Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Visão geral dos minerais

Por

Larry E. Johnson

, MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences

Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Seis tipos de macrominerais são necessários, em gramas, pelas pessoas.

  • Quatro cátions: sódio, potássio, cálcio e magnésio

  • Dois ânions acompanhantes: cloreto e fósforo

As necessidades diárias variam de 0,3 a 2,0 g. Ossos, músculos, coração e cérebro dependem desses macrominerais.

As pessoas precisam de nove oligoelementos (microminerais) em quantidades mínimas:

Foram determinadas diretrizes dietéticas para oligoelementos. Todos os oligoelementos são tóxicos em altos níveis; alguns (arsênio, níquel e cromo) podem ser carcinógenos.

Deficiências de oligoelementos (exceto iodo, ferro e zinco) não costumam ocorrer espontaneamente em adultos com alimentação normal; as crianças são mais vulneráveis porque têm crescimento rápido e ingestão variável. Desequilíbrios de oligoelementos podem resultar de doenças hereditárias (p. ex., hemocromatose, doença de Wilson), hemodiálise, nutrição parenteral, dietas restritivas prescritas para pessoas com deficiências inatas do metabolismo ou vários tipos de dieta populares.

Tabela
icon

Oligoelementos

Nutrientes

Principais fontes

Funções

Alguns efeitos de deficiências e toxicidades

Cromo

Fígado, carnes processadas, cereais integrais, oleaginosas

Promoção de tolerância à glicose

Deficiência: possível tolerância prejudicada à glicose

Cobre

Miúdos, mariscos, oleaginosas, legumes desidratados, frutas secas, cereais integrais, ervilha, cacau, cogumelos, produtos à base de tomate

Componente enzimático, hematopoese, formação óssea

Deficiência: pode haver anemia nas crianças desnutridas com síndrome de Menkes (cabelo espetado)

Toxicidade: pode haver intoxicação por cobre na doença de Wilson

Flúor

Frutos do mar, chá, água fluoretada (flúor de sódio 1.0–2.0 ppm)

Formação de ossos e dentes

Deficiência: predisposição a cáries dentárias, possivelmente osteoporose

Toxicidade: fluorose, manchas e depressões em dentes definitivos, exostose da coluna

Iodo

Frutos do mar, sal iodado, ovos, queijo, água potável (o conteúdo varia)

Síntese de tireoxina (T4) e de tri-iodotironina (T3), desenvolvimento do feto

Deficiência: bócio simples (coloide, endêmico), cretinismo, mutismo-surdez, crescimento fetal e desenvolvimento cerebral prejudicados

Toxicidade: hiper ou hipotireoidismo

Ferro

Vários alimentos (exceto laticínios) — farinha de soja, carne, rim, fígado, peixes, aves, feijões, mariscos, melaços, grãos e cereais enriquecidos (biodisponibilidade variável nas fontes vegetais)

Formação de hemoglobina e mioglobina, enzimas citocrômicas, proteínas de ferro sulfurado

Deficiência: anemia, picafagia, glossite, queilose angular

Toxicidade: cirrose, diabetes mellitus, pigmentação cutânea; pode ocorrer na hemocromatose

Manganês

Cereais integrais, abacaxi, oleaginosas, chá, feijão, molho de tomate

Estrutura óssea saudável

Componente de enzimas específicas de manganês: glicosiltransferases, fosfoenolpiruvato carboxiquinase, manganês superóxido dismutas

Deficiência: questionável

Toxicidade: sintomas neurológicos semelhantes àqueles do parkinsonismo ou doença de Wilson

Molibdênio

Leite, legumes, pães e cereais integrais, vegetais de folhas verde-escuras

Componente de coenzima para sulfeto oxidase, xantina desidrogenase e uma aldeído oxidase

Deficiência: taquicardia, cefaleia, náuseas (toxicidade de sulfeto)

Selênio

Carnes, frutos do mar, oleaginosas, alimentos à base de vegetais (conteúdo de selênio variando com a concentração do solo)

Componente da glutationa peroxidase e da iodinase do hormônio tireoideo

Deficiência: doença de Keshan (miocardiopatia viral), fraqueza muscular

Toxicidade: perda de cabelo, unhas anormais, náuseas, dermatite, neuropatia periférica

Zinco

Carne, fígado, ostras, frutos do mar, cereais enriquecidos, amendoim, grãos integrais (biodisponibilidade variável nas fontes das plantas)

Componente de enzimas, integridade cutânea, cicatrização de ferimentos, crescimento

Deficiência: crescimento prejudicado e maturação sexual retardada, hipogonadismo, hipogenesia

Toxicidade: microcitose dos eritrócitos, neutropenia, imunidade deficiente

Tabela
icon

Diretrizes para ingestão diária de oligoelementos

Categoria

Idade (anos) ou período de tempo

Cromo (mcg)

Cobre (mcg)

Flúor (mg)

Iodo (mcg)

Ferro (mg)

Manganês (mg)

Molibdênio (mcg)

Selênio (mcg)

Zinco (mg)

Ingestão diária recomendada

Lactentes

0,0–0,6

0,2

200

NR

110

0,27

0,003

2

15

2

0,7–1,0

5,5

220

0,5

130

11

0,6

3

20

3

Crianças

1–3

11

340

0,7

90

7

1,2

17

20

3

4–8

15

440

1

90

10

1,5

22

30

5

Homens

9–13

25

700

2

120

8

1,9

34

40

8

14–18

35

890

3

150

11

2,2

43

55

11

19–30

35

900

4

150

8

2,3

45

55

11

31–50

35

900

4

150

8

2,3

45

55

11

51+

30

900

4

150

8

2,3

45

55

11

Mulheres

9–13

21

700

2

120

8

1,6

34

40

8

14–18

24

890

3

150

15

1,6

43

55

9

19–30

25

900

3

150

18

1,8

45

55

8

31–50

25

900

3

150

18

1,8

45

55

8

51+

20

900

3

150

8

1,8

45

55

8

Grávidas

30

1.000

3

220

27

2,0

50

60

11

Aleitamento materno

45

1.300

3

290

9

2,6

50

70

12

Limite máximo (LM)

Lactentes

< 1

ND

ND

0,7–0,9

ND

40

ND

ND

45–60

4–5

Crianças

1–8

ND

1.000–3.000

1,3–2,2

200–300

40

2–3

300–600

90–150

7–12

Pessoas

9

ND

5.000–10.000

10

600–1100

40–45

6–11

1100–2000

280–400

23–40

Nota: ingestões diárias recomendadas (IDRs) são mostradas em letra regular. As IDRs são estabelecidas para fornecer as necessidades de 97 a 98% das pessoas em um grupo.

Ingestões adequadas (IAs) são mostradas em negrito. Para lactentes amamentados saudáveis, as ingestões adequadas consistem na ingestão média. As ingestões adequadas para outros grupos consistem em encontrar as necessidades de todas as pessoas em um grupo; no entanto, em razão da falta de dados, a porcentagem de pessoas abrangidas não pode ser especificada com certeza.

NR = não recomendado; ND = não determinável em razão da falta de dados; fontes de ingestão deveriam ser limitadas aos alimentos.

Adaptado de Ross AC, Taylor CL, Yaktine AL, et al: Dietary Reference Intakes (DRIs): Recommended Dietary Allowances and Adequate Intakes, Elements, Food and Nutrition Board, Institute of Medicine. Washington, DC, National Academies Press, 2011. (Ver também U.S. Department of Agriculture.)

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS