Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Fraturas do tornozelo

(fraturas da fíbula; fraturas da tíbia)

Por

Danielle Campagne

, MD, University of San Francisco - Fresno

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

As fraturas do tornozelo podem envolver a protuberância óssea que se encontra na parte exterior do tornozelo (maléolo lateral), que é a extremidade do osso menor da parte inferior da perna (fíbula). Ou elas podem envolver a protuberância no interior do tornozelo (maléolo medial), que é a extremidade do osso maior da perna (osso da canela ou tíbia), ou a extremidade inferior posterior da tíbia (maléolo posterior) ou, mais frequentemente, ambos.

  • O tornozelo pode fraturar em mais de um local, e os ligamentos que estabilizam o tornozelo podem se rasgar.

  • Um tornozelo fraturado fica dolorido e inchado e, geralmente, não consegue suportar peso.

  • Os médicos suspeitam de uma fratura de tornozelo com base nos sintomas e no exame físico, mas fazem radiografias para confirmar.

  • Fraturas estáveis da fíbula são tratadas com uma bota imobilizadora ou gesso, e a maioria das fraturas da tíbia requer cirurgia.

As fraturas do tornozelo são comuns. O tornozelo pode sofrer fratura quando o pé é forçado para cima ou para baixo ou vira para dentro ou para fora. O tornozelo pode fraturar em mais de um lugar. Às vezes, o alto da fíbula (próxima ao joelho) também é fraturado.

A articulação do tornozelo consiste em três ossos:

  • Os dois ossos da parte inferior da perna (fíbula e tíbia)

  • Um osso no pé (talo) localizado entre os ossos da perna e o osso do calcanhar

Esses três ossos estão conectados por diversos ligamentos que formam um anel e estabilizam o tornozelo. As fraturas muitas vezes rompem o anel em mais de um lugar. Por exemplo, se um dos ossos for fraturado, muitas vezes um ligamento sofre ruptura grave no mesmo instante. Se a fratura romper duas ou mais estruturas no anel, o tornozelo fica instável.

Às vezes, quando uma força é aplicada a um ligamento no tornozelo, o ligamento solta uma pequena lasca de osso no ponto em que o ligamento está preso ao osso. Este tipo de fratura, chamada uma fratura por arrancamento, pode parecer mais uma entorse grave do que uma fratura no osso.

Anatomia do tornozelo

Anatomia do tornozelo

Sintomas

Uma fratura no tornozelo é dolorosa e causa inchaço. Geralmente, as pessoas não conseguem colocar seu peso na extremidade lesionada.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Radiografias

(Consulte também Diagnóstico de fraturas.)

Para verificar se há fraturas, os médicos examinam e tocam (apalpam) delicadamente o tornozelo. Se suspeitarem de fratura, eles tiram diversas radiografias para confirmar (ou descartar) a fratura.

Com base nos resultados do exame e das radiografias, os médicos determinam se o tornozelo está ou não estável. Depois disso, eles podem determinar o melhor tratamento.

Tratamento

  • Para as fraturas mais estáveis, uma bota imobilizadora ou gesso

  • Para fraturas instáveis, às vezes cirurgia para realinhar os ossos fraturados

Para a maioria das fraturas estáveis do tornozelo (incluindo fraturas por arrancamento), os médicos geralmente fornecem uma bota imobilizadora ou aplicam gesso, para ser usado durante cerca de 6 semanas. A bota imobilizadora tem fechos de Velcro e uma estrutura rígida para proteger o pé de lesão adicional. Fraturas de tornozelo estáveis geralmente cicatrizam bem.

Para fraturas do tornozelo instáveis, pode ser necessário realizar uma cirurgia. Geralmente, é realizada redução aberta com fixação interna (ORIF). Na ORIF, os fragmentos ósseos são colocados de volta no lugar (reduzidos) e então mantidos na posição usando-se dispositivos como fios metálicos, pinos, parafusos, hastes e placas. Após uma fratura no tornozelo instável, o tornozelo pode não voltar a ser tão forte como antes.

Se o tornozelo está estável e os fragmentos ósseos são colocados de volta no lugar corretamente, a fratura geralmente se consolida bem. Se os fragmentos ósseos não se mantêm no lugar, pode se desenvolver artrite e o tornozelo pode sofrer nova fratura.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Terapia de células-tronco alogênicas
Vídeo
Terapia de células-tronco alogênicas
Células-tronco são células ímpares localizadas na medula óssea ou no sangue periférico capazes...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Tórax
Modelo 3D
Tórax

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS