Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Ceratite ulcerativa periférica

(Ceratólise Marginal; Ulceração Reumatoide Periférica)

Por

Melvin I. Roat

, MD, FACS, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa out 2018| Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A ceratite ulcerativa periférica é uma doença ocular grave que envolve inflamação e ulceração da córnea (a camada transparente na frente da íris e da pupila) que quase sempre surge em pessoas que apresentam doenças do tecido conjuntivo, como a artrite reumatoide.

  • Os sintomas incluem visão embaçada, aumento da sensibilidade à luz e sensação de presença de um objeto estranho no olho.

  • Os médicos diagnosticam ceratite ulcerativa periférica com base na aparência da córnea em alguém que tenha uma doença do tecido conjuntivo.

  • Os médicos tratam a córnea danificada e administram medicamentos para suprimir o sistema imunológico.

O interior do olho

O interior do olho

A ceratite ulcerativa periférica provavelmente tem como causa uma reação autoimune. Em uma doença autoimune, os anticorpos ou células produzidas pelo corpo atacam os próprios tecidos do corpo. Muitas doenças autoimunes afetam o tecido conjuntivo em uma variedade de órgãos. O tecido conjuntivo é o tecido estrutural que dá força às articulações, tendões, ligamentos e vasos sanguíneos. Os distúrbios do tecido conjuntivo que ocorrem com a ceratite ulcerativa periférica incluem artrite reumatoide, granulomatose com poliangeíte e policondrite recidivante.

A ceratite ulcerativa periférica também pode ser causada por uma infecção.

Sintomas

A pessoa passa a ter visão embaçada, aumenta a sensibilidade à luz e surge a sensação de presença de um objeto estranho no olho. A úlcera se localiza na periferia da córnea e a sua forma é, geralmente, oval.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Às vezes, cultura

O diagnóstico da ceratite ulcerativa periférica é suspeitado quando o médico examina uma córnea afetada em uma pessoa que também apresenta uma doença do tecido conjuntivo grave e/ou crônica.

Se os médicos suspeitarem que uma infecção, bacteriana, fúngica ou pelo vírus herpes simples é a causa da ceratite ulcerativa periférica, eles realizam uma raspagem da úlcera e margens das pálpebras para uma retirar uma amostra. As amostras são, então, desenvolvidas em um laboratório (cultivadas) para identificar o organismo.

Prognóstico

Sem tratamento, cerca de 40% das pessoas que apresentam uma doença autoimune de tecido conjuntivo e ceratite ulcerativa periférica morrem (principalmente devido a um infarto do miocárdio) nos primeiros 10 anos depois do início da ceratite ulcerativa periférica. Com tratamento, cerca de 8% das pessoas morrem nos primeiros 10 dias. O problema ocular em si não é a causa de morte, mas sim o efeito da doença autoimune de base em todo corpo.

Tratamento

  • Medicamentos que suprimem o sistema imunológico

Para tratar a ceratite ulcerativa periférica, os médicos administram medicamentos que suprimem o sistema imunológico, como metotrexato, ciclofosfamida ou rituximabe tomados por via oral ou na veia (via intravenosa).

Os médicos também podem preencher a úlcera com um material especial (chamado adesivo tecidual) e então cobrir a área com lentes de contato especiais para controlar a inflamação. Alternativamente, os médicos podem reparar cirurgicamente a córnea com um transplante de córnea de espessura parcial.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Miopia e hipermetropia
Vídeo
Miopia e hipermetropia
Durante a visão normal, a luz passa através da córnea, a camada clara que cobre o olho e,...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Glaucoma
Modelo 3D
Glaucoma

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS