Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Bócio congênito

Por

Andrew Calabria

, MD, Perelman School of Medicine at The University of Pennsylvania

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

O bócio congênito é o aumento de tamanho da glândula tireoide presente no nascimento.

  • A glândula tireoide aumentada pode produzir uma quantidade excessiva de hormônio da tireoide (hipertireoidismo) ou muito reduzida (hipotireoidismo) ou, às vezes, uma quantidade normal.

  • O diagnóstico é baseado em ultrassonografia e em exames de sangue.

  • O tratamento pode incluir terapia hormonal e, às vezes, cirurgia.

(No caso de adultos, consulte também Bócio.)

A glândula tireoide é uma glândula endócrina localizada no pescoço. As glândulas endócrinas secretam hormônios na corrente sanguínea. Os hormônios são mensageiros químicos que afetam a atividade de outra parte do corpo. O hormônio da tireoide regula a taxa na qual o corpo funciona (taxa metabólica).

Localizando a tireoide

Localizando a tireoide

Causas

O bócio congênito pode ser causado pelo seguinte:

  • Produção deficiente de hormônio da tireoide

  • Anticorpos da mãe que afetam a tireoide cruzam a placenta

  • Substâncias químicas em alimentos ou medicamentos (chamados de goitrogênicos) cruzam a placenta

A glândula tireoide secreta o hormônio da tireoide. Qualquer distúrbio da glândula tireoide que cause a redução da produção do hormônio da tireoide faz com que a hipófise secrete mais hormônio tireoestimulante (TSH). Se um distúrbio impedir a glândula tireoide de responder normalmente com o aumento da produção de hormônio, o aumento do estímulo pelo TSH causa o aumento do tamanho da glândula tireoide. Há diversas anomalias genéticas que reduzem a capacidade da glândula tireoide de produzir o hormônio da tireoide e causar o bócio congênito.

Mulheres com certos distúrbios da tireoide, como a doença de Graves, algumas vezes produzem anticorpos que cruzam a placenta durante a gestação. Esses anticorpos interagem com o receptor do TSH e podem fazer com que o feto produza uma quantidade excessiva de hormônio da tireoide (hipertireoidismo) ou uma quantidade muito reduzida de hormônio da tireoide (hipotireoidismo). O bócio pode resultar em ambos os casos. Nos bebês afetados, o bócio normalmente se resolve espontaneamente no prazo de três a seis meses.

Medicamentos, como amiodarona, propiltiouracila e metimazol, tomados pela mãe podem atravessar a placenta e, em casos raros, causar bócio congênito.

Sintomas

O sintoma mais comum do bócio congênito é um aumento firme do tamanho da tireoide. Ela não fica dolorida. Toda a glândula pode estar aumentada ou apenas partes dela. Isso pode ser notado no nascimento ou detectado mais tarde. Se o aumento continuar a ocorrer, os bebês podem ter dificuldade para respirar e engolir. Muitos bebês com bócio têm uma glândula tireoide com funcionamento normal. Contudo, alguns bebês desenvolvem hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

Diagnóstico

  • Ultrassonografia

  • Exames de sangue

Se os médicos suspeitarem que o bebê tem bócio, eles fazem uma ultrassonografia para medir o tamanho da tireoide.

São feitos exames para determinar a concentração dos hormônios da tireoide no sangue (consulte Exames de função da tireoide).

Tratamento

  • Algumas vezes terapia hormonal

  • Cirurgia

Os bebês que têm hipotireoidismo recebem terapia de reposição do hormônio da tireoide por via oral.

O bócio que causa dificuldade para respirar e engolir pode ser tratado cirurgicamente.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Administração de insulina
Vídeo
Administração de insulina
O diabetes é um quadro clínico que se desenvolve devido a concentrações elevadas de glicose...
Modelos 3D
Visualizar tudo
O resfriado comum
Modelo 3D
O resfriado comum

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS