Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Corpos estranhos retais

Por

Raghav Bansal

, MBBS, Ichan School of Medicine at Mount Sinai, NY;


Aaron E. Walfish

, MD,

  • Mount Sinai Medical Center

Última modificação do conteúdo ago 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Corpos estranhos retais geralmente são objetos que foram inseridos no reto, mas podem ser causados por objetos engolidos. Dor súbita e excruciante durante a defecação pode ser causada por corpo estranho que penetra a parede anorretal. O diagnóstico baseia-se em exame físico e, às vezes, exames de imagem. A remoção de corpo estranho retal pode ser de alto risco e deve ser feita por cirurgião ou gastroenterologista treinados em remoção de corpos estranhos.

Cálculos biliares, fecálitos e corpos estranhos deglutidos (incluindo palitos de dente e ossos de frango e peixe) podem se alojar na junção anorretal. Pode ocorrer erosão de cálculos renais, pessários vaginais ou esponjas ou instrumentos cirúrgicos no reto. Corpos estranhos, às vezes bizarros e/ou relacionados com atividades sexuais, ou pacotes de drogas inseridos como uma tentativa de ocultá-los de agentes da lei, podem ser introduzidos intencionalmente, mas se alojam de maneira não intencional; ocasionalmente, pode ocorrer perfuração durante a inserção. Alguns objetos se fixam à parede retal e outros são retidos logo acima do esfíncter anal.

Sinais e sintomas

A dor súbita de forte intensidade durante a defecação deve levantar a suspeita de corpo estranho penetrante, geralmente localizado logo acima ou na junção anorretal. A presença de sangue vivo indica que pode ter ocorrido uma laceração ou perfuração. Outras manifestações dependem do tamanho e da forma do corpo estranho, do tempo de sua permanência no local e da presença de infecção ou perfuração.

Diagnóstico

  • Exames táteis

  • Exames de imagem, se necessário

Os corpos estranhos geralmenteencontram-se no reto médio, onde não podem passar pela angulação ali presente. Podem ser sentidos ao toque retal.

As radiografias de abdome simples frequentemente são úteis para identificar um objeto. Deve-se fazer também uma radiografia na posição vertical para avaliar se há ar livre no peritônio decorrente de perfuração. A TC pode ajudar a identificar objetos radiolúcidos não vistos em radiografias de rotina.

Tratamento

  • Extração manual

A remoção de corpo estranho retal pode ser de alto risco e deve ser feita por cirurgião ou gastroenterologista treinados em remoção de corpos estranhos. Um anuscópio, proctoscópio e/ou espéculo podem facilitar a visualização direta e remoção de corpos estranhos retais.

Se for possível palpar o corpo estranho, injetar um anestésico local, dilatar o ânus com um afastador retal e tentar prender e remover o corpo estranho. Uma anestesia regional ou geral raramente é necessária.

Se não for possível palpar o objeto, ou visualizá-lo, não devem ser feitas tentativas cegas para prender e remover o corpo estranho. O peristaltismo costuma mover o corpo estranho até o meio do reto, e então podem ser feitas tentativas de remoção.

Pode-se tentar a remoção por meio de um sigmoidoscópio ou proctoscópio, mas isso nem sempre é bem-sucedido. Às vezes, a sigmoidoscopia força o corpo estranho proximalmente, atrasando ainda mais a sua extração. Se as tentativas de remover o corpo estranho não forem bem sucedidas, em casos raros é necessária laparotomia com irrigação do corpo estranho no ânus ou colotomia com extração do objeto. Depois da extração, deve-se realizar uma sigmoidoscopia para descartar lesão retal significativa.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS