Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral dos tumores endócrinos pancreáticos

Por

Minhhuyen Nguyen

, MD,

  • Professor of Clinical Medicine
  • Fox Chase Cancer Center, Temple University

Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Os tumores endócrinos pancreáticos se originam das ilhotas e das células produtoras de gastrina e frequentemente produzem vários hormônios. Embora esses tumores se desenvolvam com mais frequência no pâncreas, eles podem aparecer em outros órgãos, particularmente no duodeno, no jejuno e no pulmão.

Esses tumores têm duas manifestações gerais:

  • Funcionantes

  • Não funcionantes

Os tumores não funcionantes podem causar sintomas obstrutivos do trato biliar ou duodeno, sangramento no trato gastrointestinal ou massas abdominais.

Tumores funcionantes hiperssecretam um hormônio específico, causando várias síndromes ( Tumores endócrinos pancreáticos). Essas síndromes clínicas também podem ocorrer na neoplasia endócrina múltipla, na qual tumores ou hiperplasia afetam duas ou mais glândulas endócrinas, geralmente as glândulas paratireoide, hipófise, tireoide ou adrenal.

Tabela
icon

Tumores endócrinos pancreáticos

Tumor

Hormônio

Local do tumor

Sinais e sintomas

ACTHoma

ACTH

Pâncreas

Gastrina

Pâncreas (60%)

Duodeno (30%)

Outros (10%)

Dor abdominal, úlceras pépticas, diarreia

Glucagon

Pâncreas

Intolerância à glicose, exantema, perda ponderal, anemia

GRFoma

Fator de liberação do hormônio de crescimento

Pulmão (54%)

Pâncreas (30%)

Jejuno (7%)

Outros (13%)

Insulina

Pâncreas

Hipoglicemia de jejum

Somatostatinoma

Somatostatina

Pâncreas (56%)

Duodeno/jejuno (44%)

Intolerância à glicose, diarreia, calculose de vesícula biliar

Peptídeo intestinal vasoativo

Pâncreas (90%)

Outros (10%)

Diarreia aquosa grave, hipopotassemia, rubor

Tratamento

  • Ressecção cirúrgica

O tratamento para tumores funcionantes e não funcionantes é a ressecção cirúrgica. Se metástases impedem uma cirurgia curativa, vários tratamentos anti-hormonais (p. ex., octreotida, lanreotida) podem ser tentados para os tumores funcionantes. Por causa da raridade desses tumores, testes quimioterápicos ainda não identificaram o tratamento definitivo. Estreptozotocina tem atividade seletiva contra células das ilhotas pancreáticas e é comumente usada, isoladamente ou em combinação com 5-fluorouracila ou doxorrubicina. Alguns centros utilizam clorozotocina e interferon.

Regimes quimioterapêuticos mais recentes que incluem a temozolomida, isoladamente ou em combinação a outros agentes (p. ex., talidomida, bevacizumabe, everolímus, capecitabina), mostraram bons resultados em pequenos ensaios clínicos e estão sob investigação ativa em amplos ensaios clínicos prospectivos.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS