Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Broncoscopia

Por

Rebecca Dezube

, MD, MHS, Johns Hopkins University

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

A broncoscopia é um exame visual direto da laringe e das vias aéreas através de um tubo de visualização (broncoscópio).

O broncoscópio tem uma câmera em sua extremidade que permite ao médico observar as grandes vias respiratórias (brônquios) dentro dos pulmões. Os médicos podem também introduzir pequenas ferramentas através do broncoscópio para a coleta de amostras de tecido pulmonar ou das vias aéreas para ajudar no diagnóstico de distúrbios pulmonares e para tratar alguns deles. Broncoscópios podem ser rígidos ou flexíveis. A maioria dos procedimentos broncoscópicos, particularmente aqueles com fins diagnósticos, são realizados no ambulatório usando-se um broncoscópio flexível. Às vezes, a pessoa é sedada antes do procedimento, e, às vezes, um anestésico tópico (nasal e/ou inalatório) é usado.

Alguns procedimentos diagnósticos e terapêuticos requerem o uso de um broncoscópio rígido e são feitos sob anestesia geral em um hospital. Por exemplo, a remoção de um corpo estranho, o controle do sangramento ou alargamento de uma via aérea podem ter um melhor resultado usando-se um broncoscópio rígido de metal em um centro cirúrgico.

Understanding Flexible Bronchoscopy

Para visualizar as vias aéreas diretamente, um médico introduz um broncoscópio flexível através de uma narina ou da boca da pessoa descendo para as vias aéreas. A figura circular mostra a visão do médico.

Understanding Flexible Bronchoscopy

Um broncoscópio pode ser usado para

  • Investigar a fonte de um sangramento pulmonar

  • Examinar vias aéreas e coletar amostras de tecido de áreas que podem ser cancerosas

  • Determinar a causa de infecções pulmonares (como pneumonia) se houver uma preocupação quanto a causa ser devido a bactérias incomuns ou se for difícil de tratar (por exemplo, em pessoas com AIDS ou outras deficiências do sistema imunológico)

  • Examinar as vias aéreas e a laringe quanto a presença de lesões em pessoas que sofreram queimaduras ou que inalaram fumaça

A broncoscopia pode ajudar o médico a tratar certos quadros clínicos. Por exemplo, o broncoscópio pode ser usado para

  • Remover secreções, sangue, pus e corpos estranhos

  • Aplicar medicamentos em áreas específicas do pulmão

  • Ser um guia sobre o qual um tubo pode ser inserido para auxiliar na respiração (intubação traqueal)

Por pelo menos seis horas antes da broncoscopia, a pessoa não deve comer nem beber nada. Sedação é frequentemente administrada a pessoas sendo submetidas a uma broncoscopia flexível, e anestesia geral é geralmente administrada para aquelas submetidas a uma broncoscopia rígida. Na broncoscopia flexível, a garganta e a passagem nasal são pulverizadas com um anestésico e o broncoscópio é inserido através de uma narina, boca ou tubo respiratório até as vias aéreas dos pulmões.

Depois da broncoscopia, a pessoa fica em observação durante duas a quatro horas. Se uma amostra de tecido for removida, pode ser feita uma radiografia torácica para verificar se houve complicações, como sangramento ou pneumotórax (ar dentro do tórax, mas fora dos pulmões).

Procedimentos realizados por broncoscopia

Às vezes, como parte de um exame broncoscópico, os médicos fazem outros procedimentos para coletar amostras para exame em laboratório.

O lavado broncoalveolar é um procedimento que os médicos podem usar para coletar amostras das vias aéreas de pequenas dimensões e alvéolos que não podem ser vistos através do broncoscópio. Depois de inserir o broncoscópio em uma via aérea de pequenas dimensões, o médico instila água com sal (solução salina) por meio do instrumento. O líquido é, então, aspirado de volta para a broncoscópio, trazendo células e bactérias com ele. O exame do material no microscópio ajuda no diagnóstico de infecções e cânceres. O líquido também pode ser colocado em recipientes contendo nutrientes especiais e deixado sozinho por um período para verificar se crescem bactérias (cultura), sendo a melhor maneira de diagnosticar infecções.

A biópsia pulmonar transbrônquica envolve a obtenção de uma amostra (pedaços) de tecido pulmonar utilizando uma pinça especial introduzida por um canal no broncoscópio. O broncoscópio é introduzido em vias aéreas progressivamente menores até alcançar a área em questão. Um médico pode usar um fluoroscópio (um dispositivo de imagem que utiliza radiografias para mostrar as estruturas internas do corpo em uma tela) para orientação na identificação da área em questão. Tal orientação também pode diminuir o risco de perfuração acidental do pulmão com vazamento de ar para o espaço pleural (pneumotórax). Embora a biópsia pulmonar transbrônquica aumente o risco de complicações durante a broncoscopia, ela fornece informações diagnósticas adicionais e pode tornar a realização de uma cirurgia de grande porte desnecessária.

Uma punção aspirativa transbrônquica às vezes é feita. Nesse procedimento, uma agulha é inserida na parede brônquica através do broncoscópio. A agulha pode ser inserida através da parede de uma via aérea grande com uso de visualização direta ou através da parede de uma das vias aéreas de pequenas dimensões utilizando um equipamento de radiografia para visualização. Um médico pode conseguir extrair células dos linfonodos suspeitos para examinar em um microscópio. Ultrassonografia endobrônquica (EBUS) pode ser usada para ajudar a guiar a biópsia com agulha.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS