Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Síndrome de aspiração de mecônio

Por

Arcangela Lattari Balest

, MD, University of Pittsburgh, School of Medicine

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A síndrome de aspiração de mecônio é quando ocorre dificuldade em respirar (angústia respiratória) no recém-nascido que inalou (aspirou) a matéria fecal estéril verde‑escura denominada mecônio para dentro dos pulmões antes ou perto da ocasião do parto.

  • Embora o feto não coma, seu intestino contém uma substância estéril denominada mecônio.

  • Às vezes, o feto elimina mecônio no líquido amniótico antes do nascimento, seja normalmente ou em resposta a uma situação estressante, como a falta de oxigênio.

  • O estresse também pode fazer com que o feto ofegue reflexivamente, o que faz com que ele aspire o líquido amniótico que contém mecônio para dentro dos pulmões.

  • Recém-nascidos afetados apresentam pele e/ou lábios azulados, respiração rápida e difícil e pode emitir grunhidos ao expirar.

  • O diagnóstico toma por base notar a presença de mecônio no líquido amniótico no nascimento, juntamente com dificuldade em respirar e resultados alterados nas radiografias do tórax.

  • O bebê afetado precisa de oxigênio suplementar e pode precisar da assistência de um ventilador.

  • A maioria dos recém-nascidos afetados sobrevive, mas a síndrome pode ser fatal se for grave.

O mecônio é a matéria fecal estéril verde escura produzida pelos intestinos antes do nascimento. Geralmente, a eliminação de mecônio ocorre após o nascimento quando o recém-nascido começa a se alimentar, mas às vezes, ele é eliminado no líquido amniótico antes ou perto da época de nascimento. A eliminação do mecônio pode ser normal antes do nascimento, sobretudo um pouco antes ou um pouco depois da data esperada do parto. Porém, às vezes, a eliminação do mecônio ocorre em resposta a uma situação estressante, como uma infecção ou níveis inadequados de oxigênio no sangue. Embora a eliminação do mecônio possa ser normal em um feto a termo ou pós-termo, a presença de mecônio no parto de um bebê prematuro nunca é normal. Na maioria das vezes, a eliminação do mecônio por um bebê prematuro significa que o bebê apresentou uma infecção enquanto estava no útero.

A síndrome de aspiração de mecônio ocorre quando estresse (como infecção ou níveis baixos de oxigênio) faz com que o feto fique ofegante, de modo que o líquido amniótico contendo mecônio é inspirado (aspirado) e depositado nos pulmões. Após o nascimento, o mecônio aspirado pode bloquear as vias respiratórias do recém-nascido e causar o colapso de algumas regiões dos pulmões. Às vezes, as vias respiratórias ficam somente parcialmente bloqueadas, o que permite que o ar alcance partes dos pulmões além do bloqueio, mas impedem que ele seja expirado. Desse modo, o pulmão afetado pode se expandir demasiadamente. Se a hiperinsuflação de uma parte do pulmão continuar ocorrer, ela pode se romper e causar colapso pulmonar. O ar pode então se acumular dentro da cavidade torácica ao redor do pulmão (pneumotórax).

O mecônio aspirado para dentro dos pulmões causa inflamação dos pulmões (pneumonite) e aumenta o risco de infecção pulmonar.

O recém-nascido com síndrome de aspiração de mecônio também corre um risco mais elevado ter hipertensão pulmonar persistente do recém-nascido.

Sintomas

O recém-nascido afetado apresenta angústia respiratória, na qual ele respira rapidamente, retrai a parede torácica inferior ao inspirar e emite grunhidos ao expirar. A pele e/ou lábios podem apresentar uma tonalidade azulada (um quadro clínico denominado cianose) se os níveis de oxigênio no sangue estiverem reduzidos. O recém-nascido pode também apresentar hipotensão arterial. O cordão umbilical do recém-nascido, as unhas ou a pele podem estar cobertas por mecônio, o que dá a eles uma cor amarelo-esverdeada.

Diagnóstico

  • Mecônio no líquido amniótico

  • Dificuldade em respirar

  • Radiografia do tórax

O médico faz o diagnóstico de síndrome de aspiração de mecônio tomando por base a presença de mecônio no líquido amniótico no momento do nascimento, angústia respiratória e em resultados alterados nas radiografias do tórax.

Culturas de sangue podem ser feitas para procurar por determinados tipos de bactérias.

Prognóstico

A maioria dos recém-nascidos com síndrome de aspiração de mecônio tem um prognóstico excelente. No entanto, ocasionalmente, se esse distúrbio for grave e, especialmente, se der origem à hipertensão pulmonar persistente do recém-nascido, ele pode ser fatal. O recém-nascido com síndrome de aspiração de mecônio pode ter um maior risco de ter asma no futuro.

Qualquer problema que estressadas o recém-nascido e causada passagem de mecônio pode afetar o prognóstico.

Tratamento

  • Às vezes, aspiração das vias aéreas

  • Medidas para dar assistência à respiração

  • Às vezes, surfactantes e antibióticos

  • Tratamento de eventuais doenças subjacentes

Antigamente, os médicos realizavam a aspiração sempre que notavam mecônio no líquido amniótico ou na boca do recém-nascido, mas isso não demonstrou ser útil. Contudo, se as vias aéreas do recém-nascido parecerem estar bloqueadas por mecônio, o médico tenta remover o mecônio por aspiração.

No caso de recém-nascidos com dificuldade em respirar depois do parto, pode ser necessário inserir um tubo de ventilação na traqueia deles e conectá-los a um ventilador (uma máquina que ajuda ar a entrar e sair dos pulmões) ou eles podem ser tratados com pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP). A CPAP permite ao recém-nascido respirar por si próprio enquanto recebe ar levemente pressurizado, com ou sem oxigênio suplementar, por meio de cânulas colocadas nas narinas. Os recém-nascidos são internadas no unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN) se necessário.

Surfactante sintético (uma substância que reveste a parte interna dos alvéolos e permite que permaneçam abertos) pode ser administrado a recém-nascidos conectados a um ventilador e eles são atentamente observados para identificar o surgimento de complicações graves, como pneumotórax ou hipertensão pulmonar persistente do recém‑nascido.

Os recém-nascidos podem ser tratadas com antibióticos administrados pela veia, se a uma infecção bacteriana é considerado que causou o feto angústia antes do nascimento.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Vídeo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Modelos 3D
Visualizar tudo
Fibrose cística pulmonar
Modelo 3D
Fibrose cística pulmonar

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS