Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Transtorno de conduta

Por

Josephine Elia

, MD, Sidney Kimmel Medical College of Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa mar 2019| Última modificação do conteúdo mar 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Um transtorno de conduta envolve um padrão repetitivo de comportamento que viola os direitos básicos de terceiros.

  • Crianças com transtorno de conduta são egoístas e insensíveis aos sentimentos dos outros e podem assediar outras crianças, danificar propriedade, mentir ou furtar sem culpa.

  • Os médicos baseiam o diagnóstico no histórico do comportamento da criança.

  • Psicoterapia pode ajudar, mas afastar as crianças de um ambiente problemático e oferecer um ambiente rigidamente estruturado, como uma instituição de saúde mental, pode ser o tratamento mais eficaz.

O comportamento da criança varia. Algumas crianças são mais bem‑comportadas que outras. O transtorno de conduta é diagnosticado apenas quando a criança descumpre as regras e os direitos alheios de maneira repetida, persistente e não condizente com a idade da criança.

O transtorno de conduta em geral tem início no final da infância ou no começo da adolescência e é mais comum em meninos do que em meninas.

A hereditariedade e o ambiente provavelmente influenciam o desenvolvimento de um transtorno de conduta. A criança geralmente tem pais com um distúrbio da saúde mental, como abuso de substâncias, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, transtorno do humor, esquizofrenia ou transtorno de personalidade antissocial. No entanto, as crianças afetadas podem vir de famílias saudáveis que funcionam bem.

Sintomas

Em geral, a criança com um transtorno de conduta tem as seguintes características:

  • Ela é egoísta.

  • Ela não se relaciona bem com outras pessoas.

  • Ela não tem um sentimento de culpa adequado.

  • Ela é insensível aos sentimentos e ao bem-estar de terceiros.

  • Ela tende a interpretar erroneamente o comportamento dos outros como ameaçador e reagir de maneira agressiva.

  • Ela pode cometer bullying, fazer ameaças, brigar frequentemente.

  • Ela pode ser cruel com animais.

  • Ela pode danificar propriedade, especialmente causando incêndios.

  • Ela pode mentir e furtar.

O transtorno de conduta afeta meninos e meninas de maneira diferente. As meninas são menos propensas a ser fisicamente agressivas. Em vez disso, elas normalmente fogem, mentem, abusam de substâncias e, às vezes, se prostituem. Os meninos tendem a brigar, furtar e vandalizar. (Consulte também Problemas de comportamento dos adolescentes.)

A violação de regras é comum e inclui fugir de casa e cabular aula frequentemente. As crianças têm propensão a usar e abusar de drogas ilícitas e têm dificuldades na escola. A ideação suicida pode ocorrer e ela precisa ser levada a sério.

A criança com transtorno de conduta costuma ter outros transtornos, como depressão, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade ou um distúrbio de aprendizagem.

Aproximadamente dois terços das crianças interrompem os comportamentos impróprios antes de chegar à idade adulta. Quanto mais cedo surgir o transtorno de conduta, mais probabilidade existe de que ele continue. Caso o comportamento continue na idade adulta, a pessoa com frequência tem problemas com as autoridades, viola de maneira crônica os direitos alheios e é frequentemente diagnosticada com transtorno de personalidade antissocial. Alguns desses adultos desenvolvem transtornos do humor, de ansiedade ou outros distúrbios de saúde mental.

Diagnóstico

  • Descrição do comportamento

O médico toma por base o comportamento da criança para diagnosticar o transtorno de conduta. Os sintomas ou o comportamento devem ser perturbadores o bastante para prejudicar o desempenho em relacionamentos, na escola ou no trabalho.

O ambiente social também é considerado. Caso haja má conduta como uma adaptação a um ambiente muito estressante (como uma área devastada pela guerra ou distúrbios sociais), isso não será considerado um transtorno de conduta.

O médico também tenta identificar outros distúrbios de saúde mental ou de aprendizagem que a criança possa ter.

Tratamento

  • Frequentemente, remover as crianças do ambiente problemático e movê-las para um contexto rigidamente estruturado

  • Psicoterapia

O tratamento do transtorno de conduta é muito difícil, porque a criança ou adolescente com transtorno de conduta raramente percebe que há algo de errado com seu comportamento. Assim, brigar com as crianças e pedir para que elas se comportem melhor não ajuda e é algo que deve ser evitado. O tratamento mais bem-sucedido para crianças ou adolescentes com transtorno grave costuma ser afastá-los do ambiente perturbador e oferecer um ambiente rigidamente estruturado, como uma instituição de saúde mental ou centro de detenção juvenil.

A psicoterapia pode melhorar a autoestima e o autocontrole da criança e, assim, permitir que ela consiga controlar melhor seu comportamento.

Se outros transtornos estiverem presentes, eles são tratados. Determinados medicamentos são eficazes até certo ponto, especialmente se a criança também tiver outros transtornos específicos, como o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade ou depressão. O tratamento de tais transtornos pode ajudar a diminuir os sintomas do transtorno de conduta. O tratamento mais útil para os distúrbios de aprendizagem é uma educação feita cuidadosamente sob medida para aquela criança.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Vídeo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Modelos 3D
Visualizar tudo
Cifose
Modelo 3D
Cifose

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS