Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Hipocalcemia (níveis baixos de cálcio no sangue)

Por

James L. Lewis, III

, MD, Brookwood Baptist Health and Saint Vincent’s Ascension Health, Birmingham

Última revisão/alteração completa set 2018| Última modificação do conteúdo set 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Na hipocalcemia, os níveis de cálcio no sangue estão excessivamente baixos.

  • A presença de níveis baixos de cálcio pode ser causada por um problema nas paratireoides ou por dieta, distúrbios renais ou determinados medicamentos.

  • Conforme a hipocalcemia avança, cãibras musculares ocorrem com frequência e a pessoa pode ficar confusa, deprimida e esquecida, apresentar formigamento nos lábios, dedos e pés, além de rigidez e dor muscular.

  • Normalmente, o distúrbio é detectado por exames de sangue rotineiros.

  • Suplementos de cálcio e vitamina D podem ser usados para tratar a hipocalcemia.

O cálcio é um dos eletrólitos do organismo, que são minerais que carregam uma carga elétrica quando dissolvidos em líquidos corporais, como o sangue (porém, a maioria do cálcio do organismo não tem uma carga). Embora a maior parte do cálcio do corpo esteja armazenado nos ossos, algum cálcio circula no sangue. Aproximadamente 40% do cálcio no sangue está preso (ligado) às proteínas do sangue, principalmente à albumina. O cálcio ligado à proteína age como fonte de reserva de cálcio para as células, mas não tem uma função ativa no corpo. Apenas o cálcio não ligado afeta as funções do corpo. Por isso, a hipocalcemia somente causa problemas quando o nível de cálcio não ligado estiver baixo. O cálcio não ligado tem uma carga elétrica (iônica); por isso, ele também é chamado de cálcio iônico.

Causas

A hipocalcemia ocorre com mais frequência quando um excesso de cálcio é perdido na urina ou quando uma quantidade insuficiente de cálcio é movida dos ossos para o sangue. As causas de hipocalcemia incluem:

  • A presença de baixos níveis de hormônio da paratireoide (hipoparatireoidismo), como pode ocorrer quando as glândulas paratireoides sofrem lesão durante uma cirurgia de tireoide

  • Falta de resposta a níveis normais de hormônio da paratireoide (pseudo-hipoparatireoidismo)

  • Ausência de glândulas paratireoides no nascimento (por exemplo, na síndrome de DiGeorge)

  • A presença de níveis baixos de magnésio (hipomagnesemia), que reduz a atividade do hormônio da paratireoide

  • Deficiência de vitamina D (devido ao consumo inadequado ou à exposição inadequada à luz solar)

  • Disfunção renal, que faz com que uma quantidade maior de cálcio seja excretada na urina e faz com que os rins tenham menos capacidade de ativar a vitamina D

  • Consumo inadequado de cálcio

  • Distúrbios que diminuem a absorção de cálcio

  • Alguns medicamentos, inclusive rifampina (um antibiótico), anticonvulsivantes (como fenitoína e fenobarbital), bifosfonatos (como alendronato, ibandronato, risedronato e ácido zoledrônico), calcitonina, cloroquina, corticosteroides e plicamicina

Sintomas

Os níveis de cálcio no sangue podem estar moderadamente baixos sem causar nenhum sintoma. Se os níveis de cálcio permanecerem baixos por muito tempo, é possível que a pessoa tenha pele seca escamosa, unhas quebradiças e pelos ásperos. Cãibras musculares envolvendo as costas e as pernas são comuns. Passado algum tempo, a hipocalcemia pode afetar o cérebro e provocar sintomas neurológicos ou psicológicos, como confusão, perda de memória, delírio, depressão e alucinações. Esses sintomas desaparecem se os níveis de cálcio voltarem ao normal.

Níveis extremamente baixos de cálcio podem causar um formigamento (geralmente dos lábios, língua, dedos e pés), dores musculares, espasmos musculares na garganta (causando dificuldade para respirar), rigidez e espasmos musculares (tetania), convulsões e ritmos cardíacos anormais.

Diagnóstico

  • Medição dos níveis de cálcio no sangue

A hipocalcemia é frequentemente detectada por exames de sangue rotineiros, antes de os sintomas se tornarem óbvios. O médico mede os níveis de cálcio total (que incluem o cálcio ligado à albumina) e os níveis de albumina no sangue para determinar se o nível de cálcio não ligado está baixo ou não.

Exames de sangue são realizados para avaliar a função renal e para medir os níveis de magnésio, fosfato, hormônio da paratireoide e de vitamina D. Outras substâncias no sangue podem ser medidas para ajudar a determinar a causa.

Tratamento

  • Suplementos de cálcio

  • Às vezes, vitamina D

Os suplementos de cálcio administrados por via oral frequentemente são tudo o que é necessário para tratar a hipocalcemia. Se a causa for identificada, o tratamento do distúrbio que causa a hipocalcemia ou a mudança de medicamentos pode fazer com que os níveis de cálcio voltem ao normal.

Após os sintomas aparecem, o cálcio é geralmente administrado por via intravenosa. Tomar suplementos de vitamina D ajuda a aumentar a absorção de cálcio pelo trato digestivo.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Nefropatia diabética
Vídeo
Nefropatia diabética
Os rins são um par de pequenos órgãos em forma de feijão localizados na parte posterior do...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Como a insulina funciona
Modelo 3D
Como a insulina funciona

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS