Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Granulomas piogênicos

Por

Denise M. Aaron

, MD, Dartmouth-Hitchcock Medical Center

Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Granulomas piogênicos são nódulos vasculares escarlates, carnudos, úmidos ou crostosos, geralmente compostos por capilares proliferados em um estroma edematoso.

A lesão, composta de tecido vascular, não é de origem bacteriana nem é um verdadeiro granuloma. Desenvolve-se rapidamente, com frequência no local de um ferimento recente (embora a lesão possa não ser lembrada), geralmente cresce 2 cm em diâmetro, e provavelmente represente uma resposta vascular e fibrosa a uma solução de continuidade. Não há predileção por sexo ou idade.

A epiderme sobrejacente é fina e a lesão tende a ser friável, sangra com facilidade e não descora pela pressão. A base pode ser pediculada e circundada por um colarete de epiderme.

Durante a gestação, granulomas piogênicos podem aumentar e se tornar exuberantes (chamados tumores gengivais da gestação ou epúlide telangiectásica).

Diagnóstico

  • Biópsia

O diagnóstico de granulomas piogênicos envolve biópsia e exame histopatológico. Ocasionalmente, as lesões assemelham-se e devem ser diferenciadas do melanoma ou outros tumores malignos.

Tratamento

  • Excisão, curetagem e eletrodissecação.

O tratamento de granulomas piogênicos consiste na exérese por excisão ou eletrodissecação e curetagem, mas a lesão pode recidivar.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS