Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Mielite transversa aguda

Por

Michael Rubin

, MDCM, Weill Cornell Medical College

Última revisão/alteração completa dez 2018| Última modificação do conteúdo dez 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

É uma inflamação que afeta a medula espinhal em toda sua largura (transversal) e, assim, bloqueia a transmissão dos impulsos nervosos que vão para cima e para baixo da medula espinhal.

  • A mielite transversa aguda pode se desenvolver em pessoas que têm certas doenças, como esclerose múltipla, neuromielite óptica, doença de Lyme ou lúpus, ou que tomem certos medicamentos.

  • As pessoas têm súbita dor nas costas e que sentem um aperto em volta da área afetada, às vezes, seguidas por sintomas graves, como paralisia.

  • A imagem por ressonância magnética pode ajudar os médicos a fazer o diagnóstico, mas talvez seja necessária uma punção lombar.

  • Aproximadamente um terço das pessoas se recupera, um terço continua a ter algum problema e um terço se recupera bem pouco.

  • Se possível, a causa é tratada ou o tratamento pode envolver corticosteroides ou, às vezes, troca de plasma.

Nos Estados Unidos, estima-se que a mielite transversa ocorra em aproximadamente 1.400 pessoas por ano. Aproximadamente 33 mil pessoas são consideradas com algum tipo de incapacidade devido à doença.

Na mielite transversa aguda, a largura total de uma ou mais áreas da medula espinhal fica inflamada, geralmente no tórax (área torácica).

Causas

Desconhece-se a causa da mielite transversa aguda, mas esta doença pode ser o resultado de uma reação autoimune – em que o sistema imunológico percebe de forma equívoca os tecidos do corpo como sendo estranhos e produz anticorpos que atacam e danificam os tecidos. No caso de mielite transversa aguda, os tecidos danificados estão na medula espinhal.

A mielite transversa aguda também pode surgir em pessoas com os seguintes quadros:

Às vezes, desenvolve depois de infecções virais moderadas ou uma vacina.

Sintomas

Geralmente, os sintomas da mielite transversa aguda começam de repente, com dor nas costas e um aperto como se fosse uma faixa em volta da área afetada do corpo (como tórax ou abdômen). As pessoas com esse transtorno também podem ter dor na cabeça ou no pescoço.

Em algumas horas, até alguns dias, formigamento, torpor e fraqueza muscular se desenvolvem nos pés e sobem. A micção fica difícil, embora algumas pessoas sintam uma necessidade urgente de urinar (urgente). Os sintomas podem se agravar no espaço de vários dias e podem se tornar graves, dando lugar a paralisia, perda da sensibilidade e perda do controle dos intestinos e da bexiga.

O grau de invalidez depende da localização (nível) da inflamação da medula espinhal e da sua gravidade.

Diagnóstico

  • Imagem por ressonância magnética

  • Às vezes, punção lombar

  • Outros testes para averiguar as causas

Os sintomas sugerem o diagnóstico. Os médicos devem distinguir a mielite transversa aguda de outras doenças que provocam sintomas semelhantes, como a síndrome de Guillain-Barré, uma compressão da medula espinhal ou uma obstrução do fornecimento de sangue para a medula espinhal.

Primeiramente, é realizada uma imagem por ressonância magnética (RM). Se a RM não detectar compressão da medula espinhal, é realizada uma punção lombar (punção na coluna vertebral) para obter uma amostra de líquido cefalorraquidiano da medula. Se houver mielite transversa aguda, o número de certos glóbulos brancos e o nível de proteína no líquido cefalorraquidiano é reduzido. Se a doença estiver avançada, a RM normalmente mostra inchaço da medula espinhal, devido à inflamação.

Exames, como radiografias do tórax e exame de sangue, também são realizados para procurar as causas. Os médicos também perguntam às pessoas sobre o uso de medicamentos que podem provocar mielite transversa aguda.

Prognóstico

Em ocasiões, a doença aparece novamente em pessoas com esclerose múltipla ou lúpus. A esclerose múltipla acaba por se desenvolver em uns 10 a 20% das pessoas que têm mielite transversa sem nenhuma causa identificada.

No geral, quanto mais rapidamente se desenvolver a doença, pior o panorama. A dor forte sugere uma inflamação pior. O resultado é dividido de modo uniforme:

  • Aproximadamente um terço das pessoas se recuperam.

  • Aproximadamente um terço continua a ter alguma fraqueza muscular e problemas urinários (urgência ou perda de controle da bexiga).

  • Aproximadamente um terço tem uma recuperação baixa. Elas permanecem confinadas a uma cadeira de rodas ou à cama, continuam com problemas de intestino e bexiga e precisam de auxílio para as atividades diárias.

Tratamento

  • Tratamento da causa, caso identificada

  • Algumas vezes, corticosteroides

  • Algumas vezes, plasmaférese

Se a mielite transversa for causada por outra doença, esta é tratada.

É frequente serem administradas doses elevadas de corticosteroides, como a prednisona, para suprimir o sistema imunológico que pode estar na origem da mielite transversa aguda.

Também pode ser realizada a troca de plasma - remoção de uma grande quantidade de plasma (parte líquida do sangue) mais transfusões de plasma. O objetivo é remover do sangue quaisquer anticorpos que estejam atacando ou danificando a medula espinhal. Porém, não está claro se esses tratamentos são úteis.

Os sintomas são tratados.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Mielografia
Vídeo
Mielografia
A medula espinhal é protegida pela coluna enquanto transporta mensagens do cérebro e para...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Esclerose múltipla: neurônios com mielina degenerada
Modelo 3D
Esclerose múltipla: neurônios com mielina degenerada

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS