Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Tinea Cruris

(Tinha crural)

Por

Denise M. Aaron

, MD,

  • Assistant Professor of Surgery
  • Dartmouth-Hitchcock Medical Center

Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

É uma infecção por dermatófitos nas regiões inguinais (prurido do jóquei).

Tinea crural é uma dermatofitose que geralmente é causada pelo Trichophyton rubrum ou T. mentagrophytes. Os fatores ambientais associados à umidade (clima quente, roupas quentes e apertadas, obesidade causando atrito entre as dobras da pele) são os fatores de risco primários. Os homens são mais acometidos que as mulheres pelo contato do escroto com a virilha.

Tipicamente, lesões arciformes pruriginosas estendem-se da dobra crural até a região da face interna da coxa. A infecção pode ser bilateral. As lesões se modificam por maceração, miliária, infecção bacteriana ou candidíase secundárias e reações ao tratamento. Além disso, dermatite pruriginosa e liquenificação podem ocorrer. A recidiva é frequente porque os fungos podem infectar repetidas vezes os indivíduos suscetíveis ou pessoas com onicomicose ou tinha do pé, que podem servir com depósito de dermatófitos. As erupções são mais constatadas durante o verão.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Às vezes, exame micológico (hidróxido de potássio)

Diagnóstico diferencial da Tinea capitis:

O escroto normalmente não é afetado, ou ocorre leve envolvimento; em contrapartida, no intertrigo por cândida ou líquen simples crônico, o escroto está geralmente inflamado. Se a aparência não é diagnóstica, exame micológico com hidróxido de potássio é útil.

Tratamento

  • Antifúngicos tópicos; creme, loção ou gel

A escolha inclui terbinafina, miconazol, clotrimazol, cetoconazol, econazol, naftifina e (raramente) ciclopirox, aplicados bid, por 10 a 14 dias.

Em casos refratários, inflamatórios ou muito extensos, introduz-se itraconazol 200 mg VO, 1 vez/dia, ou terbinafina, 250 mg VO, 1 vez/dia, por 3 a 6 semanas.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS