Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Como avaliar a sensibilidade

Por

George Newman

, MD, PhD, Albert Einstein Medical Center

Última modificação do conteúdo fev 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Para a capacidade de perceber um objeto pontiagudo, o melhor teste de triagem utiliza um alfinete de segurança ou outro objeto para tocar levemente a face, o tronco e os 4 membros; pergunta-se ao paciente ele sente a mesma picada nos 2 lados e se a sensação é pontual ou imprecisa. O objeto pontiagudo é descartado após o uso para evitar transmissão de distúrbios hematogênicos (p. ex., HIV e hepatite).

A função sensorial cortical é avaliada pedindo-se ao paciente para identificar um objeto familiar (p. ex., moeda, chave) colocado na palma de sua mão (estereognosia) e números escritos na palma (grafestesia) e para discriminar entre 1 e 2 pontos aplicados na palma da mão e nos dedos (discriminação de 2 pontos).

Outro indicador da função sensorial cortical prejudicada é extinção, que consiste na incapacidade de identificar um estímulo em um dos lados— um que pode ser identificado quando um dos lados do corpo é testado de uma vez—quando ambos os lados do corpo são testados simultaneamente. Por exemplo, quando a extinção está presente, os pacientes relatam sentir sensibilidade em único lado quando tocado simultaneamente nos dois lados, embora eles possam sentir sensibilidade em ambos os lados quando um dos lados é testado de uma vez.

Sensibilidade à temperatura é geralmente testada com um diapasão frio.

A posição articular é testada ao se flexionar e estender as falanges dos dedos das mãos e dos pés do paciente, alguns graus. Se o paciente não puder identificar esses pequenos movimentos com os olhos fechados, são realizados movimentos mais amplos antes de testar as articulações vizinhas mais proximais (p. ex., o tornozelo, se o movimento dos dedos dos pés não for identificado).

A pseudoatetose refere-se a contorções involuntárias, movimentos serpenteantes de um membro (atetose) resultantes da perda do sentido de posição; as vias motoras, incluindo as dos núcleos da base, são preservadas. O encéfalo não pode “perceber” onde o membro está no espaço, de forma que o membro se move sozinho e o paciente precisa usar a visão para controlar seus movimentos. Quando os olhos estão fechados, normalmente o paciente não pode localizar o membro no espaço.

A incapacidade de ficar com os pés juntos e os olhos fechados (teste de Romberg) indica prejuízo do sentido postural nos membros inferiores. Quando há doença cerebelar, o paciente tenta ficar em pé com os pés afastados, mas o mais próximos possível sem cair, e só então fecha os olhos. Raramente, um resultado positivo se deve à perda grave bilateral da função vestibular (p. ex., toxicidade por aminoglicosídeos).

Para testar a sensibilidade vibratória, o examinador coloca o dedo sob a articulação interfalangiana distal e percute levemente com um diapasão de 128 Hz no lado oposto da articulação. O paciente deve perceber o fim da vibração ao mesmo tempo que o examinador, que a sente pela articulação do paciente.

Toque leve é testado com uma mecha de algodão.

Se a sensibilidade estiver prejudicada, o padrão anatômico sugere a localização da lesão ( Dermátomos sensoriais, Distribuição do nervo cutâneo: membro superior e Distribuição do nervo cutâneo: membro inferior):

  • Distribuição em “luva e meia” sugere neuropatia periférica

  • Distribuição dermatômica ou em ramos nervosos: nervos isolados (mononeurite múltipla) ou raízes nervosas (radiculopatia)

  • Déficits irregulares sensoriais, motores e reflexos em um membro sugerem lesões do plexo braquial ou pélvico

  • Sensibilidade reduzida abaixo de certo nível: medula espinal

  • Perda sensorial em sela: cauda equina

  • Padrão cruzado face-corpo: tronco encefálico

  • Perda hemissensitiva: cérebro

  • Perda hemissensitiva na linha média: tálamo ou funcional (psiquiátrica)

A localização das lesões é confirmada por verificação, se a fraqueza motora e as alterações reflexas seguirem um padrão similar.

Dermátomos sensoriais

Dermátomos sensoriais

Distribuição do nervo cutâneo: membro superior

(Redesenhado de Anatomy, ed. 5, editado por R O’Rahilly. Philadelphia, WB Saunders Company, 1986; usada com permissão.)

Distribuição do nervo cutâneo: membro superior

Distribuição do nervo cutâneo: membro inferior

(Redesenhado a partir de Anatomy, ed. 5, editado por R O’Rahilly. Philadelphia, WB Saunders Company, 1986; utilizado com permissão.)

Distribuição do nervo cutâneo: membro inferior
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como fazer o exame dos nervos cranianos
Vídeo
Como fazer o exame dos nervos cranianos
Modelos 3D
Visualizar tudo
Impulso neural
Modelo 3D
Impulso neural

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS