Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Paniculites

Por

Mercedes E. Gonzalez

, MD,

  • Clinical Assistant Professor of Dermatology
  • University of Miami Miller School of Medicine
  • Clinical Assistant Professor of Dermatology
  • Florida International University Herbert Wertheim College of Medicine
  • Medical Director
  • Pediatric Dermatology of Miami

Última modificação do conteúdo jul 2017
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

São processos inflamatórios no tecido subcutâneo resultantes de múltiplas causas. O diagnóstico é feito por avaliação clínica e biópsia. O tratamento depende da causa.

(Ver também Eritema nodoso.)

Paniculite pode ser classificada como lobular ou septal dependendo do local principal da inflamação na gordura.

Etiologia

Há múltiplas causas de paniculite, como

A paniculite idiopática algumas vezes é identificada como doença de Weber-Christian.

Sinais e sintomas

A paniculite caracteriza-se por nódulos subcutâneos brandos, eritematosos, localizados nas extremidades e algumas vezes na região posterior do tórax, área abdominal, mamas, face ou glúteos. Raramente os nódulos acometem o mesentério, pulmões, escroto e crânio. Sinais de inflamação sistêmica podem acompanhar a paniculite.

Na doença de Weber-Christian, o acometimento sistêmico resulta em febre e sinais de disfunção de órgãos como fígado, pâncreas, bem como insuficiência da medula óssea, que é potencialmente fatal.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Biópsia excisional

O diagnóstico é clínico sendo comprovado por biópsia excisional.

Tratamento

  • Cuidados de suporte

  • Fármacos anti-inflamatórios

  • Imunossupressores

Trata-se qualquer doença de base. Não há um tratamento específico definitivo para paniculite. Várias estratégias são usadas com resultados moderados, incluindo AINEs, antimaláricos, dapsona e talidomida. Corticoides (1 a 2 mg/kg VO ou IV uma vez ao dia) e outros imunossupressores ou quimioterápicos têm sido utilizados para tratar pacientes com sintomas progressivos ou sinais de acometimento sistêmico.

Pontos-chave

  • As causas da paniculite podem variar amplamente.

  • Diagnosticar a paniculite por avaliação clínica (incluindo a presença de nódulos subcutâneos sensíveis e vermelhos) e confirmar com biópsia excisional.

  • Tratar a paniculite dando suporte e considerar tratamento com fármacos anti-inflamatórios ou imunossupressores, especialmente se as manifestações forem graves.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS