Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Imagem por tomografia computadorizada e ressonância magnética do trato digestivo

Por

Jonathan Gotfried

, MD, Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última revisão/alteração completa abr 2021| Última modificação do conteúdo abr 2021
Clique aqui para a versão para profissionais

As imagens obtidas por tomografia computadorizada (TC – Tomografia computadorizada (TC) Tomografia computadorizada (TC) Na tomografia computadorizada (TC), que antigamente era chamada de tomografia axial computadorizada (TAC), uma fonte de raios X e um detector de raios X giram em torno da pessoa. Nos aparelhos... leia mais Tomografia computadorizada (TC) ) e ressonância magnética (RM – Ressonância magnética (RM) Ressonância magnética (RM) Na ressonância magnética (RM), um forte campo magnético e ondas de rádio de muito alta frequência são utilizados para produzir imagens em alto grau de detalhe. A RM não usa raios X e é normalmente... leia mais Ressonância magnética (RM) ) são boas ferramentas para avaliar o tamanho e a localização dos órgãos abdominais. Além disso, tumores cancerosos (malignos) ou não cancerosos (benignos) muitas vezes são detectados por esses exames. Alterações nos vasos sanguíneos também podem ser detectadas. Inflamação como, por exemplo a do apêndice (apendicite Apendicite A apendicite consiste na inflamação e infecção do apêndice. Geralmente, o bloqueio dentro do apêndice faz com que o órgão se inflame e fique infectado. Dor abdominal, náusea e febre são comuns... leia mais ) ou dos divertículos (diverticulite Diverticulite A diverticulite é a inflamação de uma ou mais bolsas com formato de balão (divertículos). Ela pode ou não ser acompanhada de infecção. A diverticulite normalmente afeta o intestino grosso (cólon)... leia mais Diverticulite ), geralmente também consegue ser detectada. Às vezes, esses exames são usados ​​para ajudar a orientar procedimentos radiológicos ou cirúrgicos.

No caso da TC e RM do trato digestivo, é possível que o médico administre à pessoa substâncias que podem ser visualizadas nos exames de imagem (meios de contraste) para ajudar a diferenciar um tecido ou estrutura daquilo que os rodeia. Os meios de contraste podem ser administrados pela boca, pela veia, por enema ou por combinação dessas vias.

Enterografia por TC e enterografia por RM

A TC normal não mostra adequadamente o revestimento intestinal. Uma variação do exame, denominada enterografia por TC, permite que o médico visualize claramente o revestimento do intestino delgado e procure por tumores ou por estreitamento intestinal causado por inflamação (estenoses). Para esse exame, a pessoa bebe um grande volume (1,5 litro) de um meio de contraste líquido como, por exemplo, bário. O meio de contraste causa a distensão do intestino delgado, o que permite uma melhor visualização pelo médico.

A enterografia por ressonância magnética (RM) é semelhante à enterografia por TC, uma vez que a pessoa também ingere um agente de contraste líquido antes de serem tiradas fotografias do intestino delgado. Ela ajuda o médico a visualizar inflamação, sangramento e outros problemas. Esse exame costuma ser reservado para pessoas mais jovens, sobretudo aquelas com doença inflamatória intestinal, para evitar que elas sejam expostas à radiação.

colonografia por TC

Esse exame gera imagens bidimensionais e tridimensionais do cólon, que podem revelar tumores ou outros problemas.

Nesse exame, a pessoa ingere um meio de contraste e tem o cólon inflado com gás, por um tubo inserido por via retal. Antes do exame, a pessoa recebe laxantes ou enemas semelhantes àqueles necessários para uma colonoscopia regular para remover completamente as fezes. Embora a colonografia por TC consiga detectar massas anômalas (pólipos intestinais Pólipos no cólon e no reto Um pólipo é uma projeção de um crescimento de tecido a partir da parede de um espaço vazio, como o intestino. Alguns pólipos são causados por fatores hereditários. O sintoma mais frequente é... leia mais Pólipos no cólon e no reto ) ou mesmo câncer de cólon Câncer colorretal O histórico familiar e alguns fatores alimentares (dieta pobre em fibras e com alto teor de gordura) aumentam o risco de a pessoa desenvolver câncer colorretal. Os sintomas característicos incluem... leia mais Câncer colorretal , a pessoa ainda precisa realizar uma colonoscopia para remover eventuais pólipos ou anomalias detectadas durante o exame.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Teste os seus conhecimentos
Câncer de estômago
Qual das seguintes opções é o melhor procedimento diagnóstico para o câncer de estômago?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS