Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Infecção intra-amniótica

(Corioamnionite)

Por

Antonette T. Dulay

, MD, Main Line Health System

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

A infecção intra-amniótica é a infecção dos tecidos ao redor do feto, tais como o líquido que recobre o feto (líquido amniótico), a placenta, as membranas que circundam o feto ou uma combinação.

  • A infecção intra-amniótica aumenta o risco de problemas na mulher e no feto.

  • A mulher normalmente tem febre e, frequentemente, tem dor pélvica e secreção vaginal.

  • Normalmente, o médico consegue diagnosticar a infecção através de um exame físico, mas às vezes o líquido amniótico deve ser analisado.

  • A mulher toma antibióticos e medicamentos para reduzir a temperatura corporal e o parto é programado para assim que possível.

Complicações da gravidez, como a infecção intra-amniótica, são problemas que ocorrem apenas durante a gestação. Elas podem afetar a mulher, o feto ou ambos e surgir várias vezes durante a gestação. No entanto, a maioria das complicações da gravidez pode ser tratada.

A infecção intra-amniótica normalmente é causada por uma bactéria da vagina que adentra o útero e infecta os tecidos em torno do feto. Normalmente, o muco no colo do útero, as membranas que recobrem o feto e a placenta evitam que a bactéria provoque a infecção. No entanto, certos quadros clínicos podem tornar mais fácil que a bactéria rompa as defesas. Por exemplo, as membranas ao redor do feto podem se romper precocemente (um evento denominado ruptura prematura das membranas). Uma infecção raramente ocorre quando a monitorização fetal interna é realizada. Nesse procedimento, o médico monitora o feto por meio da inserção de um eletrodo (um sensor pequeno e redondo conectado a um fio) através da vagina da mãe.

Quanto mais o tempo passar entre o momento de ruptura das membranas e o parto, maior é a chance de haver uma infecção intra-amniótica, sobretudo se o médico ou parteira realizar muitos exames pélvicos. Esses exames às vezes introduzem bactérias na vagina e no útero.

Tendo bactérias que podem causar infecções no aparelho reprodutor feminino, também é mais provável que ocorram infecções intra-amnióticas. É possível que a mulher não saiba que essas bactérias estão presentes, sobretudo se ela não tiver recebido cuidados pré-natais de rotina, ocasião em que os exames para detectar essas bactérias teriam sido realizados.

Também há mais propensão de ocorrer infecção intra-amniótica se

  • O trabalho de parto tiver início prematuramente (trabalho de parto prematuro).

  • O líquido amniótico contiver mecônio (as fezes verde-escuras que são produzidas pelo feto antes do nascimento e que normalmente são apenas expelidas após o nascimento).

  • O trabalho de parto for bastante demorado.

A infecção intra-amniótica pode aumentar o risco dos seguintes problemas no feto:

  • Parto prematuro ou ruptura prematura das membranas (a infecção intra-amniótica pode causar ou ser causada por esses problemas)

  • Escassez de oxigênio no sangue próximo ao parto

  • Infecções, como uma infecção do corpo todo (sepse), pneumonia ou meningite

  • Morte

A infecção intra-amniótica pode aumentar o risco dos seguintes problemas na mulher:

Em casos raros, se uma infecção intra-amniótica não for tratada, a mulher pode apresentar choque séptico (hipotensão arterial potencialmente fatal causada por uma resposta grave pelo corpo todo à infecção), coagulação intravascular disseminada (um distúrbio da coagulação que causa a formação de coágulos sanguíneos e sangramento) e síndrome da angústia respiratória aguda.

Sintomas

A infecção intra-amniótica geralmente provoca febre e frequentemente causa dor abdominal e uma secreção que pode ter cheiro ruim. Tanto a frequência cardíaca do feto como da mulher pode estar acelerada. No entanto, algumas mulheres não apresentam os sintomas característicos.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Um hemograma completo

  • Às vezes, amniocentese

O médico realiza um exame físico e um hemograma completo (que inclui um leucograma).

Há suspeita de infecção intra-amniótica se a mulher tiver febre e houver outro sintoma característico, como frequência cardíaca acelerada no feto ou uma secreção com odor fétido ou um número excepcionalmente elevado de leucócitos na mulher. Caso o diagnóstico ainda continue incerto, o médico pode colher uma amostra do líquido amniótico e analisá-la (amniocentese).

Se ocorrer o trabalho de parto prematuro ou ruptura prematura das membranas, o médico considera a possibilidade de infecção, mesmo que a mulher não apresente os sintomas tradicionais.

Prevenção

Se a mulher tiver uma ruptura prematura das membranas, o médico faz exames pélvicos somente se necessário.

Os médicos também costumam dar a essas mulheres antibióticos por via intravenosa ou por via oral para ajudar a prolongar a gestação e reduzir o risco de o feto ter problemas.

Tratamento

  • Antibióticos

  • Medicamentos para reduzir a temperatura corporal

  • Parto

A mulher com uma infecção intra-amniótica será tratada com antibióticos por via intravenosa. Ela também recebe medicamentos, como paracetamol, para reduzir a temperatura corporal.

O parto não deve ser prorrogado depois que esse diagnóstico é feito.

Caso o trabalho de parto não tenha começado, ele pode ser iniciado artificialmente (induzido).

Geralmente, um parto por cesariana imediato não é necessário se a mãe e o feto estiverem em condição estável e se forem administrados antibióticos enquanto o trabalho de parto estiver sendo induzido.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Amamentação
Vídeo
Amamentação
O seio externo é formado pelo mamilo e pela aréola. A ponta do mamilo contém diversos orifícios...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Síndrome do Ovário Policístico
Modelo 3D
Síndrome do Ovário Policístico

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS