Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Pneumonia por aspiração e pneumonite química

Por

Sanjay Sethi

, MD, University at Buffalo SUNY

Última revisão/alteração completa abr 2019| Última modificação do conteúdo abr 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

A

pneumonia por aspiração é uma infecção pulmonar causada pela inalação de secreções da boca, de conteúdo estomacal ou de ambos. A pneumonite química é uma irritação pulmonar provocada pela inalação de substâncias tóxicas até os pulmões.

  • Os sintomas incluem tosse e falta de ar.

  • Os médicos fazem o diagnóstico com base nos sintomas da pessoa e em uma radiografia torácica.

  • O tratamento e o prognóstico diferem dependendo da substância que foi aspirada.

É frequente que se considere a pneumonia por aspiração e a pneumonite química conjuntamente, pois ambas envolvem inflamação pulmonar causada pela inalação de substâncias que irritam os pulmões. A inflamação torna os pulmões mais suscetíveis a uma infecção bacteriana. Afogamento também pode causar inflamação dos pulmões e é discutido em outra parte.

Pneumonia por aspiração

Minúsculas partículas da boca frequentemente passam ou são inaladas (aspiradas), chegando às vias aéreas. Geralmente, elas são eliminadas por mecanismos de defesa normais (como tosse) antes que possam entrar nos pulmões e causar inflamação ou infecção. Quando essas partículas não são eliminadas (devido à deficiência dos mecanismos de defesa e/ou porque o volume do material aspirado é muito grande), o resultado pode ser uma pneumonia por aspiração.

O material aspirado da boca e da garganta tem uma maior probabilidade de conter bactérias, que podem causar pneumonia infecciosa. O material aspirado do estômago é geralmente muito acídico e pode danificar gravemente os pulmões, mesmo antes de a infecção se desenvolver.

As pessoas que apresentam risco especial de desenvolver uma pneumonia por aspiração incluem pessoas que

  • Tiver mais idade

  • Estão debilitadas

  • Têm dificuldade para engolir (como ocorre devido a um AVC)

  • Estão sob o efeito de álcool ou drogas

  • Estão inconscientes devido a anestesia, medicamentos sedativos ou a um quadro clínico

  • Estão vomitando

  • Foram submetidas a procedimentos dentários, respiratórios ou digestivos

Os sintomas da pneumonia por aspiração não começam por pelo menos um ou dois dias. O sintoma mais comum é

  • Tosse

Tosse com expectoração (muco espesso ou com coloração alterada). A expectoração fica logo com mau cheiro.

Outros sintomas da pneumonia por aspiração incluem

  • Febre

  • Falta de ar (dispneia)

  • Desconforto no tórax

Os médicos geralmente fazem o diagnóstico de pneumonia aspirativa com base nos sinais e sintomas das pessoas com qualquer um dos fatores de risco descritos acima.

Uma radiografia torácica confirma o diagnóstico de pneumonia. Se a radiografia mostrar uma anormalidade em certas partes dos pulmões, como na base pulmonar (localização comum para material aspirado), a causa mais provável será aspiração.

O tratamento da pneumonia aspirativa requer antibióticos. Muitos antibióticos, incluindo clindamicina, amoxicilina/clavulanato, ampicilina/sulbactam e imipeném, podem ser utilizados.

No caso de pessoas com quadros clínicos que aumentam seu risco de aspiração, os médicos podem parar ou reduzir a dose de medicamentos que causam sedação. Elevar a cabeceira da cama levemente para evitar que alimentos, líquidos ou ácido no estômago subam pela garganta e, em seguida, desçam pelos pulmões e consumir de alimentos com texturas específicas ou líquidos espessados também ajudam a reduzir o risco de aspiração. Um fonoaudiólogo pode ensinar técnicas específicas de deglutição para a pessoa (por exemplo, engolir enquanto tenta encostar o queixo no peito) para diminuir ainda mais o risco de aspiração.

Pneumonite química

A pneumonite química ocorre quando uma pessoa inala (aspira) material que é tóxico para os pulmões. O problema é mais um resultado de uma irritação do que de uma infecção. Um material tóxico inalado comumente é o ácido gástrico, de modo que a pneumonite química pode ocorrer quando uma pessoa inala o que foi vomitado. A inalação de vômito pode ocorrer quando uma pessoa que vomita não está completamente acordada, como pode acontecer após uma convulsão ou overdose de álcool ou drogas ou quando a pessoa acorda de uma anestesia.

A pneumonite química pode também ser causada por inalação de óleos laxantes (como o óleo mineral, de rícino e de parafina) e hidrocarbonetos (como gasolina, querosene e produtos derivados do petróleo).

Sintomas de pneumonite química incluem falta de ar súbita e tosse que se desenvolve em minutos ou horas. Outros sintomas podem incluir febre e escarro espumoso rosado. Em casos menos graves, os sintomas de pneumonia por aspiração podem ocorrer um ou dois dias após a inalação da toxina.

Em geral, o diagnóstico de pneumonite química é óbvio para o médico a partir da sequência de eventos, se estas informações estiverem disponíveis. Uma radiografia torácica e medições das concentrações de oxigênio nas amostras de sangue podem ajudar.

O tratamento de pneumonite química consiste de oxigenoterapia e, se necessário, da assistência temporária de um ventilador mecânico através de um tubo colocado na garganta. A traqueia pode ser aspirada para limpar as secreções e partículas de alimentos aspirados para fora das vias aéreas. Broncoscopia (exame visual das vias aéreas através de um tubo de visualização flexível) pode ser usada para essa finalidade.

Apesar de, geralmente, os antibióticos não serem eficazes para este quadro clínico, eles são administrados por ser difícil distinguir entre pneumonite química e pneumonia por aspiração bacteriana; e, frequentemente, uma pneumonia bacteriana pode se desenvolver como uma complicação da pneumonite química.

Os médicos podem recomendar estratégias variadas para ajudar a prevenir uma pneumonite química em pessoas com risco. Estas incluem parar ou reduzir a administração de medicamentos que causem sedação. Eles também podem sugerir que a cabeceira da cama seja levemente elevada para evitar que alimentos, líquidos ou ácido no estômago subam pela garganta e, em seguida, desçam entrando nos pulmões. As pessoas podem precisar comer apenas alimentos com certas texturas ou beber líquidos espessados para ajudar a reduzir o risco de aspiração. Um fonoaudiólogo pode ensinar técnicas específicas de deglutição para a pessoa (por exemplo, engolir enquanto tenta encostar o queixo no peito) para diminuir o risco de alimentos e líquidos descerem para os pulmões.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS