Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Foliculite e abscessos na pele

Por

A. Damian Dhar

, MD, JD, North Atlanta Dermatology

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A foliculite e os abscessos da pele são bolsas na pele, cheias de pus, provocadas por uma infecção bacteriana. Podem ser superficiais ou profundos, afetando apenas os folículos pilosos ou estruturas mais profundas da pele.

A foliculite é um tipo de abscesso de pele pequeno que envolve o folículo piloso. Outros tipos de abscessos podem surgir tanto na superfície da pele quanto em estruturas mais profundas da pele, nem sempre envolvendo folículos pilosos. A maioria dos abscessos de pele é causada pela bactéria Staphylococcus aureus e se parece com bolsas cheias de pus na superfície da pele. Recentemente, uma cepa de Staphylococcus que é resistente a antibióticos anteriormente eficazes se tornou mais comum. Essa cepa é chamada de Staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM).

Às vezes, as bactérias entram na pele por um folículo piloso, arranhão ou picada, mas muitas vezes não há um ponto de entrada óbvio. As pessoas que vivem em locais aglomerados, têm má higiene ou sofrem de doenças crônicas da pele, ou aquelas cujas fossas nasais contêm Staphylococcus têm uma probabilidade maior de sofrer episódios de foliculite ou abscesso cutâneo. O sistema imunológico enfraquecido, a obesidade, a idade avançada e, possivelmente, o diabetes também são fatores de risco comuns. Algumas pessoas podem ter episódios recorrentes dessas infecções por razões desconhecidas.

Para eliminar o Staphylococcus nos pacientes com tendência para infecções recorrentes, o médico pode recomendar-lhes a lavagem de todo o corpo com sabonete antibacteriano, a aplicação de um unguento antibiótico no nariz, onde a bactéria pode se alojar, e a administração de antibióticos por via oral.

Foliculite

A foliculite é uma infecção de um folículo piloso. Parece uma espinha branca ou vermelha bem pequena, na base de um pelo. Pode ser apenas um folículo infectado ou vários. Todos os folículos infectados coçam e doem um pouco, mas a pessoa não se sente doente.

Algumas pessoas sofrem de foliculite depois da exposição à água mal clorada de uma banheira quente ou de uma hidromassagem. Esse quadro clínico, às vezes chamado de “foliculite da banheira de água quente” ou “dermatite da banheira de água quente” é causado pela bactéria Pseudomonas aeruginosa. Começa em qualquer momento a partir de 6 horas e até 5 dias depois da exposição. As zonas da pele ocluídas pela roupa de banho, como o tronco e as nádegas, são os locais mais frequentemente afetados.

Algumas pessoas desenvolvem foliculite leve em áreas sujeitas à umidade e atrito, como as áreas sob equipamentos esportivos ou nas nádegas.

Os pelos infectados caem ou podem ser arrancados com facilidade, mas novas espinhas tendem a surgir.

Por vezes, os pelos duros da zona da barba se retorcem e voltam a entrar na pele (pelos encravados) depois de barbear, provocando uma irritação e inflamação leve. Porém, na verdade, não há uma infecção. Esse tipo de foliculite é chamado de pseudofolliculitis barbae.

A foliculite é tratada com produtos antissépticos ou antibióticos aplicados diretamente na pele (uso tópico). No caso de áreas maiores com foliculite, os antibióticos devem ser administrados via oral. A foliculite desaparece no espaço de uma semana, sem aplicar qualquer tratamento. Porém, a água da banheira quente ou hidromassagem deve ser adequadamente clorada para prevenir reincidências e para proteger os outros da infecção. A foliculite causada por pelos encravados tem vários tratamentos, com resultados positivos diversos. A pessoa pode ter que parar temporariamente de se barbear ou depilar.

No caso de foliculites mais graves e recorrentes, os médicos podem realizar uma cultura bacteriana (uma amostra do pus é enviada ao laboratório e colocada num meio de cultura para permitir o crescimento de micro-organismos). Os resultados da cultura são usados para guiar a seleção do antibiótico.

Abscessos de pele

Os abscessos na pele são bolsas de pus quentes e dolorosas de infecção sob a superfície da pele que podem ocorrer em qualquer superfície do corpo. Os abscessos podem ter de um a vários centímetros de diâmetro.

Os furúnculos e os carbúnculos são tipos de abscessos de pele.

Os furúnculos são abscessos macios, menores e mais superficiais que, por definição, envolvem um folículo piloso e o tecido ao redor. Os furúnculos são comuns no pescoço, nos peitos, no rosto e nas nádegas. São desconfortáveis e podem doer quando mais próximos e ligados às estruturas subjacentes (por exemplo, no nariz, na orelha ou nos dedos da mão).

Exemplos de abscessos de pele

Os carbúnculos são agrupamentos de furúnculos ligados uns aos outros sob a superfície da pele. Se não forem tratados, os abscessos muitas vezes seguem para a cabeça e se rompem, liberando um líquido espesso branco ou rosado. As bactérias podem propagar-se a partir do abscesso e infectar o tecido circundante e os nódulos linfáticos. A pessoa pode ter febre e sentir mal-estar geral.

Os médicos diagnosticam abscessos de pele com base em seu aspecto. Às vezes, os médicos enviam amostras de pus para um laboratório para identificar a bactéria (chamado cultura).

Um abscesso na pele pode desaparecer com a aplicação de compressas quentes. Se não, o médico trata um abscesso abrindo-o e drenando o pus. Depois de drenar o abscesso, o médico verifica se todo o pus foi removido usando um instrumento para abrir as bolsas pequenas que se formaram na cavidade do abscesso e limpando a bolsa com uma solução salina estéril. Em determinados casos, o abscesso drenado é coberto com uma gaze, que é retirada ao fim de 24 ou 48 horas, para prevenir a formação de mais pus na cavidade do abscesso. Se o abscesso tiver sido completamente drenado, não é necessário administrar antibióticos. Porém, se a pessoa tiver o sistema imunológico enfraquecido, se a infecção tiver se espalhado para a pele próxima (celulite), se a pessoa tiver vários abscessos, ou se o abscesso estiver na parte central ou superior do rosto, são administrados antibióticos que eliminam os estafilococos, como dicloxacilina e cefalexina. Se houver suspeita de infecção causada por SARM, o tratamento é feito com antibióticos que eliminam esse organismo, como trimetoprima com sulfametoxazol, clindamicina ou doxiciclina.

As pessoas com reincidência de abscessos na pele podem lavar a pele com sabão líquido contendo antissépticos especiais e tomar antibióticos por um a dois meses.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Acne
Vídeo
Acne
A pele contém muitos folículos pilosos diminutos, ou poros. Cada poro contém um pelo e uma...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS