Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Cãibras musculares

Por

Michael C. Levin

, MD, College of Medicine, University of Saskatchewan

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Uma cãibra muscular é a contração súbita, curta e dolorosa de um músculo ou de um grupo de músculos. Cãibras musculares podem ser um sintoma de disfunção do sistema nervoso.

Causas

As causas mais comuns de cãibras musculares são:

  • Cãibras benignas na perna que ocorrem por motivo desconhecido, tipicamente à noite

  • Cãibras musculares associadas ao exercício (cãibras durante ou imediatamente após o exercício)

As cãibras musculares (também chamadas dor muscular) muitas vezes aparecem em pessoas saudáveis, de meia-idade e mais velhas, mas podem aparecer em pessoas mais jovens. As cãibras tendem a aparecer durante ou após exercícios vigorosos, mas podem ocorrer durante o descanso. Alguns indivíduos sofrem de cãibras dolorosas nas pernas durante o sono. As cãibras nas pernas relacionadas ao sono costumam afetar a panturrilha e os músculos do pé, fazendo com que o pé e os dedos do pé se curvem para baixo. Embora dolorosas, essas cãibras geralmente não são graves e, por isso, são chamadas de cãibras benignas na perna.

Quase todos os pacientes apresentam cãibras musculares em algum momento, mas determinados quadros clínicos aumentam o risco e/ou gravidade das cãibras. Eles incluem os seguintes:

  • Ter o músculo da panturrilha tenso, que pode ser causado pelo não alongamento, inatividade ou algumas vezes acúmulo repetido de líquidos (chamado edema) na parte inferior das pernas.

  • Ficar desidratado

  • Ter baixas concentrações de eletrólitos (como potássio, magnésio ou cálcio) no sangue

  • Ter uma doença nervosa ou uma glândula tireoide hipoativa (hipotireoidismo)

  • Tomar certos medicamentos

Níveis baixos de eletrólitos podem ser resultado do uso de alguns diuréticos, alcoolismo, alguns problemas hormonais (endócrinos), deficiência de vitamina D ou quadros clínicos que causam a perda de líquidos (e também de eletrólitos). Os níveis de eletrólitos podem baixar no final da gravidez.

Cãibras podem aparecer logo após a diálise, possivelmente porque a diálise retira uma quantidade grande de líquido do corpo muito rapidamente e/ou baixa os níveis de eletrólitos.

Tabela
icon

Quadros clínicos que causam ou contribuem para cãibras musculares

Categoria

Exemplos

Medicamentos

Uso de certos medicamentos

Bloqueadores dos receptores da angiotensina II e alguns betabloqueadores (utilizados para tratar elevadas pressões arteriais), broncodilatadores (utilizados para tratar asma), cisplatina, clofibrato, diurético, donepezila, lovastatina, pílulas anticoncepcionais (contraceptivos orais), pirazinamida, raloxifeno, hormônio sintético da paratireoide (teriparatida), tolcapona ou vincristina

Estimulantes como benzedrinas, cafeína, cocaína, efedrina, nicotina ou pseudoefedrina

Suspensão súbita de um medicamento

Sedativos como álcool, barbitúricos ou benzodiazepina

Medicamentos que costumam tratar a insônia ou ansiedade

Doenças

Problemas hormonais (endócrinos) e de eletrólitos

Baixos níveis de potássio (hipocalemia), baixos níveis de magnésio (hipomagnesemia) ou baixos níveis de cálcio (hipocalcemia)

Hipotireoidismo (uma glândula tireoide hipoativa)

Doenças musculoesqueléticas

Músculos da panturrilha curtos

Miopatias (doenças que afetam o músculo)

Distúrbios estruturais, como pés chatos ou genu recurvatum (uma deformidade da articulação do joelho que faz com que o joelho se curve para trás)

Distúrbios nervosos

Doença do neurônio motor (doenças nervosas que afetam músculos voluntários, aqueles controlados por esforço consciente)

Neuropatias periféricas (danificam os nervos fora do cérebro e da medula espinhal)

Compressão de uma raiz de nervo espinhal

Distúrbios de equilíbrio hídrico

Sudorese excessiva com reposição inadequada de sal ou potássio

Efeitos da diálise — por exemplo, se demasiado líquido for retirado do corpo ou se o líquido for retirado rápido demais

Outras situações

Exercício e estilo de vida

Ter cãibras durante ou logo após fazer exercícios

Ficar sentado por muito tempo

Distúrbios que causam sintomas semelhantes

Algumas doenças causam sintomas que se parecem com cãibras musculares.

Distonias são contrações involuntárias do músculo, mas que geralmente duram mais e ocorrem com mais frequência do que cãibras. Além disso, elas tendem a afetar outros músculos e podem afetar muitos outros músculos, incluindo músculos dos membros e músculos das costas, pescoço e voz. Por outro lado, cãibras benignas na perna e cãibras musculares associadas ao exercício tendem a afetar os músculos da panturrilha.

Tetania são espasmos musculares contínuos ou periódicos em todas as partes do corpo. Esses espasmos costumam ser mais longos do que as cãibras musculares e são mais esparsos. Os músculos também podem se contrair.

Cãibras musculares ilusórias ocorrem em algumas pessoas. Essas pessoas sentem como se estivessem tendo cãibras, mas nenhuma contração muscular ocorre.

O endurecimento das artérias nas pernas (doença arterial periférica) pode causar dor na panturrilha (claudicação) durante uma atividade física, como caminhar. A dor se deve ao fluxo sanguíneo inadequado aos músculos, não à contração do músculo como ocorre nas cãibras.

Avaliação

As seguintes informações podem ajudar as pessoas a decidirem se é necessário procurar um médico para uma avaliação e ajudá-lo a saber o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alerta

Em pessoas com cãibras musculares, os sintomas e as características a seguir são de importância especial:

  • Cãibras nos braços ou tronco

  • Espasmos musculares

  • Alcoolismo

  • Fraqueza

  • Cãibras que ocorrem após a perda de líquidos (desidratação) ou uso de diuréticos

  • Dor ou perda de sensibilidade, a menos que ocorra ao mesmo tempo que as cãibras

Se as pessoas tiverem cãibras nos braços ou no tronco ou espasmos musculares, a causa mais provável será um distúrbio (como problemas hormonais ou de eletrólitos) ou um medicamento e não cãibras benignas na perna ou cãibras musculares relacionadas ao exercício.

Quando consultar um médico

Pessoas com cãibras musculares devem consultar um médico assim que possível se também apresentarem alcoolismo, fraqueza súbita ou perda de sensibilidade ou sintomas severos, ou se tiverem perdido líquidos (por exemplo, por vômito, diarreia ou sudorese excessiva). Do contrário, as pessoas devem procurar o médico para verificar quando devem agendar uma consulta.

O que o médico faz

Primeiro, os médicos fazem perguntas sobre os sintomas do indivíduo e histórico médico e logo fazem um exame físico. O que eles encontram durante o histórico e exame físico, geralmente indica a causa e os exames que possivelmente precisarão ser realizados.

Os médicos perguntam às pessoas para descrever as cãibras, incluindo o seguinte:

  • Quando elas ocorrem

  • Quanto tempo elas duram

  • Com que frequência elas ocorrem

  • Onde elas ocorrem

  • Se qualquer evento parece acioná-las

  • Se quaisquer outros sintomas estão presentes

Os médicos perguntam sobre sintomas que sugerem a causa:

  • A ausência de menstruação ou irregularidades menstruais – sintomas que sugerem cãibras na perna relacionados à gravidez

  • Vômito, diarreia, uso de diuréticos, exercício excessivo e sudorese — sintomas que sugerem perda de líquidos ou eletrólitos

  • Dificuldade de tolerância ao frio, ganho de peso e pele grossa — sintomas que podem indicar hipotireoidismo

  • Fraqueza, dor ou perda de sensibilidade — sintomas que sugerem doença nervosa

Também perguntam ao indivíduo sobre o uso de medicamentos e álcool, tratamento de diálise recente e qualquer associação entre tratamentos de diálise passados e cãibras musculares.

O exame físico enfoca primeiro o sistema nervoso (exame neurológico), incluindo a avaliação de músculos e reflexos. Os médicos também inspecionam a pele em busca de sinais de:

  • Alcoolismo (como veias em forma de aranha, palmas das mãos avermelhadas e, em homens, alterações no padrão dos pelos genitais)

  • Hipotireoidismo (como rosto inchado e perda de pelo na sobrancelha)

  • Desidratação (como pele menos elástica)

Exames

Nenhum teste é feito rotineiramente.

Se as cãibras forem generalizadas, especialmente se os reflexos forem hiperativos, os médicos medirão os níveis de açúcar e eletrólitos no sangue (incluindo cálcio e magnésio) e realizarão exames de sangue para verificar se há mau funcionamento renal (que pode tornar os níveis de cálcio e magnésio anormais).

Se as cãibras musculares também forem fracas, uma eletromiografia pode ser realizada. Para este exame, uma pequena agulha é inserida num músculo para registrar a sua atividade elétrica, tanto em repouso como durante a contração muscular.

Se a fraqueza do músculo for generalizada e os médicos acharem que ela está relacionada a um problema com o sistema nervoso, uma imagem por ressonância magnética (RM) do cérebro e medula espinhal é realizada.

Prevenção

A prevenção de cãibras é a melhor abordagem. As medidas seguintes podem ajudar:

  • Não fazer exercícios logo após uma refeição

  • Alongar suavemente os músculos antes de se exercitar ou dormir

  • O hábito de beber muitos líquidos (principalmente, bebidas que contenham potássio), após o exercício, também ajuda a evitar as cãibras.

  • Não consumir cafeína (por exemplo, café ou chocolate)

  • Não fumar

  • Evitar drogas que sejam estimulantes, como efedrina ou pseudoefedrina (um descongestionante presente em muitos produtos que não exigem prescrição, mas estão disponíveis somente em farmácias)

Os alongamentos fazem com que os músculos e os tendões sejam mais flexíveis e estejam menos expostos às contrações involuntárias. O alongamento do corredor (gastrocnêmio) é o melhor alongamento para evitar cãibras na panturrilha. O indivíduo fica de pé, com uma perna voltada para frente e curva o joelho, e a outra perna atrás mantém o joelho esticado — uma posição de bote. As mãos podem ser apoiadas na parede para manter o equilíbrio. Os dois calcanhares permanecem no chão. O joelho da perna frontal é curvado até sentir um alongamento na parte de atrás da outra perna. Quanto maior a distância entre os dois pés e mais o joelho estiver curvado, maior o alongamento. O alongamento é mantido por 30 segundos e repetido quatro ou cinco vezes. O conjunto de alongamentos é repetido para o outro lado.

Você sabia que...

  • O alongamento ajuda a evitar cãibras porque reduz a possibilidade de que os músculos façam contrações involuntariamente – sem a intenção do indivíduo.

Tratamento

Se uma doença que possa causar as cãibras musculares for identificada, a mesma é tratada.

Se uma cãibra ocorrer, alongar o músculo afetado muitas vezes pode aliviá-la. Por exemplo, para cãibra na panturrilha, o indivíduo pode usar uma mão para puxar o pé e dedos do pé para cima ou pode fazer o alongamento do corredor. Massagem pode temporariamente aliviar alguns tipos de cãibras.

A maioria das fórmulas para reduzir as cãibras, incluindo sulfato de quinina, carbonato de magnésio e as benzodiazepinas (como o diazepam) não demonstrou sua eficácia, podendo manifestar reações adversas. A quinina não é mais recomendada como tratamento para cãibras musculares devido aos seus efeitos colaterais, como vômito, problemas de visão, zumbido nos ouvidos e dores de cabeça. A mexiletina (usada para tratar ritmos cardíacos anormais) pode ajudar, mas também tem muitos efeitos colaterais, como náusea, vômito, tremores (movimento rítmico de uma parte de corpo) e convulsões.

Pontos-chave

  • As cãibras na perna são comuns.

  • As causas mais comuns são cãibras benignas na perna e cãibras associadas ao exercício.

  • Alongar-se e não consumir cafeína podem ajudar a evitar cãibras musculares.

  • Terapia com medicamentos não é recomendada para evitar cãibras musculares.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Mielografia
Vídeo
Mielografia
A medula espinhal é protegida pela coluna enquanto transporta mensagens do cérebro e para...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Cérebro
Modelo 3D
Cérebro

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS