Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Doença

Desidroepiandrosterona (DHEA)

Por

Laura Shane-McWhorter

, PharmD, University of Utah College of Pharmacy

Revisado/Corrigido: jan 2022
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE

O que é DHEA?

A desidroepiandrosterona (dehydroepiandrosterone, DHEA) é um esteroide produzido nas glândulas adrenais e convertido em hormônios sexuais (estrogênios e androgênios). Os efeitos da DHEA no organismo são semelhantes aos efeitos da testosterona. A DHEA pode ser sintetizada a partir de alguns ingredientes do inhame mexicano, porém não se recomenda ingerir essa planta, pois o corpo humano não consegue transformar os ingredientes em DHEA.

Uma versão sintética de DHEA está disponível na forma de comprimido, cápsula, pó, creme tópico e gel

O que se alega sobre a DHEA?

Ingerem-se os suplementos de DHEA para melhorar o humor, a energia, a sensação de bem-estar e a capacidade de funcionar bem em situações de estresse. Outros tipos de uso incluem:

  • Aumentar a libido

  • Aprofundar o sono noturno

  • Reduzir os níveis de colesterol

  • Aumentar a força muscular e a densidade mineral óssea

  • Diminuir o teor de gordura corporal

  • Aliviar a depressão

  • Melhorar o aspecto da pele envelhecida

  • Tratar infertilidade em mulheres que estão realizando reprodução assistida

Pode haver uma redução na gordura em homens mais velhos. Em mulheres mais velhas com redução da função da glândula adrenal, a DHEA pode melhorar a qualidade de vida e a depressão, embora provavelmente existam tratamentos de medicina complementar e alternativa mais eficazes.

A DHEA funciona?

Muitos dos alegados efeitos medicinais da DHEA não foram comprovados. No entanto, existe alguma evidência indicando que ela pode aliviar a depressão (embora não como tratamento de primeira linha), melhorar o aspecto da pele envelhecida e melhorar a fertilidade em mulheres que estão realizando reprodução assistida. Muitos atletas alegam que a DHEA desenvolve os músculos e melhora o desempenho atlético, mas o uso de DHEA é proibido por várias organizações esportivas profissionais.

Quais são os possíveis efeitos colaterais da DHEA?

Teoricamente, a DHEA pode vir a causar acne, dor de cabeça, alterações no humor, aumento do tamanho das mamas em homens e excesso de pelos em mulheres. Ela pode diminuir o colesterol HDL (o colesterol bom) e piorar a síndrome do ovário policístico (SOP). Ela também pode estimular o crescimento de câncer de próstata, de fígado e de mama. No entanto, esses efeitos não foram comprovados.

Quais interações medicamentosas ocorrem com a DHEA?

A DHEA pode aumentar o sangramento em pessoas que estão tomando anticoagulantes. A DHEA desencadeou mania em pessoas tomando antidepressivos. A DHEA pode antagonizar os efeitos antiestrogênicos do tamoxifeno, inibidores da aromatase (por exemplo, o anastrozol) e do fulvestranto. A DHEA pode aumentar a concentração de triazolam (um benzodiazepínico usado para dormir) e diminuir a eficácia da vacina contra tuberculose com bacilo Calmette-Guérin (BCG).

Recomendações

Os suplementos de DHEA não costumam ser recomendados porque os benefícios alegados não foram comprovados e pelo fato de que efeitos colaterais prejudiciais, bem como várias interações medicamentosas, podem ocorrer. O uso por atletas normalmente é proibido. Crianças não devem usar DHEA.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
quiz link

Test your knowledge

Take a Quiz! 
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS