Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Torção anexial

Por

Charlie C. Kilpatrick

, MD, MEd, Baylor College of Medicine

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

A torção anexial é o giro do ovário e, às vezes, da trompa de Falópio, cortando o suprimento sanguíneo para esses órgãos.

  • Torções causam dor intensa e repentina e, muitas vezes, vômito.

  • O médico utiliza um dispositivo de ultrassom inserido na vagina (ultrassonografia transvaginal) para confirmar o diagnóstico.

  • Cirurgia é feita imediatamente para destorcer o ovário ou para removê-lo.

Um ovário e, às vezes, uma trompa de Falópio, se torce nos tecidos semelhantes a ligamento que lhe dão sustentação. A torção de um ovário (torção anexial) é incomum, mas tem maior probabilidade de acontecer em mulheres em idade reprodutiva. Normalmente ocorre quando há um problema com um ovário.

Os seguintes quadros clínicos aumentam a probabilidade de ocorrência da torção anexial:

  • Gravidez

  • Uso de hormônios para estimular a ovulação (para problemas de infertilidade)

  • Aumento do ovário, geralmente decorrente de tumores ou cistos não cancerosos (benignos)

Tumores não cancerosos têm maior probabilidade de causar torção que tumores cancerosos.

Raramente um ovário normal se torce. Crianças têm maior probabilidade de terem esse tipo de torção.

A torção anexial normalmente ocorre em apenas um lado. Em geral, apenas o ovário está envolvido, mas às vezes a trompa de Falópio também se torce. Por vezes, o suprimento de sangue ao ovário é cortado por tempo suficiente para causar a morte dos tecidos do ovário.

Did You Know...

  • O ovário às vezes se torce, causando dor intensa e repentina.

Sintomas

Quando um ovário se torce, a mulher sente uma dor intensa na área pélvica. A dor às vezes é acompanhada por náusea e vômito. A mulher pode ter cólicas intermitentes por dias ou mesmo semanas antes de ter a dor repentina. Essa dor pode ocorrer devido a torções e distorções repetidas do ovário. O abdômen pode ficar sensível.

Diagnóstico

  • Ultrassonografia

  • Cirurgia exploratória

Geralmente, o médico suspeita da presença de torção anexial com base nos sintomas e no resultado de um exame físico.

Uma ultrassonografia é realizada por meio da introdução de um dispositivo de ultrassom na vagina (ultrassonografia transvaginal). Se o ovário estiver torcido, esse procedimento pode mostrar que o ovário está aumentado ou uma massa no ovário, que dá respaldo ao diagnóstico de torção anexial. Geralmente, uma ultrassonografia com Doppler a cores consegue determinar se houve interrupção do fluxo de sangue para os ovários.

A cirurgia para visualizar os ovários é a única maneira de confirmar o diagnóstico.

Tratamento

  • Cirurgia para destorcer o ovário

Se houver suspeita de torção anexial, uma cirurgia é realizada imediatamente para verificar a presença de um ovário torcido e, assim, confirmar o diagnóstico e, se estiver torcido, destorcê-lo.

Um dos procedimentos a seguir é usado para tentar destorcer o ovário e, dessa forma, salvá-lo:

  • Laparoscopia: É possível que o médico faça uma ou mais incisões pequenas no abdômen. Eles então inserem um tubo de visualização flexível (laparoscópio) através da incisão. Usando instrumentos roscados através de outras incisões, eles tentam destorcer o ovário e, se também estiver torcida, a trompa de Falópio. A laparoscopia é realizada em um hospital e normalmente requer anestesia geral, mas não exige internação.

  • Laparotomia: O médico faz uma incisão maior no abdômen. Um laparoscópio não é usado, porque o médico consegue visualizar diretamente os órgãos afetados. A laparotomia muitas vezes causa mais dor que a laparoscopia. A laparotomia exige um longo período de observação após o procedimento ou internação hospitalar por uma noite.

Se um cisto ovariano estiver presente e o ovário puder ser salvo, o cisto é removido (um procedimento chamado cistectomia).

Se o suprimento sanguíneo for cortado e houver morte de tecidos, a remoção das trompas de Falópio e dos ovários (salpingo-ooforectomia) é necessária.

Se um tumor ovariano estiver presente, todo o ovário é removido (chamado de ooforectomia).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS