Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Afasia

Por

Juebin Huang

, MD, PhD, Memory Impairment and Neurodegenerative Dementia (MIND) Center, University of Mississippi Medical Center

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A afasia é a perda parcial ou total da capacidade de expressar ou compreender a linguagem falada ou escrita. É o resultado de danos às áreas do cérebro que controlam a linguagem.

  • As pessoas podem ter dificuldade de ler, escrever, falar, compreender ou repetir a linguagem.

  • Os médicos geralmente podem identificar o problema ao fazer perguntas para a pessoa.

  • São realizados exames de diagnóstico por imagem, como a tomografia computadorizada (TC) ou a imagem por ressonância magnética (RM).

  • A fonoaudiologia pode ajudar muitas pessoas com afasia.

Em pessoas destras e cerca de dois terços das canhotas, a função da linguagem é controlada pela metade esquerda do cérebro (hemisfério cerebral esquerdo). No outro terço dos canhotos, grande parte da função da linguagem é controlada pela metade direita. Assim, na maioria das pessoas, a função da linguagem é controlada pelas seguintes áreas do cérebro:

  • Parte do lobo frontal esquerdo chamada de área de Broca

  • Parte do lobo frontal esquerdo chamada de área de Wernicke

  • A parte posterior inferior do lobo parietal esquerdo (próxima à área de Wernicke)

  • As conexões entre essas áreas

A lesão em qualquer parte dessas áreas interfere em, pelo menos, alguns aspectos da função da linguagem. Normalmente, a escrita e a fala são afetadas da mesma forma.

Causas

A afasia geralmente resulta de problemas que não causam danos progressivos, como os seguintes:

Nesses casos, a afasia não piora.

Mas se ela resulta de uma doença progressiva (como um tumor cerebral em expansão), a afasia pode piorar progressivamente. Conforme o tumor cresce, o mesmo pode fazer mais pressão em áreas do cérebro que controlam a função da linguagem e, assim, prejudicar a capacidade de expressar ou entender a linguagem. Alguns tipos de demência também podem causar afasia que piora progressivamente.

As pessoas com afasia têm dificuldade em expressar ou compreender a linguagem. Mas a natureza e o grau de dificuldade variam. A variedade reflete a natureza complexa da função da linguagem.

Tipos

Existem dois tipos principais de afasia:

  • Afasia de Wernicke (receptiva): Se a área de Wernicke estiver lesionada, as pessoas têm dificuldade em compreender a linguagem e a escrita. Costumam falar fluentemente e com um ritmo natural, mas as frases saem formuladas com palavras confusas (por vezes referida como salada de palavras). Podem não saber que estão falando coisas sem sentido. A maioria das pessoas afetadas também é incapaz de ler palavras. Elas escrevem como falam — de forma fluente, mas incompreensível.

  • Afasia de Broca (expressiva): Se a área de Broca estiver lesionada, as pessoas conseguem em geral entender o significado das palavras e saber como elas desejam responder. No entanto, elas têm dificuldade em encontrar as palavras ao falar. Articulam as palavras lentamente e com grande esforço, às vezes interrompidas por imprecações, mas o que dizem faz sentido a elas. Também não há ritmo e ênfase normais da fala. Elas têm dificuldade em repetir frases. A maioria das pessoas afetadas também são incapazes de escrever palavras.

Quando áreas específicas do cérebro são lesionadas

Diferentes áreas do cérebro controlam funções específicas. Consequentemente, o local lesionado do cérebro determina qual função que é perdida.

Quando áreas específicas do cérebro são lesionadas

A afasia também pode envolver

  • A perda da capacidade de compreender as palavras escritas (alexia)

  • A perda da capacidade de recordar ou dizer os nomes dos objetos (anomia): Algumas pessoas com anomia não conseguem lembrar nem parte da palavra. Outras têm uma palavra em mente, mas não conseguem pronunciá-la. Pessoas com anomia tendem a falar fluentemente, mas utilizam frases que não significam nada ou dizem o que significam de uma forma não clara. A maioria das pessoas com afasia tem anomia. Esse tipo de afasia é chamada de afasia anômica.

  • Perda da capacidade de repetir palavras, frases ou orações (afasia de condução): As pessoas com afasia de condução não conseguem repetir o que ouvem. Costumam utilizar a palavra errada ou utilizar combinações de palavras que não fazem sentido. Conseguem falar fluentemente, mas não conseguem dizer os nomes de objetos (anomia).

  • Perda de quase toda a capacidade de compreender, falar ou escrever a linguagem (afasia global): A afasia global ocorre quando os lobos temporal esquerdo e frontal (incluindo áreas de Broca e Wernicke) estão lesionados. O indivíduo talvez possa verbalizar imprecações, pois o lado direito do cérebro, que controla as emoções, não está lesionado.

A maioria das pessoas com afasia tem mais do que um tipo, embora um tipo, muitas vezes, seja mais grave do que os outros. A maioria das pessoas que tem afasia expressiva ou receptiva tem os dois tipos em algum grau. Mas os tipos de afasia se sobrepõem bastante. Assim, os médicos tendem a descrever os problemas específicos que uma pessoa tem, mas também a identificar o tipo de afasia.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Testes padronizados de função cerebral

  • Exames por imagem, como a tomografia computadorizada ou imagem por ressonância magnética

Normalmente, os médicos podem identificar a afasia, ao conversar com a pessoa e ao fazer algumas perguntas. No entanto, precisam ter certeza de que os problemas aparentes com a linguagem, não são causados ​​por problemas com a audição ou com a visão ou por problemas musculares ou nervosos, que afetam a fala ou a escrita, incluindo a disartria. A disartria é um problema de fala, que afeta os nervos e os músculos que controlam a capacidade de falar — a capacidade de pronunciar fisicamente sons e palavras. A afasia é uma disfunção da linguagem, indicando um problema no cérebro e que afeta a compreensão, reflexão e descoberta da palavra.

Os médicos avaliam o quão fluentemente as pessoas falam, se é difícil começar a falar, e se as pessoas têm dificuldade em encontrar as palavras, nomear os objetos ou repetir frases. Os médicos também verificam como as pessoas entendem o que é dito a elas, por exemplo, se elas conseguem entender e executar um comando. As pessoas são convidadas a escrever e ler em voz alta.

Tabela
icon

Teste de uma pessoa com afasia

Qual o tipo de afasia

O que a pessoa tem dificuldade em fazer

O que o médico pode perguntar

Como poderia ser a resposta de uma pessoa com afasia*

Afasia de Broca

As respostas às perguntas são fornecidas de forma hesitante, mas com sentido.

“O que representa este desenho?” (um cão latindo):

"C—c—c—ão, é, não...c-c... ai...a-a-nimal, é, é, animal, animal, estimação...l—l—...faz barulho.”

Afasia de Wernicke

As respostas às perguntas são dadas fluentemente, mas sem sentido.

“Como você está hoje?”

“Quando? Bem porque meu rio atravessa caixas negras wizzel abata quando as bolhas vierem.”

Afasia de condução

As palavras, frases e orações faladas ou escritas por outras pessoas não podem ser repetidas, e as pessoas costumam utilizar as palavras erradas, embora consigam falar fluentemente.

Repita o seguinte: "Nada de 'se', 'e' ou 'mas' sobre isso".

"Nadad 'ses' 'enem' 'mas'..."

Anomia

Incapacidade de nomear os objetos.

O que é isso? (apontando para a lapela de um casaco, a pulseira de um relógio ou uma caneta.)

“O que você usa, uma coisa para o tempo, escreve-se com isso.”

*Os médicos geralmente podem identificar o tipo de afasia com base em como a pessoa responde a algumas perguntas. As respostas listadas são típicas de pessoas que têm um tipo específico de afasia.

Um neuropsicólogo ou fonoaudiólogo pode aplicar testes padronizados de função cerebral (testes neuropsicológicos). Podem ajudar os médicos a identificar a afasia que causa apenas sintomas sutis. Esses testes também ajudam os médicos a planejar o tratamento e a determinar como provavelmente será a recuperação.

São feitos exames de diagnóstico por imagem, como a tomografia computadorizada (TC) ou a imagem por ressonância magnética (RM), para descobrir qual o tipo de lesão cerebral que causou a afasia. Podem ser realizados outros testes de acordo com a causa suspeita.

Prognóstico

O quão bem uma pessoa se recupera é influenciado pelo seguinte:

  • A causa, tamanho e localização da lesão

  • A extensão com que a linguagem é comprometida

  • A resposta ao tratamento

  • Em menor grau, a idade, educação e saúde geral da pessoa

Crianças menores de 8 anos de idade frequentemente recuperam a capacidade de utilizar a linguagem, mesmo quando o cérebro foi gravemente lesionado. Para pessoas acima de 8 anos, a maior parte da recuperação ocorre nos primeiros 3 meses, mas elas podem continuar a melhorar até certo grau em até um ano.

Tratamento

  • Tratamento da causa

  • Fonoaudiologia

  • Uso de dispositivos de comunicação

O tratamento de certas causas de afasia pode ser muito eficaz. Por exemplo, se um tumor provoca inchaço no cérebro, os corticosteroides podem reduzir o inchaço e melhorar a função da linguagem. A afasia devido a algumas outras causas (como um acidente vascular cerebral) pode diminuir mais lentamente ou apenas parcialmente quando é tratada.

Os fonoaudiólogos podem ajudar as pessoas que desenvolvem afasia após o dano cerebral devido a doenças que não causam lesão progressiva. A terapia é geralmente iniciada logo que as pessoas são capazes de participar. Quanto mais cedo a terapia é iniciada, mais eficaz ela é, mas também é útil mesmo quando iniciada tardiamente.

Se as pessoas com afasia não recuperam as habilidades básicas de linguagem, elas poderão ser capazes de se comunicarem por meio de um livro ou de um dispositivo de comunicação, como uma placa com imagens ou símbolos de palavras mais utilizadas ou atividades diárias, ou ainda um dispositivo baseado em computador com um teclado e um visor de mensagens.

Os membros da família e outras pessoas que cuidam de uma pessoa com afasia podem ficar frustrados. Lembrar que a afasia é um problema físico e que uma pessoa tem pouco controle sobre isso pode ajudar.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Punção lombar
Vídeo
Punção lombar
A medula espinhal é um feixe de nervos que percorre desde a base do cérebro por todas as costas...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Coluna vertebral e medula espinhal
Modelo 3D
Coluna vertebral e medula espinhal

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS