Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Fatos rápidos

Pré-eclâmpsia e eclâmpsia

Por

The Manual's Editorial Staff

Última revisão/alteração completa set 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha os detalhes completos

O que são a pré-eclâmpsia e a eclâmpsia?

A pré-eclâmpsia é um tipo específico de hipertensão que ocorre durante a gestação. A placenta é o órgão no útero que alimenta o bebê em gestação (feto). A pré-eclâmpsia pode fazer com que a placenta se descole prematuramente do útero. Isso pode provocar o nascimento prematuro do bebê. O bebê prematuro tem mais propensão a ter problemas logo após o nascimento.

A eclâmpsia é quando a pré-eclâmpsia provoca convulsões na mulher (quando o corpo se movimenta e se contrai involuntariamente) e, às vezes, causa problemas de sangue e de fígado. Esses problemas podem ser fatais à mulher e ao bebê.

  • A pré-eclâmpsia pode ter início em qualquer momento após a 20ª semana de gestação ou mesmo nos primeiros dias após o parto

  • Se a pré-eclâmpsia não for tratada, ela pode dar origem à eclâmpsia

  • Sinais de pré-eclâmpsia comuns são inchaço ao redor dos olhos e das mãos e proteína na urina; o médico faz exames para detectar a presença de proteína na urina em todas as consultas pré-natais

  • A melhor maneira de tratar a pré-eclâmpsia é realizar o parto do bebê

Os médicos geralmente não sabem o motivo que causa a pré-eclâmpsia e a eclâmpsia. Contudo, elas estão mais propensas a ocorrer em gestantes que:

  • Estão grávidas pela primeira vez

  • Já tiveram pré-eclâmpsia

  • Estão grávidas de mais de um bebê (por exemplo, de gêmeos ou trigêmeos)

  • Tinham hipertensão arterial antes da gravidez

  • Têm menos de 17 ou mais de 35 anos

Quais são os sintomas da pré-eclâmpsia?

A mulher pode não ter sintoma nenhum. Ou ela pode ter:

  • Inchaço das mãos, pés e da face (especialmente ao redor dos olhos)

  • Minúsculos pontos avermelhados na pele

Uma pré-eclâmpsia muito grave pode causar:

  • Dor de cabeça: a gestante deve entrar em contato com o médico se tiver uma nova dor de cabeça que não melhora no prazo de 24 horas ou após tomar paracetamol

  • Confusão

  • Alterações da visão

  • Dificuldade em respirar

  • Dor abdominal e vômitos

  • Convulsões (movimentos bruscos súbitos): isso significa que agora a mulher está com eclâmpsia

De que maneira o médico sabe que a mulher tem pré-eclâmpsia?

O médico suspeita de pré-eclâmpsia tomando por base os sintomas da mulher e se ela tiver:

O médico realiza exames de sangue e exames de urina para confirmar o quadro clínico e para determinar sua gravidade. Ele também verifica a frequência cardíaca, os movimentos e a respiração do bebê.

De que maneira o médico trata a pré-eclâmpsia?

O tratamento depende da gravidade da pré-eclâmpsia.

Pré-eclâmpsia leve

  • É provável que a mulher fique internada no hospital, pelo menos no início

  • Durante a internação, a mulher fica em repouso no leito e é cuidadosamente monitorada até que o bebê cresça o suficiente para nascer com segurança (após aproximadamente 36 semanas de gestação)

  • Os médicos costumam administrar medicamentos para baixar a pressão arterial

  • A mulher talvez seja liberada para ir para casa caso seja possível controlar a pressão arterial e outros problemas, mas ela precisará ficar de repouso e evitar o estresse

Caso a pré-eclâmpsia apareça perto da data prevista para o parto, é possível que o médico administre um medicamento para dar início ao trabalho de parto. A mulher recebe um medicamento por via intravenosa (diretamente na veia) denominado sulfato de magnésio durante o trabalho de parto para prevenir convulsões.

Pré-eclâmpsia e eclâmpsia muito graves

  • A mulher será hospitalizada imediatamente

  • No hospital, a mulher recebe sulfato de magnésio por via intravenosa para prevenir ou cessar as convulsões

  • É possível que a mulher receba um medicamento por via intravenosa para baixar a pressão arterial

  • Se a mulher tiver convulsões mesmo após ter recebido sulfato de magnésio, ela recebe outro medicamento por via intravenosa para controlar as convulsões

Parto

A melhor maneira de curar um caso grave de pré-eclâmpsia ou eclâmpsia é realizar o parto do bebê. Talvez seja necessário fazer uma cirurgia denominada parto por cesariana (cesariana) para realizar o parto do bebê, pois essa é a maneira mais rápida. Caso o colo do útero (a parte inferior do útero) já esteja suficientemente dilatado para permitir um parto normal rápido, o nascimento pode ser feito por parto normal.

Após o parto

A mulher recebe sulfato de magnésio por 24 horas e será cuidadosamente monitorada por dois a quatro dias no hospital.

Depois de voltar para casa

  • Talvez seja necessário que a mulher tome medicamentos para baixar a pressão arterial

  • A mulher realiza um check-up, pelo menos, a cada uma a duas semanas durante os primeiros meses após o parto

  • A pressão arterial pode permanecer elevada por seis a oito semanas após o parto

  • Se ela permanecer elevada por mais tempo, a causa pode não estar relacionada com a pré-eclâmpsia

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS