Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Pneumotórax (traumático)

Por

Thomas G. Weiser

, MD, MPH, Stanford University School of Medicine

Última modificação do conteúdo nov 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Pneumotórax traumático consiste em ar na cavidade pleural, decorrente de trauma e acarretando colapso pulmonar parcial ou completo. Os sintomas são dor torácica pela lesão e, algumas vezes, dispneia. O diagnóstico é feito por radiografia de tórax. O tratamento geralmente com toracostomia com dreno.

Pneumotórax espontâneo é discutido em outras partes.

O pneumotórax pode ser causado por trauma penetrante ou fechado; muitos pacientes também têm hemotórax (hemopneumotórax). Nos pacientes com feridas penetrantes que transfixam o mediastino (p. ex., feridas mediais aos mamilos ou às escápulas) ou com trauma fechado grave, o pneumotórax pode ser causado pela ruptura da árvore traqueobrônquica. O ar do pneumotórax pode penetra nos tecidos moles do tórax e/ou da região cervical (enfisema subcutâneo) ou do mediastino (pneumomediastino).

Pneumotórax unilateral simples, mesmo quando extenso, é bem tolerado pela maioria dos pacientes, a menos que tenham doença pulmonar subjacente significativa. Entretanto, o pneumotórax hipertensivo pode causar hipotensão grave e o pneumotórax aberto pode comprometer a ventilação.

Sinais e sintomas

Os pacientes geralmente apresentam dor torácica pleurítica, dispneia, taquipneia e taquicardia.

O murmúrio vesicular pode estar diminuído e o hemitórax comprometido pode ser hipertimpânico à percussão — principalmente nos grandes pneumotórax. No entanto, esses achados nem sempre estão presentes e pode ser difícil detectá-los em um ambiente de reanimação onde há muito barulho. Enfisema subcutâneo provoca crepitação ou estertor à palpação; os resultados podem limitar-se a uma pequena área ou estender-se por grande parte da parede torácica e/ou até a região cervical; o comprometimento extenso sugere ruptura da árvore traqueobrônquica.

Ar no mediastino pode produzir tipicamente estertores síncronos com o batimento cardíaco (sinal de Hamman ou estertor de Hamman), mas esse achado nem sempre está presente e também é algumas vezes causado por lesão no esôfago.

Diagnóstico

  • Radiografia de tórax

O diagnóstico geralmente é realizado por radiografia de tórax. Ultrassonografia (feita à beira do leito durante a reanimação inicial) e TC são mais sensíveis para pequenos pneumotórax do que radiografia de tórax.

O tamanho do pneumotórax, definido pela porcentagem do hemitórax vazio, pode ser estimado com base em achados radiográficos ( Pneumotórax : Diagnóstico). A importância do tamanho numérico é principalmente para quantificar a evolução e o desaparecimento, em vez de para determinar o prognóstico.

Tratamento

  • Às vezes, toracostomia com dreno

O tratamento da maioria dos casos de pneumotórax é feito pela inserção de um dreno de tórax (p. ex., 28 Fr) no 5º ou 6º espaço intercostal anterior à linha axilar média.

Pacientes com pequenos pneumotórax e sem sintomas respiratórios podem simplesmente ser observados fazendo radiografias seriadas do tórax até os pulmões se reexpandirem. Alternativamente, um pequeno tubo de drenagem tipo rabo-de-porco pode ser inserido. Entretanto, a colocação do dreno de tórax deve ser feita em pacientes que serão submetidos à anestesia geral, ventilação com pressão positiva e/ou transporte aéreo porque essas intervenções podem converter um pneumotórax pequeno, simples (não complicado) em um pneumotórax hipertensivo.

Se um grande vazamento de ar persistir após a toracostomia com dreno, deve-se suspeitar de lesão na árvore brônquica e fazer uma broncoscopia ou avaliação cirúrgica imediata.

Pontos-chave

  • Os achados ao exame físico podem ser sutis ou normais, particularmente se o pneumotórax for pequeno.

  • Embora TC e ultrassonografia sejam mais sensíveis, a radiografia de tórax é geralmente considerada suficiente para o diagnóstico.

  • Indica-se a toracostomia com dreno se o pneumotórax provocar sintomas respiratórios, ou for moderado ou grande, ou se for necessário transporte aéreo, ventilação com pressão positiva ou anestesia geral.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Alteração unilateral no teste de Thompson
Vídeo
Alteração unilateral no teste de Thompson
Modelos 3D
Visualizar tudo
Tecido conjuntivo musculoesquelético
Modelo 3D
Tecido conjuntivo musculoesquelético

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS