Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Tumores óticos

Por

Bradley A. Schiff

, MD, Montefiore Medical Center, The University Hospital of Albert Einstein College of Medicine

Última modificação do conteúdo jan 2021
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Existe uma variedade de tumores óticos, benignos e malignos, quase sempre se manifestando com perda auditiva. Eles podem ainda se manifestar com tontura, vertigem ou instabilidade. Esses tumores são raros e podem ser de difícil diagnóstico.

Tumores óticos malignos

Carcinomas basocelulares e espinocelulares de células escamosas podem surgir no canal auditivo. Inflamação persistente causada por otite média crônica Otite média (supurativa crônica) A otite média crônica supurativa é uma supuração persistente, crônica (> 6 semanas) através de perfuração da MT. Os sintomas incluem otorreia nã... leia mais Otite média (supurativa crônica) pode predispor ao desenvolvimento de carcinoma de células escamosas. A ressecção radical é recomendada, seguida de radioterapia. A ressecção en bloc do conduto auditivo externo, com preservação do nervo facial, é feita quando as lesões são limitadas ao conduto, e não invadiram a orelha média. Invasões mais profundas requerem ressecção mais significante do osso temporal. Essas ressecções são tipicamente realizadas por cirurgiões especializados em neurotologia ou cirurgias da base do crânio.

Raramente, carcinoma de células escamosas se origina na orelha média. A otorreia Otorreia É a drenagem de líquido através da orelha. Ela pode ser serosa, serossanguinolenta ou purulenta. Os sintomas associados podem incluir otalgia, febre, prurido, vertigem, zumbido e perda auditiva... leia mais persistente da otite média crônica pode ser fator de risco. Ressecção do osso temporal e irradiação pós-operatória são necessárias.

Os paragangliomas de células não cromafins (quimiodectomas) surgem no osso temporal a partir de corpúsculos glômicos no bulbo jugular (glomos jugulares) ou na parede medial da orelha média (glomos timpânicos). Eles se apresentam como tumor avermelhado e pulsátil na orelha média. O primeiro sintoma costuma ser o zumbido, síncrono com a pulsação cardíaca. A perda de audição se desenvolve, seguida pela vertigem. Paralisias do IX, X ou X par craniano podem acompanhar glomos jugulares que se estendem através do forame jugular. A excisão é o tratamento de escolha e a radioterapia é usada quando o paciente não é bom candidato à cirurgia.

Tumores óticos benignos

Cistos sebáceos, osteomas e queloides podem surgir e ocluir o conduto auditivo externo, ocasionando retenção de cerume e perda auditiva condutiva. A excisão é o tratamento de escolha para todos os tumores óticos benignos.

Ceruminomas ocorrem no terço externo do conduto auditivo. Esses tumores aparecem histopatologicamente como benignos e não metastatizam localmente ou a distância, mas são localmente invasivos e potencialmente destrutivos e devem ser excisados de modo amplo.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família

Também de interesse

ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS