Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Pós-datismo

Por

Julie S. Moldenhauer

, MD, Children's Hospital of Philadelphia

Última modificação do conteúdo jun 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Pós-datismo é a gestação que se prolonga por 42 semanas. Vigilância pré-natal deve ser considerada na 41ª semana. Deve-se considerar indução do parto após 41 semanas e é recomendada após 42 semanas.

A estimativa precisa da idade gestacional é essencial para o diagnóstico de pós-datismo. Em mulheres com ciclos menstruais regulares e normais, a idade gestacional pode ser estimada com base no primeiro dia do último período menstrual normal. Se a data for incerta ou incompatível com o calendário menstrual, a ultrassonografia no início da gestação (até 20 semanas) é o método mais preciso com uma variação aceitável de mais+/ 7 dias. Nas fases mais adiantadas da gestação, a variação aumenta para +/ 14 dias em 20 a 30 semanas de gestação, e +/ 21 dias após as 30 semanas.

O pós-datismo aumenta os riscos para a mulher e o feto. Os riscos são

Pós-maturidade refere-se à condição do feto resultante quando a placenta não mais pode manter um ambiente saudável para o crescimento e desenvolvimento, geralmente porque a gestação durou muito tempo. O feto pode ter pele seca descamando, supercrescimento das unhas, uma grande quantidade de fios de cabelo, rugas acentuadas nas palmas das mãos e plantas dos pés, falta de deposição de gordura e pele manchada de verde ou amarelo por mecônio. Aspiração de mecônio é um risco.

A vigilância pré-natal deve ser considerada na 41ª semana; ela envolve um dos seguintes:

  • Cardiotocografia

  • Perfil biofísico modificado (cardiotocografia e avaliação do volume de líquido amniótico)

  • Perfil biofísico completo (avaliação do volume de líquido amniótico e movimento fetal, tônus, respiração e frequência cardíaca)

Tratamento

  • Indução do trabalho de parto e do parto

Se existir evidência de comprometimento fetal ou oligoidrâmnio, o parto é necessário. Indução do trabalho de parto pode ser considerada nas 41ª a 42ª semanas, especialmente se a cérvice é favorável, e é recomendada após a 42ª semana.

Pontos-chave

  • A estimativa precisa da idade gestacional é essencial para o diagnóstico da gestação pós-termo; ultrassonografia precoce na gestação (até 20 semanas) é o método mais preciso.

  • Considerar a avaliação antenatal (p. ex., cardiotocografia e perfil biofísico) em 41 semanas.

  • Se existir evidência de comprometimento fetal ou oligoidrâmnio, o parto é necessário.

  • Considerar a indução do parto em 41 a 42 semanas; recomenda-se após 42 semanas.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como fazer versão cefálica externa
Vídeo
Como fazer versão cefálica externa
Modelos 3D
Visualizar tudo
Parto vaginal
Modelo 3D
Parto vaginal

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS