Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Infecção por Helicobacter pylori

(Infecção provocada pela bactéria H. pylori)

Por

Nimish Vakil

, MD, University of Wisconsin School of Medicine and Public Health

Última revisão/alteração completa mar 2020| Última modificação do conteúdo mar 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A infecção por Helicobacter pylori (H. pylori) é uma infecção bacteriana que causa inflamação do estômago (gastrite), úlcera péptica e determinados tipos de câncer de estômago.

  • A infecção é causada por um tipo de bactéria chamada Helicobacter pylori (H. pylori).

  • Os sintomas da infecção por H. pylori incluem indigestão e dor ou desconforto no abdômen superior.

  • Frequentemente, os médicos fundamentam o diagnóstico com base nos resultados de um exame de ar exalado e um exame do estômago realizado com a utilização de um tubo flexível para visualização (endoscopia digestiva alta).

  • O tratamento é com antibióticos e um inibidor da bomba de prótons.

A infecção por Helicobacter pylori, um tipo de bactéria, é a causa mais comum de gastrite e úlcera péptica em todo o mundo. A infecção é muito comum e aumenta com a idade. Até os 60 anos de idade, cerca de 50% das pessoas são infectadas. Contudo, estudos recentes demonstram que a bactéria H. pylori vem infectando um número cada vez menor de pessoas jovens. A infecção é mais comum entre negros, hispânicos e asiáticos.

A bactéria H. pylori pode ser encontrada nas fezes, na saliva e na placa nos dentes. A bactéria H. pylori pode ser transmitida de pessoa para pessoa, especialmente se as pessoas infectadas pela bactéria não lavarem bem suas mãos após evacuarem. Uma vez que as pessoas também podem transmitir as bactérias pelo beijo ou outro tipo de contato próximo, as infecções tendem a se concentrar em famílias e entre pessoas que vivem em asilos e outras instalações supervisionadas.

Você sabia que...

  • Determinadas bactérias, denominadas Helicobacter pylori, são a causa mais comum de gastrite e úlcera péptica.

A bactéria H. pylori desenvolve-se na camada mucosa protetora do revestimento gástrico, local em que se encontra menos exposta aos sucos altamente ácidos produzidos pelo estômago. Além disso, o H. pylori produz amônia, que ajuda a protegê-lo do ácido gástrico e lhe permite romper e penetrar a camada mucosa.

Complicações da infecção por H. pylori

Praticamente todas as pessoas com infecção pelo H. pylori apresentam inflamação gástrica (gastrite), que pode afetar todo o estômago ou apenas sua parte inferior (antro). Às vezes, a infecção pode causar gastrite erosiva e até mesmo uma úlcera no estômago (gástrica).

A bactéria H. pylori contribui para a formação de úlceras ao elevar a produção de ácido, afetando as defesas normais do estômago contra o ácido gástrico e produzindo toxinas.

A infecção por H. pylori de longo prazo aumenta o risco de a pessoa desenvolver câncer de estômago.

Sintomas

Apenas 20% das pessoas cuja gastrite foi causada infecção por H. Pylori apresentam sintomas ou complicações como uma úlcera péptica do estômago ou do duodeno.

A pessoa que apresenta sintomas decorrentes de uma infecção por H. pylori terá os sintomas característicos da gastrite, incluindo indigestão e dor ou desconforto na região superior do abdômen.

As úlceras causadas pela infecção por H. pylori provocam sintomas semelhantes às úlceras decorrentes de outros distúrbios, incluindo dor na região superior do abdômen.

Diagnóstico

  • Exames de ar exalado ou fezes

  • Às vezes, endoscopia digestiva alta

A bactéria H. pylori pode ser detectada por meio de exames que utilizam amostras de ar exalado ou fezes.

Às vezes, os médicos utilizam um tubo de visualização flexível (endoscópio) para realizar uma endoscopia digestiva alta e coletar uma amostra (biópsia) do revestimento gástrico. A amostra pode ser examinada quanto à presença de H. pylori por meio de vários métodos.

Prognóstico

A probabilidade de que uma úlcera péptica causada pela infecção por H. pylori volte a ocorrer no prazo de três anos em uma pessoa não tratada com antibióticos é superior a 50%. Esse percentual diminui para menos de 10% em pessoas que foram tratadas com antibióticos. Além disso, o tratamento da infecção por H. pylori pode curar úlceras resistentes a tratamentos anteriores.

Tratamento

  • Antibióticos e um inibidor da bomba de prótons

  • Depois do tratamento, são realizados exames para confirmar que houve de fato a erradicação da infecção por H. pylori

Os tratamentos mais comuns para a infecção pelo H. pylori incluem um inibidor da bomba de prótons para reduzir a produção de ácido gástrico, dois antibióticos e, às vezes, subsalicilato de bismuto para matar a infecção. É administrado um dos vários inibidores da bomba de prótons: lansoprazol, omeprazol, pantoprazol, rabeprazol ou esomeprazol. Esses medicamentos podem causar diarreia, obstipação e dor de cabeça. Vários antibióticos diferentes podem ser usados, incluindo amoxicilina, claritromicina, metronidazol e tetraciclina. Todos esses antibióticos podem alterar o paladar e causar náuseas, e amoxicilina, claritromicina e tetraciclina podem causar diarreia. O subsalicilato de bismuto pode causar obstipação e escurecer a língua e fezes.

O médico costuma confirma que o tratamento foi bem-sucedido ao repetir o exame de ar exalado ou de fezes ou uma endoscopia, aproximadamente quatro semanas após a conclusão do tratamento.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Colonoscopia: Obtenção de uma amostra de biópsia
Vídeo
Colonoscopia: Obtenção de uma amostra de biópsia
A colonoscopia é uma forma de endoscopia usada para visualizar o intestino grosso. O revestimento...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Hemorroidas
Modelo 3D
Hemorroidas

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS