Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Erupções e reações a fármacos

Por

Julia Benedetti

, MD, Harvard Medical School

Última modificação do conteúdo jul 2020
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Os fármacos podem causar diversas reações e erupções na pele. As mais graves dessas são discutidas em outra parte deste Manual e incluem síndrome de Stevens-Johnson Síndrome de Stevens-Johnson (SSJ) e necrólise epidérmica tóxica (NET) A síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica são reações de hipersensibilidade cutânea graves. Fármacos, especialmente sulfas, anticonvulsivantes... leia mais Síndrome de Stevens-Johnson (SSJ) e necrólise epidérmica tóxica (NET) e necrólise epidérmica tóxica Síndrome de Stevens-Johnson (SSJ) e necrólise epidérmica tóxica (NET) A síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica são reações de hipersensibilidade cutânea graves. Fármacos, especialmente sulfas, anticonvulsivantes... leia mais Síndrome de Stevens-Johnson (SSJ) e necrólise epidérmica tóxica (NET) , síndrome de hipersensibilidade Hipersensibilidade a fármacos A hipersensibilidade a fármacos é uma reação mediada pelo sistema imunitário contra um fármaco (fármaco). Os sintomas variam de leves a graves e incluem exantema... leia mais , doença do soro Sinais e sintomas , dermatite esfoliativa Eritroderma leia mais , angioedema Angioedema Angioedema é o edema da derme profunda e tecidos subcutâneos. Ele geralmente é uma reação aguda mediada por mastócitos causada pela exposição a alé... leia mais Angioedema , anafilaxia Anafilaxia Anafilaxia é uma reação alérgica aguda potencialmente fatal mediada por IgE que ocorre em pessoas previamente sensibilizadas quando são expostas novamente ao antí... leia mais e vasculite induzida por fármacos Vasculite cutânea Vasculite cutânea se refere à vasculite que afeta os vasos pequenos e médios na pele e tecido subcutâneo, mas não os órgãos internos. A vasculite cutâ... leia mais Vasculite cutânea .

Aos fármacos também se atribuem a causa de queda de cabelos Alopecia Alopecia é definida como perda de pelos do corpo. Geralmente as alopecias são um problema por motivos cosméticos e psicológicos, mas pode ser também um sinal importante de doença sistêmica.... leia mais Alopecia , líquen plano Líquen plano O líquen plano (LP) é uma erupção inflamatória, recorrente e pruriginosa, caracterizada por pequenas pápulas poligonais, aplanadas e violáceas, que podem coalescer... leia mais , alterações pigmentares Eritema nodoso Eritema nodoso é uma forma específica de paniculite caracterizada por nódulos subcutâneos sensíveis, de cor vermelha ou violácea, e palpáveis, na regiã... leia mais Eritema nodoso , eritema nodoso Visão geral distúrbios de pigmentação A melanina é o pigmento acastanhado responsável pela cor da pele, pelos e íris dos olhos. É produzida por melanócitos. A maioria das pessoas tem uma quantidade similar de melanócitos, e a ampla... leia mais , lúpus eritematoso sistêmico Lúpus eritematoso sistêmico O lúpus eritematoso sistêmico é um distúrbio inflamatório, crônico e multissistêmico, de provável etiologia autoimune e que ocorre predominantemente em... leia mais Lúpus eritematoso sistêmico , reações de fotossensibilidade Fotossensibilidade Fotossensibilidade é uma reação cutânea exagerada à luz solar. Pode ser idiopática ou ocorrer após exposição a certos fármacos tóxicos... leia mais Fotossensibilidade , pênfigo Pênfigo vulgar É uma doença incomum, potencialmente fatal e autoimune, caracterizada por bolha intraepidérmica e extensas erosões na pele e mucosas aparentemente sadias. O diagnóstico... leia mais Pênfigo vulgar e penfigoide Penfigoide bolhoso Penfigoide bolhoso é uma doença cutânea autoimune crônica que causa lesões bolhosas pruriginosas generalizadas em pacientes idosos. O envolvimento da mucosa é raro... leia mais Penfigoide bolhoso . Outras reações a fármacos são classificadas pelo tipo de lesão ( Tipos de reações a fármacos e agentes causadores típicos Tipos de reações a fármacos e agentes causadores típicos Tipos de reações a fármacos e agentes causadores típicos ).

Sinais e sintomas das erupções e reações a fármacos

Tabela
icon

Diagnóstico das erupções e reações a fármacos

  • Avaliação clínica e história de exposição ao fármaco

  • Algumas vezes, biópsia da pele

A história detalhada pelo paciente é imprescindível para o diagnóstico, incluindo o uso recente de fármacos de venda livre. Como a reação pode ocorrer até vários dias ou até semanas após a primeira exposição o fármaco, é importante considerar todas as novos fármacos e não somente o fármaco iniciado mais recentemente.

A sensibilidade pode ser definitivamente estabelecida somente pela reexposição ao fármaco, o que é um procedimento perigoso, não ético, em pacientes com graves reações. Às vezes, testes de contato podem ser úteis em pacientes com erupções medicamentosas fixas.

Tratamento das reações e erupções farmacológicas

  • Suspender o fármaco suspeito

  • Algumas vezes, anti-histamínicos e corticoides

A maioria das reações a fármacos é resolvida pela retirada do fármaco e não requer mais tratamento. Quando possível, compostos químicos não relacionados devem substituir os fármacos suspeitos. Se não houver fármaco substituto e a reação é leve, é necessário continuar o tratamento sob rigoroso controle apesar da reação.

O prurido e a urticária podem ser controlados com corticoides tópicos e anti-histamínicos orais. Nas reações mediadas por IgE (p. ex., urticária), deve-se considerar dessensibilização Dessensibilização A hipersensibilidade a fármacos é uma reação mediada pelo sistema imunitário contra um fármaco (fármaco). Os sintomas variam de leves a graves e incluem exantema... leia mais quando há necessidade crítica de um fármaco.

Pontos-chave

  • Como os fármacos podem causar uma grande variedade de reações, eles devem ser considerados como causas de quase toda reação cutânea inexplicada.

  • Basear o diagnóstico principalmente em critérios clínicos, incluindo história detalhada de fármacos prescritos e de venda livre.

  • Interromper o fármaco causador suspeito e tratar os sintomas conforme necessário.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS