, tais como

A herniação ocorre quando o cérebro é forçado para baixo através de uma pequena abertura natural nas camadas de tecido que o dividem em compartimentos. A herniação pode resultar de hemorragia (algumas vezes causada por traumatismo craniano), um tumor ou outra massa no cérebro.

O fluxo sanguíneo inadequado é mais comum e geralmente menos grave. Normalmente resulta de

Sintomas

O olho afetado gira para fora quando o não afetado olha para a frente em linha reta, provocando visão dupla. O olho afetado pode desviar-se para dentro muito lentamente e pode mover-se apenas para o centro ao olhar para dentro. Ele não consegue se mover para cima e para baixo. Como o 3º nervo craniano também eleva as pálpebras e controla as pupilas, a pálpebra cai. A pupila pode ficar normal ou se expandir (dilatar) e pode não se estreitar (contrair) em resposta à luz. A pupila é geralmente afetada quando a causa é a compressão de um nervo.

A doença que causa a paralisia pode piorar, resultando em um quadro clínico sério, podendo pôr em risco a vida. Por exemplo, uma cefaleia grave pode ocorrer de repente ou a pessoa pode ficar mais sonolenta ou menos responsiva. Em alguns casos, a causa pode ser a ruptura de um aneurisma, que causa sangramento. As pessoas podem entrar em coma. Nessas pessoas, a dilatação e a falta de resposta à luz das duas pupilas indicam coma profundo e possivelmente morte cerebral.

Diagnóstico

  • Exame neurológico

  • Imagem por ressonância magnética ou tomografia computadorizada

  • Algumas vezes outros testes

O diagnóstico de paralisia do 3º nervo craniano baseia-se nos resultados de um exame neurológico.

É feito um exame de imagem por ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC) do cérebro para identificar a causa.

Se a pupila for afetada ou se os sintomas sugerirem uma doença grave subjacente, é realizada a RM ou TC do cérebro imediatamente.

Se houver suspeita de aneurisma rompido e a RM ou TC não detectar sangue, é realizada uma punção lombar (punção na coluna vertebral), angiografia por ressonância magnética, angiografia por TC ou angiografia cerebral.

Tratamento

  • Tratamento da causa

O tratamento de paralisia do 3º nervo craniano depende da causa. Se a causa for uma doença com risco de morte, é necessário um tratamento de emergência.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Junção neuromuscular
Vídeo
Junção neuromuscular
A junção neuromuscular é o local onde uma terminação nervosa se junta ao tecido muscular esquelético...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Esclerose múltipla: neurônios com mielina degenerada
Modelo 3D
Esclerose múltipla: neurônios com mielina degenerada

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS