Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Anormalidades no desenvolvimento do ouvido externo

Por

Bradley W. Kesser

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

Anormalidades no desenvolvimento são anormalidades que estão presentes no nascimento ou são identificadas logo após o nascimento. Anormalidades no desenvolvimento do ouvido externo incluem microtia (também chamada orelha pequena) e atresia do canal auricular (falha na abertura do canal auricular, também chamada atresia auricular). A microtia é frequentemente acompanhada de uma atresia do canal auricular.

Microtia

Microtia é uma anormalidade no desenvolvimento onde a parte externa do ouvido (o pavilhão auricular ou aurícula) não foi totalmente desenvolvida. Existem graus variados de microtia, dependendo de quão bem desenvolvida é a aurícula. O grau de desenvolvimento auricular pode variar desde uma orelha simplesmente pequena, com toda a cartilagem própria (grau I) até um pequeno “pedacinho” ou orelha de amendoim com pouca ou nenhuma cartilagem e apenas um montinho de pele e tecido mole (grau III). Raramente, nascem pessoas sem uma aurícula, uma condição chamada de anotia.

Um cirurgião plástico, perito em reconstituição de microtia, quase sempre pode reconstruir a aurícula usando uma prótese, cartilagem de uma costela da própria pessoa ou um implante feito de material plástico poroso, para que tenha uma aparência agradável.

Atresia do canal auricular

A atresia do canal auricular é a falha parcial ou total no desenvolvimento do canal auricular. A ausência do canal auricular é comumente associada à ausência do tímpano (membrana timpânica) e ao subdesenvolvimento do ouvido médio e dos ossos do ouvido médio (martelo, bigorna e estribo). As crianças com atresia do canal auricular têm deficiência auditiva porque o som não é transmitido com eficiência, nem conduzido dentro do ouvido médio. Geralmente o ouvido interno (cóclea) é saudável e normalmente desenvolvido nessas crianças.

Em algumas crianças, os médicos podem cirurgicamente abrir o canal auricular, construir um tímpano e restaurar o percurso natural de condução do som, do canal auricular e do ouvido médio para o ouvido interno saudável. Embora uma correção cirúrgica da atresia do canal auricular, chamada canaloplastia, possa melhorar a audição, raramente resulta em uma audição normal de frequências de sons.

Algumas vezes, dispositivos auditivos de condução óssea podem ser utilizados para tratar a atresia do canal auricular. Esses dispositivos conduzem o som ao ouvido interno através da vibração dos ossos do crânio. Esses dispositivos auditivos ficam ligados a uma faixa macia ou dura, de metal, que é usada firmemente ao redor da cabeça. Um dispositivo auditivo de condução óssea é importante para o desenvolvimento normal da fala e linguagem em crianças com atresia do canal auricular em ambos os ouvidos.

Os dispositivos auditivos implantáveis de ancoragem óssea estão se tornando populares como uma alternativa aos dispositivos auditivos de condução óssea utilizados em uma faixa macia ou dura. Esses dispositivos ficam ligados a uma prótese de titânio ou uma placa magnética, que são cirurgicamente ancoradas ao osso do crânio (o que explica o termo “dispositivo auditivo de ancoragem óssea”).

A principal característica desses dispositivos é que precisam realizar contato próximo ao osso do crânio para conduzir o som de forma eficaz ao ouvido interno.

Visualização do interior do ouvido

Visualização do interior do ouvido
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Vertigem
Vídeo
Vertigem
O ouvido humano é dividido em três compartimentos: o ouvido externo, o ouvido médio e o ouvido...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Dor de ouvido
Modelo 3D
Dor de ouvido

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS