Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Transtorno de personalidade narcisista

Por

Andrew Skodol

, MD, University of Arizona College of Medicine

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

O transtorno de personalidade narcisista é caracterizado por um padrão generalizado de sensação de superioridade (grandiosidade), necessidade de ser admirado e falta de empatia.

  • A pessoa com transtorno de personalidade narcisista superestima a própria capacidade, exagera suas realizações e tende a subestimar a capacidade alheia.

  • O médico diagnostica a pessoa com transtorno de personalidade narcisista tomando por base sintomas específicos, como uma sensação exagerada e infundada da sua própria importância e talentos, uma necessidade de ser constantemente admirado e uma sensação de merecimento.

  • Psicoterapia que dá enfoque aos conflitos primários pode ajudar.

Os transtornos de personalidade são padrões persistentes e generalizados no modo de pensar, perceber, reagir e se relacionar que causam sofrimento significativo à pessoa e/ou prejudicam sua capacidade funcional.

A pessoa com transtorno de personalidade narcisista tem opinião exagerada sobre o próprio valor (a denominada grandiosidade). Ela também tem problemas de autoestima. Para reforçar a sensação de superioridade e autoestima, ela:

  • se relaciona com pessoas especiais;

  • se torna parte de instituições superiores;

  • desvaloriza as outras pessoas;

sempre quer ser elogiada.

As estimativas e quanto o transtorno de personalidade narcisista é comum variam, mas é provável que ocorra em até 6% da população geral. É um quadro mais frequente em homens.

Com frequência, outros transtornos ocorrem concomitantemente. Eles incluem um ou mais dos seguintes:

Causas

Fatores genéticos e ambientais podem contribuir para o desenvolvimento do transtorno de personalidade narcisista. Uma teoria sugere que os cuidadores podem ter agido com a criança de maneira que não a ajudou a desenvolver um senso do eu estável. Por exemplo, os cuidadores podem ter sido excessivamente críticos ou elogiaram, admiraram ou favoreceram excessivamente a criança.

Algumas pessoas com transtorno de personalidade narcisista têm dons ou talentos especiais e se acostumam a associar sua autoimagem e senso do eu à admiração e à estima dos outros.

Sintomas

Grandiosidade

A pessoa com transtorno de personalidade narcisista superestima suas próprias habilidades e exagera suas realizações (uma característica denominada grandiosidade). Ela acredita que é superior aos outros, original ou especial. Quando a pessoa superestima o próprio valor e realizações, ela costuma subestimar o valor e as realizações alheias.

Fantasias de ser especial

A pessoa com esse transtorno se preocupa com fantasias de grandes realizações, de ser admirada por sua inteligência ou beleza avassaladora, de ter prestígio e influência ou de vivenciar um grande amor. Ela sente que deve se relacionar apenas com outros tão especiais e talentosos quanto ela mesma, não com pessoas comuns. Ela utiliza esse relacionamento com pessoas extraordinárias para sustentar e melhorar sua autoestima.

Necessidade de ser admirada

Uma vez que a pessoa com transtorno de personalidade narcisista precisa ser excessivamente admirada, sua autoestima depende de que os outros tenham uma opinião favorável sobre ela. Assim, sua autoestima é geralmente muito frágil. A pessoa com esse transtorno frequentemente observa para ver o que os outros pensam dela e avalia se está indo bem ou não.

A pessoa com transtorno de personalidade narcisista é sensível e se chateia com as críticas alheias e com o fracasso, o que faz com que ela se sinta humilhada e derrotada. Ela pode reagir com raiva ou desprezo, ou pode contra-atacar violentamente. Ou ela pode se afastar ou aceitar externamente a situação na tentativa de proteger sua sensação de autoimportância. Ela pode evitar situações em que pode falhar.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico com base em critérios específicos

Normalmente, o médico diagnostica os transtornos de personalidade tomando por base os critérios no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), Quinta Edição (DSM-5), publicado pela Associação Americana de Psiquiatria.

Para que o médico diagnostique a pessoa com transtorno de personalidade narcisista, ela precisa persistentemente ter uma opinião exagerada de si mesma, necessidade de admiração e falta de empatia, indicado por no mínimo cinco dos itens a seguir:

  • Ter uma sensação exagerada e infundada da sua própria importância e talentos (grandiosidade).

  • Ter preocupação com fantasias de realizações ilimitadas, influência, poder, inteligência, beleza ou amor perfeito.

  • Ter convicção de ser especial e única e que deve relacionar-se apenas com pessoas do mais alto calibre.

  • Ter necessidade de ser incondicionalmente admirada.

  • Ter sensação de merecimento.

  • Explorar os outros para alcançar os próprios objetivos.

  • Ter falta de empatia.

  • Ter inveja dos outros e convicção de que outros a invejam.

  • Ter arrogância e altivez.

Além disso, o início dos sintomas precisa ter ocorrido no começo da idade adulta.

Tratamento

  • Psicoterapia

O tratamento geral do transtorno de personalidade narcisista é o mesmo que o de todos os transtornos de personalidade.

A psicoterapia psicodinâmica pode ser eficaz. Esse tipo de psicoterapia dá enfoque aos conflitos primários.

Algumas abordagens desenvolvidas para o transtorno de personalidade limítrofe podem ser adaptadas para serem utilizadas em pessoas com transtorno de personalidade narcisista. Incluem

Essas abordagens dão enfoque a distúrbios nas maneiras em que a pessoa vivencia emocionalmente a si mesma e aos outros.

A terapia cognitivo-comportamental pode ser interessante para pessoas com transtorno de personalidade narcisista. Sua necessidade de elogios pode permitir que o terapeuta molde seu comportamento.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS