Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Contusões e lacerações cerebrais

Por

James E. Wilberger

, MD, Drexel University College of Medicine;


Gordon Mao

, MD, Allegheny Health Network

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

As contusões cerebrais são lesões traumáticas do cérebro, habitualmente causadas por um impacto direto e violento na cabeça. Lacerações cerebrais são lacerações no tecido cerebral causadas por um objeto estranho ou fragmento ósseo impelido para dentro devido a uma fratura de crânio.

  • Os acidentes com veículos a motor e os impactos na cabeça são causas comuns de contusões e rasgões do tecido cerebral.

  • Desenvolvem-se sintomas de traumatismo craniano leve ou grave.

  • É realizada uma tomografia computadorizada.

  • A pessoa é observada no hospital e, por vezes, precisa ser submetida a cirurgia.

As contusões e lacerações envolvem danos cerebrais estruturais e, assim, são mais graves do que as concussões, que são uma alteração na função mental ou no nível de consciência causada por uma lesão que não causa dano visível nas estruturas cerebrais.

As contusões podem ser causadas pela movimentação rápida súbita (aceleração) do cérebro contra o crânio depois de sacudido (através de uma pancada forte na cabeça) ou por uma parada repentina (desaceleração) que ocorre quando a cabeça em movimento se choca com um objeto fixo (tal como quando uma pessoa se choca contra o painel ou o volante em um acidente de impacto frontal com um veículo motorizado). O cérebro pode sofrer danos no local do impacto e no lado oposto quando atinge o interior do crânio. As contusões podem aumentar de tamanho nas horas e dias após a lesão, fazendo com que a função cerebral se deteriore.

As lacerações cerebrais ocorrem quando um objeto ou pedaço de osso penetra o crânio (causando uma fratura craniana) e rasga o tecido cerebral.

As contusões e lacerações podem causar sangramento ou inchaço no cérebro.

As contusões e lacerações podem ser muito pequenas, causando apenas danos mínimos no cérebro, com poucos sintomas ou sintomas de traumatismo craniano pouco grave. Contudo, se as lesões forem extensas ou se o inchaço ou sangramento de uma pequena lesão for grave, as pessoas podem apresentar sintomas de traumatismo craniano grave. Por exemplo, as pessoas ficam frequentemente inconscientes durante um curto período de tempo (tal como alguns minutos ou menos) ou por um período mais prolongado. Quando acordam, as pessoas frequentemente ficam sonolentas, confusas, inquietas ou agitadas. Os indivíduos poderão também sofrer de vômitos, convulsões ou falta equilíbrio ou coordenação. A capacidade de pensar, controlar emoções, mover-se, sentir, falar, ver, ouvir, cheirar e recordar-se poderá ficar danificada. Uma lesão mais grave causa inchaço no cérebro, provocando a deterioração do tecido cerebral. Pode ainda verificar-se uma herniação do cérebro, podendo levar a um estado de coma.

Os médicos realizam uma tomografia computadorizada (TC) para diagnosticar uma contusão ou laceração.

Se o sangramento e o inchaço do cérebro forem pouco graves, a pessoa é hospitalizada e observada, geralmente até uma semana.

Se o sangramento for grave, os médicos tratam a pessoa como se esta tivesse um traumatismo craniano grave. Frequentemente, a pessoa é hospitalizada em uma unidade de tratamento intensivo. Os médicos mantêm a pressão arterial e os níveis de oxigênio e dióxido de carbono no sangue em níveis desejáveis. Para ajudar a pessoa a respirar, os médicos podem fornecer oxigênio adicional através de uma máscara facial ou inserir um tubo de respiração pela boca até a traqueia e fornecer ventilação mecânica.

A dor é tratada conforme necessário. A pessoa pode ser sedada, pois atividade muscular demais pode aumentar a pressão no cérebro e afetar ainda mais a função cerebral. A febre é tratada. Se ocorrerem convulsões, são administrados anticonvulsivos.

Para medir a pressão no cérebro, os médicos podem implantar um medidor de pressão no crânio ou introduzir um cateter em uma das cavidades internas (ventrículos) do cérebro.

Se o sangramento causar herniação, poderá ser necessária uma intervenção cirúrgica para remover o sangue e prevenir a compressão do cérebro. Contudo, se a remoção do sangue envolver a remoção do tecido cerebral, o funcionamento do cérebro poderá ficar danificado.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Terapia de células-tronco alogênicas
Vídeo
Terapia de células-tronco alogênicas
Células-tronco são células ímpares localizadas na medula óssea ou no sangue periférico capazes...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Ruptura da coifa dos rotadores
Modelo 3D
Ruptura da coifa dos rotadores

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS