honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Gastrosquise

Por

William J. Cochran

, MD, Geisinger Clinic

Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

É a protrusão das vísceras abdominais através de toda a espessura de um defeito da parede abdominal, geralmente à direita da inserção do cordão umbilical.

Estima-se que a incidência seja 1 em cada 2.500 nascidos vivos (mais comum do que a onfalocele em que a víscera abdominal se projeta a partir do defeito na linha média na base do umbigo). Na gastrosquise, diferentemente da onfalocele, não há membrana cobrindo o intestino que apresenta edema e eritema acentuados e geralmente está encoberto por material fibrinoso. Esse quadro indica processo inflamatório longo a que o intestino se submeteu em vida intrauterina exposto ao líquido amniótico (peritonite química). Lactentes com gastrosquise têm baixa incidência de anomalias congênitas associadas (10%), exceto má rotação.

Pode-se suspeitar de gastrosquise antes do nascimento por níveis anormalmente altos de alfafetoproteína em exames de sangue de rotina e é possível detectá-la por ultrassonografia pré-natal; quando confirmada, deve-se realizar o parto em um centro de cuidados terciários.

No parto, as vísceras expostas devem ser imediatamente cobertas com materiais umedecidos, não aderentes (p. ex., gaze de petrolato medicamentosa que pode ser coberta com envoltório plástico) e estéreis para manter a esterilidade e impedir a evaporação. O lactente deve receber líquidos e antibióticos IV de amplo espectro (p. ex., ampicilina, gentamicina) e uma sonda nasogástrica deve ser inserida. A quantidade de líquidos necessária costuma ser significativamente maior que a necessária para um neonato saudável normal (1,5 a 2 vezes) por causa da perda excessiva de líquidos do intestino exposto.

Antes da cirurgia, avalia-se a possível associação a outras anomalias. Quando possível, é realizado o simples fechamento da parede. Quando uma grande quantidade do intestino é exposta, a cavidade abdominal pode ser muito pequena para acomodar as vísceras. Nesse caso, as vísceras são cobertas por uma bolsa ou silo de silicone polimérico, cujo tamanho é progressivamente reduzido ao longo de vários dias à medida que a capacidade abdominal aumenta lentamente, até que todas as vísceras caibam na cavidade abdominal.

Muitas vezes leva várias semanas antes de a função gastrointestinal se recuperar e ser possível administrar alimentação oral; ocasionalmente, os recém-nascidos têm problemas a longo prazo causados pela motilidade intestinal anormal.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS