Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Tumores hepáticos benignos

Por

Steven K. Herrine

, MD, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última modificação do conteúdo mai 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Tumores hepáticos benignos são relativamente comuns. A maioria é assintomática, mas alguns causam hepatomegalia, desconforto no hipocôndrio direito do abdome ou, ainda, hemorragia intraperitoneal. A maioria é detectada incidentalmente na ultrassonografia ou em outros exames ({blank} Exames de imagem do fígado e da vesícula biliar). Testes de função hepática são habitualmente normais ou apenas ligeiramente anormais. O diagnóstico é geralmente possível com exames de imagem, mas biópsia pode ser necessária. O tratamento é necessário apenas em algumas poucas circunstâncias específicas.

Adenoma hepatocelular

É o mais importante tumor benigno a ser reconhecido. Ocorre principalmente em mulheres em idade fértil, particularmente naquelas que fazem uso de contraceptivos orais, possivelmente via os efeitos do estrogênio (1).

A maioria dos adenomas é assintomática, mas os maiores podem causar desconforto no hipocôndrio direito do abdome. Raramente, adenomas apresentam-se como peritonite e choque devido a ruptura e hemorragia intraperitoneal. Raramente, sofrem transformação maligna.

Com frequência, suspeita-se do diagnóstico com base na ultrassonografia ou na TC, mas, frequentemente, é necessária a biópsia para confirmação.

Adenomas decorrentes do uso de contraceptivos podem regredir se o fármaco for interrompido. Se o adenoma não regredir ou se for subcapsular, ou ainda se tiver tamanho > 5 cm, então o tratamento cirúrgico é geralmenteindicado.

Hiperplasia nodular focal

É uma lesão localizada do tipo hamartoma, que histologicamente se assemelha à cirrose macronodular. Em geral, o diagnóstico baseia-se em ressonância magnética (RM) ou TC com contraste, mas a biópsia pode ser necessária para a confirmação. O tratamento é raramente necessário.

Hemangiomas

São geralmente pequenos e assintomáticos e ocorrem em 1 a 5% dos adultos. Os sinais e sintomas são mais prováveis se tiverem > 4 cm; os sinais e sintomas são desconforto, edema e, menos frequentemente, anorexia, náuseas, saciedade precoce e dor secundária ao sangramento ou trombose. Em geral, esses tumores têm uma aparência vascular altamente característica. Hemangiomas são encontrados acidentalmente na ultrassonografia, TC ou RM. TC tipicamente mostra uma massa hipodensa bem demarcada; quando contraste é usado, há um realce periférico inicial, seguido por um realce centrífugo posterior. Em geral, não se indica tratamento. Ressecção pode ser considerada se os sintomas são incômodos ou se um hemangioma estiver se alargando rapidamente.

Em crianças, hemangiomas podem frequentemente regredir até os 2 anos de idade. Entretanto, os grandes hemangiomas podem, ocasionalmente, causar desvio arteriovenoso suficiente para produzir insuficiência cardíaca e, por vezes, coagulopatia de consumo. Nesses casos, o tratamento pode incluir doses elevadas de corticoides, às vezes diuréticos e/ou digitálicos para melhorar a função miocárdica, interferona alfa (por via SC), remoção cirúrgica, embolização arterial seletiva e, raramente, transplante de fígado.

Outros tumores benignos

Lipomas (em geral, assintomáticos) e tumores fibrosos localizados (p. ex., fibromas) raramente ocorrem no fígado.

Adenomas benignos dos dutos biliares são raros, irrelevantes e costumam ser detectados incidentalmente. Às vezes eles são confundidos com câncer metastático.

Referência

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS