Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Regurgitação tricúspide

(Incompetência tricúspide; insuficiência tricúspide)

Por

Guy P. Armstrong

, MD, North Shore Hospital, Auckland

Última revisão/alteração completa mar 2018| Última modificação do conteúdo abr 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A regurgitação tricúspide é o refluxo de sangue pela válvula tricúspide cada vez que o ventrículo direito se contrai.

  • A regurgitação tricúspide é causada por distúrbios que provocam o crescimento do ventrículo direito.

  • Os sintomas são indefinidos, como fraqueza e fadiga.

  • Os médicos estabelecem o diagnóstico com base nos achados do exame físico e usam um ecocardiograma para confirmar o diagnóstico.

  • A doença subjacente precisa ser tratada.

A válvula tricúspide situa-se na abertura entre o átrio direito e o ventrículo direito. A válvula tricúspide se abre para permitir que o sangue do átrio direito encha o ventrículo direito e se fecha enquanto o ventrículo direito se contrai para bombear sangue para os pulmões. Quando a válvula tricúspide não se fecha completamente, há refluxo de parte do sangue para o átrio direito, o que é chamado regurgitação.

O refluxo do sangue no átrio direito aumenta o volume de sangue ali e resulta em bombeamento de menos sangue pelo coração e para o corpo. Como resultado, o átrio direito cresce e a pressão arterial aumenta no átrio direito e nas grandes veias que chegam do corpo. O fígado e/ou as pernas podem inchar por causa desse aumento de pressão. Um átrio extremamente aumentado frequentemente bate rapidamente e com um padrão irregular (um quadro clínico chamado fibrilação atrial), o que reduz a eficiência de bombeamento do coração, pois o átrio com fibrilação vibra em vez de bombear sangue. Consequentemente, o sangue não flui livremente através do átrio e coágulos de sangue podem formar no interior da câmara. Se um coágulo se desprender (tornando-se um êmbolo), ele é bombeado para fora do coração e pode bloquear uma artéria e, possivelmente, causar um acidente vascular cerebral ou outro dano

Causas

Ao contrário de outras valvulopatias, a regurgitação tricúspide geralmente ocorre em uma válvula normal que foi afetada por outras coronariopatias. A causa mais comum é quando o ventrículo direito cresce, aumentando a resistência ao fluxo de sangue do ventrículo direito para os pulmões. A resistência pode ser aumentada por

  • Doenças pulmonares graves e prolongadas, como enfisema ou hipertensão pulmonar

  • Distúrbios que envolvam o lado esquerdo do coração

  • Estreitamento da válvula pulmonar (estenose pulmonar), em raras ocasiões

Para compensar essa resistência, o ventrículo direito cresce, alongando a válvula tricúspide e causando regurgitação.

Outras causas menos comuns são infecção das válvulas do coração (endocardite infecciosa), mais frequentemente devido à injeção intravenosa de drogas ilícitas, defeitos congênitos da válvula tricúspide, lesões, febre reumática e fraqueza do tecido da válvula mitral (degeneração mixomatosa).

Sintomas

A regurgitação tricúspide normalmente não causa sintomas, exceto, às vezes, pulsações no pescoço decorrentes da pressão atrial direita elevada e desconforto na parte superior direita do abdômen devido a um aumento do fígado. Em casos raros, as pessoas têm acúmulo de líquido no corpo (edema), principalmente nas pernas.

Diagnóstico

  • Exame físico

  • Ecocardiograma

O diagnóstico é baseado no histórico médico da pessoa e em resultados de exames físicos, eletrocardiograma (ECG) e radiografias torácicas. Através de um estetoscópio, o médico pode ouvir um sopro característico produzido pelo refluxo de sangue vazando pela válvula tricúspide, mas o sopro tende a desaparecer à medida que a regurgitação piora.

Um ecocardiograma pode produzir uma imagem da válvula com vazamento e mostrar a quantidade de sangue que vaza, de modo que a gravidade da regurgitação possa ser determinada.

Tratamento

  • Tratamento do distúrbio subjacente

  • Às vezes reparo ou substituição da válvula

Normalmente, a regurgitação tricúspide leve requer pouco ou nenhum tratamento. No entanto, o quadro clínico subjacente, como enfisema, hipertensão pulmonar, estenose pulmonar ou anomalias do lado esquerdo do coração, provavelmente requer tratamento. Também é necessário o tratamento da fibrilação atrial e da insuficiência cardíaca.

Raramente é feita uma cirurgia para reparar ou substituir a válvula tricúspide, a menos que a regurgitação seja grave ou a cirurgia em outra válvula cardíaca (por exemplo, substituição da válvula mitral) também seja necessária. A cirurgia pode envolver costurar um anel na abertura da válvula para reduzir seu tamanho, reparar a válvula ou substituí-la por uma válvula prostética.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Hipertensão arterial
Vídeo
Hipertensão arterial
O coração é um músculo pulsante que bombeia sangue para o corpo usando uma rede de artérias...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Fibrilação ventricular
Modelo 3D
Fibrilação ventricular

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS