Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Bócio simples não tóxico

(Bócio com eutireoidismo)

Por

Jerome M. Hershman

, MD, MS, David Geffen School of Medicine at UCLA

Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

O bócio simples não tóxico, que pode ser difuso ou nodular, é a hipertrofia não cancerosa da glândula tireoide sem hipertireoidismo, hipotireoidismo ou inflamação. Exceto na deficiência intensa de iodo, a função da tireoide é normal e os pacientes são assintomáticos, a não ser pelo aumento evidente e não doloroso da tireoide. O diagnóstico é clínico e com determinação da função tireoidiana normal. O tratamento é voltado à causa, mas remoção cirúrgica parcial pode ser necessária em bócios muito grandes.

O bócio simples não tóxico é o tipo mais comum de aumento da tireoide, observado com frequência na puberdade, durante a gestação e na menopausa. A causa nessas ocasiões não costuma ser clara. As causas conhecidas incluem

  • Defeitos intrínsecos na produção hormonal tireoidiana

  • Ingestão de alimentos que contêm substâncias que inibem a síntese do hormônio tireoidiano (goitrogens, p. ex., mandioca, brócolis, couve-flor, repolho), como pode ocorrer em países em que a deficiência de iodo é comum

  • Fármacos que diminuem a síntese de hormônios tireoidianos (p. ex., amiodarona ou outros compostos que contêm iodo, lítio)

A deficiência de iodo é rara na América do Norte, mas continua sendo a causa mais comum de bócio no mundo (denominado bócio endêmico). Ocorrem pequenas elevações compensatórias de TSH, evitando o hipotireoidismo, mas o estímulo de TSH resulta na formação do bócio. Ciclos reincidentes de estimulação e involução podem resultar em bócios nodulares não tóxicos. Entretanto, a verdadeira etiologia da maioria dos bócios não tóxicos em áreas com iodo suficiente é desconhecida.

Sinais e sintomas

O paciente pode apresentar história de baixa ingestão de iodo ou ingestão excessiva de substâncias bociogênicas, mas esse fenômeno é raro na América do Norte. Nos estágios iniciais, o bócio tipicamente é mole, simétrico e liso. Mais tarde, desenvolvem-se múltiplos nódulos e cistos.

Diagnóstico

  • Captação tireoidiana de radioiodo

  • Cintilografia da tireoide

  • Ultrassonografia da tireoide

  • Concentração T4, T3 e TSH

Nos estágios iniciais, a captação de radioiodo pode estar normal ou elevada, com mapeamento normal da tireoide. Os testes da função tireoidiana costumam ser normais. Os anticorpos tireoidianos são medidos para excluir a tireoidite de Hashimoto.

No bócio endêmico, a concentração sérica de TSH pode estar discretamente elevada e o T4 sérico baixo-normal ou discretamente baixo, mas o T3 habitualmente é normal ou discretamente elevado.

Ultrassonografia da tireoide é feita para determinar se existem nódulos que são sugestivos de câncer.

Tratamento

  • Depende da causa

Nas regiões com deficiência de iodo, os seguintes procedimentos eliminam a deficiência de iodo:

  • Suplementação do sal com iodo

  • Administração oral de óleo iodado

  • Administração intramuscular de óleo iodado anual

  • Iodação da água, das colheitas ou da forragem para os animais

Os bociogênicos que vêm sendo ingeridos devem ser suspensos.

Em outras circunstâncias, a supressão do eixo hipotálamo-hipófise com hormônio tireoidiano bloqueia a produção de TSH (e, assim, a estimulação da tireoide). Doses moderadas de l-tiroxina (100 a 150 mcg uma vez ao dia por via oral dependendo do TSH sérico) são úteis nos pacientes mais jovens para reduzir o TSH sérico para a faixa inferior do intervalo normal.

levotiroxina é contraindicada em pacientes mais velhos com bócio não tóxico, pois esse bócio raramente se reduz e pode apresentar várias áreas de autonomia, de forma que o tratamento com levotiroxina pode causar hipertireoidismo.

Às vezes, grandes bócios exigem cirurgia ou tratamento com iodo 131 para redução suficiente da tireoide, impedindo sua interferência na respiração ou na deglutição, ou para corrigir problemas estéticos.

Pontos-chave

  • A função tireoidina geralmente é normal.

  • Quando a causa é deficiência de iodo, suplementação de iodo é um tratamento eficaz.

  • Bloquear a produção do hormônio estimulante da tiroide administrando l-tiroxina é útil em pacientes mais jovens para interromper a estimulação da tireoide e reduzir o bócio.

  • Cirurgia ou Iodo-131 pode ser necessário para bócios extensos.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS