Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Síndrome de Raynaud

Por

Koon K. Teo

, MBBCh, PhD, McMaster University, Hamilton, Ontario, Canada

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A síndrome de Raynaud, uma doença arterial periférica funcional, é um quadro clínico no qual pequenas artérias (arteríolas), geralmente nos dedos das mãos ou dos pés, se estreitam (contraem) mais que o normal em resposta à exposição ao frio.

  • A constrição das pequenas artérias faz com que os dedos (das mãos ou dos pés) fiquem pálidos ou azulados, dormentes e com formigamento.

  • Os médicos geralmente podem fazer um diagnóstico com base nos sintomas da pessoa.

  • Manter-se aquecido, evitar fumar e, às vezes, tomar alguns medicamentos pode ajudar.

A síndrome de Raynaud pode ser

  • Primária, o que significa que não há nenhuma causa aparente (também chamada doença de Raynaud)

  • Secundária, o que significa que é possível identificar uma causa (também chamada fenômeno de Raynaud)

Os médicos usam o termo síndrome de Raynaud para referir-se a qualquer uma delas.

Síndrome de Raynaud primária

A síndrome de Raynaud primária é muito mais comum do que a síndrome de Raynaud secundária. Entre 60% e 90% dos casos de síndrome de Raynaud primária ocorrem em mulheres com idade entre 15 e 40 anos.

Qualquer fator que estimule a rede simpática do sistema nervoso autônomo, em especial a exposição ao frio ou uma emoção forte, pode levar à contração das artérias e, desse modo, desencadear a síndrome de Raynaud primária.

Síndrome de Raynaud secundária

A síndrome de Raynaud secundária pode ser causada por

O uso de tais medicamentos, que contraem os vasos sanguíneos, pode piorar a síndrome de Raynaud. Algumas pessoas com a síndrome de Raynaud também têm outros distúrbios que ocorrem quando as artérias são propensas à contração. Esses distúrbios incluem enxaquecas, angina variante (dor no peito que ocorre em repouso) e pressão arterial elevada nos pulmões (hipertensão pulmonar). A associação da síndrome de Raynaud com esses distúrbios sugere que a causa da constrição arterial pode ser a mesma em todos eles.

Sintomas

A constrição das pequenas artérias nos dedos das mãos e dos pés começa rapidamente e, na maioria das vezes, é desencadeada pela exposição ao frio. O episódio pode durar minutos ou horas. Os dedos das mãos e dos pés tornam-se pálidos (palidez) ou azulados (cianose), geralmente em placas. Apenas um dedo da mão ou do pé ou partes de um ou mais dedos podem ser afetados. Os dedos das mãos ou dos pés geralmente não ficam doloridos, mas dormência, formigamento, sensação de alfinetadas e queimação são comuns. Como o episódio termina, as áreas afetadas podem estar mais avermelhadas do que o habitual ou azuladas. O reaquecimento das mãos ou pés restaura a coloração e a sensibilidade normais.

Se os episódios de síndrome de Raynaud recorrerem e forem prolongados (principalmente em pessoas com esclerose sistêmica), a pele dos dedos das mãos ou dos pés pode ficar lisa, brilhante e rígida. Pequenas feridas dolorosas podem aparecer nas pontas dos dedos das mãos ou dos pés.

Exemplos de síndrome de Raynaud

Diagnóstico

  • Avaliação médica dos sintomas

  • Algumas vezes, ultrassonografia Doppler

Normalmente, os médicos suspeitam de síndrome de Raynaud com base nos sintomas e nos resultados do exame físico. Frequentemente, não é necessário nenhum procedimento para estabelecer o diagnóstico. Se os médicos suspeitarem que uma artéria está bloqueada, uma ultrassonografia Doppler pode ser feita antes e depois de a pessoa ser exposta ao frio. Os médicos também podem solicitar exames de sangue para verificar se há quadros clínicos que podem causar a síndrome de Raynaud.

Tratamento

  • Evitar fatores desencadeantes, como frio e estresse

  • Parar de fumar

  • Medicamentos

As pessoas podem controlar a síndrome de Raynaud leve protegendo a cabeça, tronco, braços e pernas do frio. Para aquelas pessoas que apresentam sintomas quando estão agitadas, sedativos leves ou biofeedback podem ajudar. As pessoas que têm a síndrome devem parar de fumar, pois a nicotina contrai os vasos sanguíneos.

A síndrome de Raynaud primária é comumente tratada com um bloqueador dos canais de cálcio, como nifedipino ou anlodipino. A prazosina também pode ser eficaz.

Para as pessoas com síndrome de Raynaud secundária, os médicos tratam o distúrbio causador.

Pode-se recorrer à simpatectomia, um procedimento no qual certos nervos simpáticos podem ser bloqueados temporariamente (por injeção de um medicamento como lidocaína) ou mesmo seccionados, para aliviar os sintomas da síndrome de Raynaud se o distúrbio se tornar progressivamente incapacitante e outros tratamentos não funcionarem. No entanto, mesmo quando esse procedimento é eficaz, o alívio pode durar apenas um a dois anos. Esse procedimento geralmente é mais eficaz em pessoas com síndrome de Raynaud primária do que em pessoas com síndrome de Raynaud secundária.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Hipertensão arterial
Vídeo
Hipertensão arterial
O coração é um músculo pulsante que bombeia sangue para o corpo usando uma rede de artérias...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema linfático
Modelo 3D
Sistema linfático

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS