Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Testes de função pulmonar (TFP)

Por

Rebecca Dezube

, MD, MHS, Johns Hopkins University

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

Os testes de função pulmonar medem a capacidade dos pulmões de reter ar, movimentar o ar para dentro e para fora e absorver oxigênio.

Os testes de função pulmonar são melhores para detecção do tipo geral e da gravidade do distúrbio pulmonar do que para definir a causa específica dos problemas; no entanto, esses testes podem ser utilizados para diagnosticar algumas doenças específicas, como a asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Medições da taxa de fluxo pulmonar

A avaliação de um distúrbio pulmonar muitas vezes envolve testar a quantidade de ar que os pulmões conseguem reter (volume pulmonar), bem como a quantidade e velocidade em que se consegue expirar o ar (fluxo de ar). As medições do fluxo de ar são feitas com um espirômetro, que é composto por um tubo e um bocal conectados a um dispositivo de gravação. Os lábios da pessoa devem ficar bem fechados em torno do bocal e prendedores de nariz devem ser usados para garantir que todo o ar inspirado ou expirado passe pela boca. A pessoa inspira profundamente, então, expira vigorosamente através do tubo tão rapidamente quanto possível, enquanto são feitas medições. O volume de ar inspirado e expirado e a duração de cada respiração são registrados e analisados. Esta medição é repetida várias vezes para ter certeza de que os resultados são consistentes. Muitas vezes, os testes são repetidos depois de uma pessoa receber um medicamento que abre as vias aéreas dos pulmões (broncodilatador). Em distúrbios como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), a capacidade para expirar rapidamente fica comprometida.

Usando um espirômetro

Um espirômetro consiste em um bocal, um tubo e um dispositivo de registro. Para usar um espirômetro, a pessoa inspira profundamente e, então, expira vigorosamente e tão rapidamente quanto possível através do tubo. O dispositivo de gravação mede o volume de ar inspirado ou expirado e a duração de cada respiração.

Usando um espirômetro
Espirometria

Um dispositivo mais simples para medir a rapidez com que o ar pode ser expirado é o medidor de pico de fluxo manual. Depois de inspirar profundamente, a pessoa sopra nesse dispositivo com toda força possível.

Medição do volume pulmonar

As medições do volume pulmonar refletem a rigidez ou elasticidade dos pulmões e da caixa torácica, bem como a força dos músculos respiratórios. Os pulmões ficam anormalmente rígidos em distúrbios como fibrose pulmonar e a parede torácica fica anormalmente rígida em distúrbios como curvatura da coluna vertebral (escoliose). Várias doenças neuromusculares como miastenia grave e síndrome de Guillain-Barré podem causar fraqueza do diafragma e de outros músculos respiratórios, diminuindo o volume de ar nos pulmões. Uma rigidez pulmonar aumentada resulta em medições menores do volume pulmonar. Em distúrbios como DPOC, a redução da elasticidade dos pulmões dificulta a expiração. Mais ar fica preso nos pulmões, resultando em medições de volume pulmonar maiores do que o esperado.

As medições do volume pulmonar realizadas com o espirômetro são apenas estimativas. Medições mais precisas podem ser feitas usando

  • Pletismografia corporal

  • Diluição gasosa

Na pletismografia corporal, uma pessoa se senta dentro de uma caixa plástica hermeticamente fechada. Como a caixa é hermeticamente fechada, o volume de ar que a pessoa inspira e a mudança na pressão do ar durante a respiração podem ser medidos. Um computador calcula volumes pulmonares com base nestas medições.

Usando diluição de gás, uma pessoa inspira uma quantidade conhecida de gás, geralmente hélio. Um computador calcula o volume pulmonar baseado em quanto gás a pessoa expira.

Teste da taxa de fluxo

A maioria dos espirômetros pode apresentar os volumes pulmonares e as taxas de fluxo continuamente durante uma manobra de respiração forçada. Essas taxas de fluxo podem ser particularmente úteis na detecção de anormalidades que bloqueiam parcialmente a caixa de voz (laringe) e traqueia.

Avaliação da força muscular

A força dos músculos respiratórios pode ser medida fazendo a pessoa inspirar e expirar forçadamente contra um medidor de pressão. Os distúrbios que enfraquecem os músculos, como distrofia muscular e esclerose lateral amiotrófica (ELA ou doença de Lou Gehrig), enfraquecem os músculos respiratórios e tornam a respiração mais difícil.

Medição da capacidade de difusão

Um teste de capacidade de difusão pode estimar quão eficientemente o oxigênio é transferido dos sacos de ar dos pulmões (alvéolos) para a corrente sanguínea. Como a capacidade de difusão do oxigênio é difícil de ser medida diretamente, a pessoa inspira uma pequena quantidade de monóxido de carbono, prende a respiração por 10 segundos e, em seguida, expira em um detector de monóxido de carbono.

Se o teste indicar que o monóxido de carbono não é bem absorvido, o oxigênio também não será trocado normalmente entre os pulmões e a corrente sanguínea. A capacidade de difusão é caracteristicamente anormal em pessoas com fibrose pulmonar, naquelas com distúrbios que afetam os vasos sanguíneos dos pulmões e em algumas pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Ventilação máxima voluntária (VMV)

A VMV mede a capacidade geral máxima de respiração de uma pessoa. Esse teste é feito em posição sentada. A pessoa é instruída a respirar o mais rápida e profundamente possível através de um espirômetro por um período predeterminado de tempo, geralmente de 15 a 30 segundos. O volume de ar deslocado ao longo desse período de tempo é medido. A VMV estará diminuída em doenças que afetam o fluxo de ar ou enfraquecem os músculos respiratórios. Como esse teste depende da capacidade de uma pessoa cooperar, ele não é usado com a frequência de outros testes de função pulmonar.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS