Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Nódulos na mama

Por

Mary Ann Kosir

, MD, Wayne State University School of Medicine

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos

Um nódulo na mama (massa) é um espessamento ou uma saliência cuja textura é diferente do tecido mamário ao redor. Um nódulo pode ser descoberto em uma mama por acaso, durante um autoexame do seio ou durante um exame físico de rotina por um médico.

Os nódulos nas mamas são relativamente comuns e geralmente não são cancerosos.

Did You Know...

  • A maioria dos nódulos na mama não é câncer, mas é necessário realizar exames, porque é muito difícil diferenciar nódulos não cancerosos dos cancerosos.

Os nódulos podem ser indolores ou doloridos. Às vezes, eles são acompanhados por secreção no mamilo ou alterações na pele, como irregularidades, vermelhidão ou textura com covinhas (chamado de peau d’orange ou casca de laranja) ou estiramento da pele.

Os nódulos de mama podem ser bolsas cheias de líquido (cistos) ou massas sólidas, que geralmente são fibroadenomas. Os fibroadenomas não são cancerosos e os cistos também não costumam ser.

Causas

Causas comuns de nódulos na mama

As causas mais comuns incluem

  • Fibroadenomas

  • Alterações fibrocísticas

Fibroadenomas são nódulos que costumam ser lisos, arredondados, móveis e indolores. Eles se desenvolvem normalmente em mulheres em idade fértil, e podem diminuir de tamanho com o passar do tempo. Os fibroadenomas podem ser erroneamente considerados câncer de mama, mas eles não são. Alguns tipos de fibroadenoma não parecem aumentar o risco de câncer de mama. Outros podem aumentar levemente esse risco.

Alterações fibrocísticas incluem dor, cistos e nódulos gerais na mama. A mulher pode ter um ou mais desses sintomas. As mamas parecem irregulares e densas e geralmente se sentem macias quando tocadas.

Na maioria das mulheres, alterações fibrocísticas estão relacionadas às variações mensais nos níveis dos hormônios femininos estrogênio e progesterona. Esses hormônios estimulam o tecido mamário.

As alterações fibrocísticas não aumentam o risco de ter câncer de mama.

Outras causas de nódulos na mama

Às vezes, os nódulos resultam de

  • Infecções de mama, incluindo coleções de pus (abscessos), que são muito raras, salvo durante algumas semanas depois do parto

  • Um duto de leite bloqueado (galactocele), que geralmente ocorre de seis a dez meses após o fim da amamentação

  • Lesões, que podem resultar na formação de tecido cicatricial

Infecções, galactoceles e formação de tecido com cicatriz não aumentam o risco de câncer de mama.

Avaliação

Sinais de alerta

Certos sintomas e características devem receber uma atenção especial:

  • Um nódulo preso na pele ou na parede torácica

  • Um nódulo com textura dura e irregular

  • Covinhas na pele perto do nódulo

  • Linfonodos da axila que estão emaranhados ou presos à pele ou parede torácica

  • Uma secreção sanguinolenta do mamilo

  • Pele espessada e vermelha sobre a mama

Quando consultar um médico

Uma vez que os nódulos na mama talvez sejam cancerosos (embora raramente sejam), eles devem ser avaliados por um médico dentro de aproximadamente três a sete dias.

Atraso de uma semana mais ou menos não é prejudicial, a menos que haja sinais de infecção, como vermelhidão, inchaço e/ou uma secreção de pus. A mulher com esses sintomas deve consultar um médico dentro de um ou dois dias.

O que o médico faz

O médico faz perguntas à mulher sobre o nódulo, por exemplo, há quanto tempo ele existe, se ele desaparece e depois volta, e se é doloroso. O médico faz perguntas sobre outros sintomas, incluindo se há secreção do mamilo e sintomas gerais, como perda de peso, fadiga e dores ósseas (que podem indicar câncer avançado). O médico faz perguntas à mulher sobre seu histórico médico e familiar, incluindo diagnósticos prévios de câncer de mama e fatores de risco para câncer de mama.

Então, o médico faz um exame físico, focando nas mamas e nas áreas perto delas (consulte Triagem). O médico inspeciona a mama em busca de anomalias, alterações na pele e secreção no mamilo. Ele também sente (apalpa) o nódulo para determinar

  • Seu tamanho

  • Se ele é duro ou mole

  • Se ele é liso ou irregular

  • Se ele é doloroso

  • Se ele se move livremente ou se está preso à pele ou à parede do tórax

Nódulos flexíveis e dolorosos em mulheres mais jovens geralmente representam alterações fibrocísticas, especialmente se a mulher tiver tido nódulos semelhantes antes.

O médico determina se as mamas estão com formato e tamanho semelhantes e examina ambas as mamas na tentativa de detectar anomalias, sobretudo sinais de alerta. O câncer é mais provável se houver sinais de alerta.

O médico também apalpa os linfonodos nas axilas e acima da escápula para verificar se existem linfonodos aumentados ou dolorosos.

Exames

Normalmente, são necessários exames para determinar se os nódulos mamários são malignos ou não, uma vez que é difícil fazer isso durante um exame físico e porque a não identificação do câncer tem consequências graves.

Ultrassonografia geralmente é feita primeiro para tentar diferenciar nódulos sólidos de cistos, que raramente são cancerosos.

Se o nódulo parece ser um cisto e estiver causando os sintomas (como dor ou secreção no mamilo), uma agulha com uma seringa costuma ser inserida no cisto e o líquido é coletado (processo chamado de aspiração) e examinado. O líquido é examinado para detectar a presença de células cancerosas apenas no caso de ocorrer o seguinte:

  • Ele está sanguinolento ou turvo.

  • Apenas uma pequena quantidade de líquido foi obtida.

  • O nódulo permanece mesmo após a aspiração

Caso contrário, a mulher será examinada novamente em quatro a oito semanas. Se o cisto não puder ser sentido, ele não é considerado canceroso. Se ele voltar, a aspiração será feita novamente, e o líquido será enviado para análise, independentemente da aparência. Se o cisto voltar uma terceira vez ou se o nódulo ainda estiver presente depois de ter sido aspirado, uma amostra de tecido do nódulo ou o nódulo inteiro é removido e examinado ao microscópio (biópsia).

Se o nódulo parecer sólido, normalmente é feita mamografia seguida por uma biópsia. O médico pode fazer uma dentre os diversos tipos de biópsia:

  • Biópsia aspirativa por agulha fina: Algumas células são removidas do nódulo com o uso de uma agulha fina presa a uma seringa.

  • Biópsia por agulha grossa: Uma agulha mais grossa com uma ponta especial é usada para remover uma amostra maior de tecido mamário.

  • Biópsia aberta (cirúrgica): O médico faz uma pequena incisão na pele e no tecido mamário e remove todo o nódulo ou parte dele. Esse tipo de biópsia é feito quando não for possível fazer uma biópsia por agulha (por exemplo, porque não é possível sentir o nódulo). Ela pode também ser feita depois de uma biópsia por agulha que não detectou câncer para ter certeza de que o câncer não passou despercebido pela biópsia por agulha.

Ultrassonografia ou mamografia são frequentemente usadas para guiar a colocação da agulha para a biópsia. A maioria das mulheres não precisa ser internada no hospital para esses procedimentos. Geralmente, apenas é necessário um anestésico local.

Tratamento

O tratamento das alterações fibrocísticas depende da causa e se há ou não sintomas.

Para alterações fibrocísticas, usar um sutiã macio e sustentador como um sutiã esportivo e tomar analgésicos, como paracetamol ou um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE), pode ajudar a aliviar os sintomas.

Às vezes, os cistos são drenados.

Fibroadenomas são normalmente removidos se eles estiverem aumentando de tamanho ou causando dor ou se a mulher quiser que eles sejam removidos. Se os fibroadenomas forem pequenos, é possível utilizar uma técnica de congelamento (crioablação) para destruí-los. Geralmente, apenas um anestésico local é necessário. Contudo, depois que um fibroadenoma é removido, outros fibroadenomas podem aparecer em outras partes da mama. Se vários nódulos forem removidos e considerados não cancerosos, é possível que a mulher e o médico decidam não remover novos nódulos que venham a surgir. Independentemente de os fibroadenomas serem ou não removidos, a mulher deve fazer exames regulares para que o médico possa verificar se existem alterações.

Caso seja diagnosticado, o tratamento do câncer de mama normalmente compreende cirurgia para remover o tumor mais radioterapia, quimioterapia e/ou medicamentos hormonais.

Pontos-chave

  • A maioria dos nódulos na mama não é câncer.

  • Uma vez que é difícil distinguir nódulos não cancerosos de cancerosos durante um exame físico, geralmente são feitos outros exames.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS