honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Espondilolistese

Por

Peter J. Moley

, MD, Hospital for Special Surgery

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Espondilolistese é o deslocamento parcial de um osso na região lombar.

  • Lesões ou um quadro clínico degenerativo podem causar esse distúrbio.

  • A dor é sentida na região lombar e pode descer por uma ou ambas as pernas.

  • O diagnóstico se baseia nos resultados de exames de imagem.

  • O tratamento inclui medidas para aliviar a dor.

A coluna (coluna vertebral) consiste de ossos da coluna (vértebras) empilhados uns sobre os outros. Na espondilolistese lombar, uma vértebra na região lombar desliza para a frente. Esse distúrbio geralmente ocorre em adolescentes ou jovens (frequentemente atletas). Ele é geralmente causado por um defeito de nascimento ou uma lesão que causa fraturas (rompe) em uma parte da vértebra. Se os dois lados da vértebra estiverem envolvidos, a vértebra pode então deslizar para a frente sobre a vértebra abaixo dela. A espondilolistese também pode ocorrer em adultos mais velhos, principalmente em resultado de uma doença degenerativa. Adultos que desenvolvem espondilolistese correm o risco de desenvolver estenose lombar da coluna vertebral.

Sintomas

A espondilolistese leve a moderada pode causar pouca ou nenhuma dor, especialmente em jovens.

Quando a dor ocorre em adolescentes, ela é sentida em apenas um lado da coluna vertebral e pode descer pela perna. A dor pode acompanhar uma fratura.

Quando a dor ocorre em adultos, ela é sentida em uma parte específica da coluna vertebral e desce por ambas as pernas. Nesses casos, a dor resulta de uma doença degenerativa.

A dor piora ao ficar de pé ou se inclinar para trás. Ela pode ser acompanhada por uma sensação de dormência, fraqueza ou ambos, nas pernas.

Diagnóstico

  • Exames de diagnóstico por imagem

Os médicos baseiam o diagnóstico da espondilolistese em exames de diagnóstico por imagem, geralmente radiografias da parte inferior da coluna vertebral.

Outros exames de diagnóstico por imagem, como ressonância magnética (RM) ou, às vezes, tomografia computadorizada (TC) podem ser realizados.

Tratamento

  • Medidas para aliviar a dor e estabilizar a coluna vertebral

Um a dois dias de repouso no leito pode aliviar a dor. Repousos mais duradouros enfraquecem os músculos do tronco e aumentam a rigidez, piorando assim a dor nas costas e retardando a recuperação. É recomendado dormir em uma posição confortável, em um colchão mediano. Pessoas que dormem de costas podem colocar um travesseiro embaixo dos joelhos. Pessoas que dormem de lado devem utilizar um travesseiro para apoiar a cabeça em uma posição neutra (sem inclinar para baixo em direção à cama ou para cima em direção ao teto). Devem colocar outro travesseiro entre os joelhos com os quadris e joelhos levemente dobrados se isso aliviar a dor nas costas. As pessoas podem continuar a dormir de bruços se for confortável para elas.

A aplicação de frio (como bolsas de gelo) ou calor (como uma bolsa térmica) ou a administração de analgésicos vendidos sem prescrição médica (como paracetamol e anti-inflamatórios não esteroides [AINEs]) podem ajudar a aliviar a dor. Medicamentos, como gabapentina, que reduzem a dor no nervo, anticonvulsivantes ou certos antidepressivos podem ajudar algumas pessoas. Se a dor for intensa ou persistir, os médicos podem administrar corticosteroides tomados por via oral ou injetado no espaço epidural (entre a coluna vertebral e a camada externa do tecido que cobre a medula espinhal).

Fisioterapia e exercícios para fortalecer e alongar os músculos do abdômen, nádegas e costas (músculos do tronco) podem ajudar. (Consulte também Prevenção.)

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS