Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Síndrome do túnel radial

(Síndrome do nervo interósseo posterior)

Por

David R. Steinberg

, MD, Perelman School of Medicine at the University of Pennsylvania

Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Síndrome do túnel radial é a compressão do nervo radial no antebraço proximal. Os sintomas são dor no antebraço e no cotovelo. O diagnóstico é clínico. Os tratamentos incluem imobilização e, às vezes, descompressão cirúrgica.

A compressão no cotovelo pode resultar de trauma, gânglios, lipomas, tumores ósseos ou sinovite do radiocapitelar (cotovelo).

Sinais e sintomas

Sintomas da síndrome do túnel do rádio são dor lancinante na face dorsal do antebraço e lateral do cotovelo. A dor é ativada por tentativa de extensão de punho e dedos e tentativa de supinação do antebraço. A perda sensorial é rara em decorrência de o nervo radial ser, nesse nível, principalmente um nervo motor. Este distúrbio é, às vezes, confundido com cotovelo de tenista (epicondilite lateral). Quando a fraqueza nos músculos extensores for o achado primário, a condição torna-se paralisia do nervo interósseo posterior.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

A epicondilite lateral pode causar uma sensibilidade semelhante em torno do epicôndilo lateral, mas não produz o sinal de Tinel (parestesia deflagrada pela percussão do nervo) ou dor à palpação ao longo do trajeto do nervo radial (que se movimenta sob o grupo amortecedor móvel dos músculos na região proximal radial do antebraço).

Tratamento

  • Colocação de tala

O uso de splint permite que não haja movimento forçado ou repetitivo de supinação ou dorsiflexão do punho, reduzindo a pressão no nervo.

Se o punho cair, houver extensão enfraquecida do dedo ou se o tratamento conservador falhar no alívio da dor após 3 meses, pode ser necessária descompressão cirúrgica.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS