Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Questões financeiras no fim da vida

Por

Elizabeth L. Cobbs

, MD, George Washington University;


Karen Blackstone

, MD, George Washington University;


Joanne Lynn

, MD, MA, MS, Altarum Institute

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

A incapacidade progressiva frequentemente acompanha a doença fatal. As pessoas podem se tornar gradualmente incapazes de cuidar de uma casa ou apartamento, preparar alimentos, tratar assuntos financeiros, caminhar ou cuidar de si. A maioria das pessoas que estão em estado terminal precisa de ajuda, pelo menos, durante suas últimas semanas e frequentemente por mais tempo que antes. Esta invalidez deveria ser prevista, para escolher casas com acessos para cadeiras de rodas e perto dos familiares que podem prestar auxílio. Os serviços, como terapia ocupacional e fisioterapia, além de cuidados domiciliares facilitam a permanência do paciente em casa mesmo com a progressão da incapacidade.

A invalidez e a doença podem estressar financeiramente as famílias. Muitas famílias acabam com suas economias enquanto cuidam do membro em estado terminal. O Medicare não paga por muitos serviços que as pessoas em estado terminal precisam, como cuidados de longo prazo em casas de repouso ou assistentes de saúde em casa. Os serviços fornecidos por um programa de cuidados paliativos são a exceção no sentido de que geralmente são muito abrangentes. No entanto, muitas pessoas podem ter necessidades significativas durante períodos em que eventualmente não se qualifiquem para cuidados paliativos formais.

A família deve pesquisar o custo do tratamento da doença grave do familiar. As informações sobre a cobertura e as regulamentações podem ter trabalho substancial e diligente para serem obtidas. Consultar o médico e a equipe de cuidados, acessar o Eldercare Locator on-line ou ligando para 1-800-677-1116, ou consultar um assistente social de um hospital ou plano de saúde são bons lugares para se começar.

Os familiares normalmente fornecem a maioria dos cuidados no fim da vida de graça, mas eles devem explorar o quanto prestadores de cuidados profissionais podem ajudar para que o ônus seja tolerável. Pode haver custos de demissão voluntária do emprego, bem como despesas com medicamentos, cuidado no lar e viagem. A família deve falar abertamente com o médico sobre os custos, insistindo em uma atenção razoável aos custos e planejamento antecipado para limitar ou se prepararem para eles.

É recomendável que se estabeleça o testamento da pessoa em estado terminal. Apesar de ser difícil tratar dos assuntos imobiliários e financeiros perante a iminência da morte, isso é geralmente uma boa ideia. Ao realizar isso, frequentemente revelam-se coisas que poderiam ser assinadas ou organizadas pela pessoa em estado terminal, o que diminui o ônus da família. Alguns advogados se especializam no cuidado ao idoso e podem ajudar as pessoas a lidarem com questões financeiras e legais.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
O corpo humano: Células, tecidos, órgãos e sistemas
Vídeo
O corpo humano: Células, tecidos, órgãos e sistemas

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS