Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

COVID-19: Prevenção

Página inicial de recursos sobre a COVID-19 
Pelo Dr. Matthew E. Levison, professor adjunto de medicina na Faculdade de Medicina da Universidade Drexel

15/02/2021

Prevenção contra a COVID-19

O vírus da COVID-19 se dissemina por contato próximo entre pessoas, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada tosse, espirra, canta, se exercita ou fala. Grandes gotículas respiratórias se disseminam até 2 metros de uma pessoa contagiosa; mas, às vezes, o vírus pode se disseminar até mais de 6 metros através de pequenos aerossóis de partículas respiratórias que podem permanecer no ar por várias horas e infectar pessoas separadas por distâncias previamente consideradas seguras. A disseminação do vírus também pode ocorrer através do contato com uma superfície contaminada por gotículas respiratórias. Sabe-se que pessoas assintomáticas e pré-sintomáticas, bem como pacientes sintomáticos, podem transmitir o vírus, dificultando o controle de um surto.

Assim, a principal medida preventiva é evitar a exposição ao vírus da COVID-19 por meio de

  • Precauções respiratórias e de contato
  • Quarentena e isolamento

Precauções respiratórias envolvem o uso de máscaras faciais. O CDC recomenda o uso de máscara facial ou de tecido que cubra a boca e o nariz quando em ambientes públicos e ao redor de pessoas que não vivem na mesma casa.

Existem dois tipos de máscaras faciais disponíveis: as máscaras cirúrgicas (sejam produtos médicos ou outras máscaras de tecido) e as máscaras N‑95. Máscaras faciais cirúrgicas e máscaras de tecido reduzem o risco de infecção. No entanto, as máscaras cirúrgicas não se ajustam com a firmeza necessária para oferecer uma proteção definitiva para pessoas não infectadas contra a inalação de emissões respiratórias infectadas (embora possam limitar a transferência do vírus das mãos para o nariz e a boca). Assim, pessoas em contato com pacientes infectados com COVID-19 (p. ex., profissionais de saúde, moradores da mesma residência) devem usar máscaras N‑95, que se ajustam muito bem e protegem o usuário contra emissões respiratórias transportadas pelo ar. Pacientes infectados com COVID-19 devem usar uma máscara cirúrgica, que ajuda a conter suas secreções respiratórias, protegendo as outras pessoas.

Precauções de contato incluem

  • Manter uma boa distância social (cerca de 2 metros)
  • Evitar contato próximo com pessoas com COVID-19
  • Evitar tocar seus olhos, nariz e boca com mãos não lavadas
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por, pelo menos, 20 segundos ou usar um desinfetante de mãos à base de álcool, que contenha, pelo menos, 60% de álcool, se não houver sabão e água disponíveis.
  • Usar panos descartáveis para limpar rotineiramente as superfícies do ambiente que são frequentemente tocadas por várias pessoas (p. ex., maçanetas, acessórios de banheiro, teclados, botões de elevadores)
  • Evitar restaurantes em local fechado e grandes festas ou reuniões sociais em residências onde as pessoas estarão comendo, bebendo e conversando em estreita proximidade, sem máscara, assim como eventos esportivos em espaços fechados onde as pessoas estarão torcendo e gritando. Estes são ambientes de alto risco para um evento de “superespalhamento” no qual uma única pessoa infectada pode desencadear um grande surto. As recomendações são que eventos nos quais um grande número de pessoas pode ser exposto em um ambiente de alto risco, como clubes noturnos e bares, festivais, conferências e eventos esportivos, sejam adiados até que o nível de transmissão comunitária seja baixo, especialmente no caso de pessoas com maior risco de desenvolver um caso grave de COVID-19 (1).

 

quarentena é essencial para indivíduos saudáveis que tiveram contato próximo com um paciente infectado pela COVID-19. O contato próximo é definido como uma distância de menos de 2 metros de uma pessoa infectada por um total de 15 minutos ou mais em um período de 24 horas, a partir de 48 horas antes do início dos sintomas ou de uma pessoa com teste positivo (se assintomático). Essa exposição pode ser quinze exposições de um minuto durante o período de 24 horas. Indivíduos que tiveram contato próximo com uma pessoa infectada pela COVID-19 são colocados em quarentena em casa durante o período de incubação, (ou seja, 14 dias após a última exposição).

isolamento é essencial para as pessoas infectadas com o vírus da COVID-19 ou para aquelas apresentando sintomas da COVID-19, mas que não foram testadas. Para os pacientes, a gravidade da doença ajuda a determinar se serão isolados em um hospital ou em casa.

  • Aqueles com sintomas leves a moderados podem descontinuar o isolamento aos 10 dias após o início dos sintomas, desde que tenham estado afebris por ≥ 24 horas sem o uso de antitérmicos e que os outros sintomas estejam melhorando significativamente.
  • Pacientes assintomáticos podem descontinuar o isolamento 10 dias após a data de seu primeiro teste diagnóstico positivo para COVID-19.
  •  

Referências

  1. Centers for Disease Control and Prevention: Coronavirus Disease 2019 (COVID-19): Considerations for Events and Gatherings. Atlanta, GA, US Department of Health and Human Services, Centers for Disease Control and Prevention. Atualizado em 8 de janeiro de 2021. Acessado em 16 de janeiro de 2021. https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/community/large-events/considerations-for-events-gatherings.html

 

 

 

Página inicial de recursos sobre a COVID-19