honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Meningoencefalite amebiana primária

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Meningoencefalite amebiana primária é uma infecção geralmente aguda e fatal do sistema nervoso central, causada por Naegleria fowleri.

Naegleria fowleri habita águas frescas em todo o mundo. O ato de nadar em água contaminada expõe a mucosa nasal ao microrganismo, o qual pode entrar no sistema nervoso central pelo epitélio do nervo olfatório e pela placa cribriforme. A maioria dos pacientes é composta de crianças saudáveis ou adultos jovens.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas da meningocefalite amébica primária começam em 1 a 2 semanas após a exposição, algumas vezes com alteração do olfato e gustação. À meningoencefalite fulminante seguem-se cefaleia, meningismo e alteração do estado mental, progredindo para a morte dentro de 10 dias, normalmente por herniação cerebral. Somente alguns pacientes sobreviveram.

Diagnóstico

  • Exame do líquor

Suspeita de meningocefalite amebiana primária pelo história de natação em água corrente, mas a confirmação é difícil porque a TC e os exames de rotina do líquor são inespecíficos, embora necessários para excluir outras causas.

Deve-se coletar o líquor com preparação de hidróxido de potássio úmida, não refrigerada ou congelada; pode revelar os trofozoítos amebianos móveis (que podem ser visualizados nas amostras coradas com Giemsa, mas são destruídos pelas técnicas de coloração de Gram).

Ensaios imuno-histoquímicos, cultura de ameba e PCR (polymerase chain reaction) do líquor e/ou biopsia cerebral estão disponíveis nos laboratórios de referência especializados. Recomenda-se consulta ao Centers for Disease Control and Prevention (CDC) ou outros especialistas no diagnóstico de encefalite amebiana.

Tratamento

  • Vários fármacos, como miltefosina junto com antifúngicos e antibióticos

O tratamento ideal não está claro. Recomenda-se consultar especialistas do CDC (entrar em contacto com o CDC Emergency Operations Center em 770-488-7100).

Um esquema razoável conteria miltefosina, antileishmanicida utilizado com sucesso para tratar a encefalite amebiana granulomatosa. Miltefosina agora está disponível comercialmente.

Outros antimicrobianos que foram utilizados em esquemas terapêuticos combinados contra Naegleria são

  • Anfotericina B

  • Rifampina

  • Um azol (fluconazol, voriconazol ou cetoconazol)

  • Azitromicina

Os anticonvulsivantes e a dexametasona costumam ser necessários para controlar as convulsões e o edema cerebral.

Pontos-chave

  • A meningoencefalite amebiana primária costuma ser fatal.

  • A infecção pode ser adquirida ao nadar em água corrente contaminada; a Naegleria fowleri penetra no sistema nervoso central pelo epitélio do nervo olfatório e aplaca cribriforme.

  • Os exames diagnósticos devem contemplar o exame direto do líquor e uma amostra corada por Giemsa.

  • Tratar a infecção com múltiplos antimicrobianos, incluindo miltefosina; se necessário, tratar as convulsões e o edema cerebral com anticonvulsivantes e dexametasona.

Informações adicionais

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS