Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Doença de Peyronie

Por

Patrick J. Shenot

, MD, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A doença de Peyronie consiste em um espessamento fibroso que contrai e deforma o pênis, alterando a forma da ereção.

Muitos homens apresentam um pequeno grau de curvatura do seu pênis ereto. A doença de Peyronie causa uma curvatura mais severa. A inflamação dentro do pênis resulta na formação de tecido cicatricial fibroso que causa a curvatura no pênis ereto, fazendo com que a penetração durante a relação sexual seja difícil ou impossível. No entanto, não se sabe ao certo o que provoca a inflamação.

Essa doença pode provocar ereções doloridas. O tecido cicatricial pode alcançar o tecido erétil (corpo cavernoso), causando disfunção erétil.

O médico normalmente pode fazer o diagnóstico com base em um exame do pênis. Em algumas ocasiões, é feita uma ultrassonografia para avaliar o tecido cicatricial.

O que é a doença de Peyronie?

Na doença de Peyronie, há inflamação dentro do pênis, o que causa a formação de tecido cicatricial. Uma vez que o tecido cicatricial não se expande durante uma ereção, o pênis ereto fica curvado, fazendo com que a penetração durante a relação sexual seja difícil ou impossível. O tecido cicatricial pode se estender ao tecido erétil (corpo cavernoso), causando disfunção erétil.

O que é a doença de Peyronie?

Tratamento

  • Vitamina E e/ou para-aminobenzoato

  • Injeções para reduzir o tecido cicatricial

  • Tratamentos com ultrassom

Uma curvatura menor que não afete a função sexual não requer tratamento. A doença de Peyronie pode desaparecer no espaço de vários meses, sem tratamento.

Nenhum tratamento apresenta eficácia comprovada.

A vitamina E, que pode ajudar com a cicatrização da ferida e a diminuir a cicatriz, pode ser tomada por via oral. O para-aminobenzoato também pode ser administrado via oral, mas às vezes causa dor de estômago ou problemas digestivos e reque tomar muitas pílulas ao dia.

Corticosteroides, verapamil ou a colagenase de clostridium histolyticum podem ser injetados no tecido cicatricial para diminuir a inflamação e limitar a formação de tecido cicatricial.

Os tratamentos com ultrassonografia podem estimular o fluxo sanguíneo, o que pode prevenir a formação de cicatrizes mais acentuadas.

A radioterapia pode diminuir a dor, mas geralmente agrava os danos ao tecido.

A cirurgia não é indicada a menos que tenha ocorrido a progressão da doença e a curvatura do pênis tenha se acentuado de tal forma que impeça as relações sexuais. A cirurgia para eliminar o tecido cicatricial encurta o pênis e pode agravar a doença ou dar origem à disfunção erétil. Uma prótese peniana pode ser implantada para ajudar o homem a fazer a penetração durante a relação sexual.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Hiperplasia prostática benigna
Vídeo
Hiperplasia prostática benigna
A próstata é uma glândula pequena e arredondada do sistema reprodutor masculino que fica localizada...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema reprodutor masculino
Modelo 3D
Sistema reprodutor masculino

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS