Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Coágulos sanguíneos pós-parto

Por

Julie S. Moldenhauer

, MD, Children's Hospital of Philadelphia

Última revisão/alteração completa jun 2018| Última modificação do conteúdo jun 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

O risco de formação de coágulos sanguíneos (tromboflebite) aumenta no período de seis a oito semanas após o parto ( Doenças tromboembólicas durante a gestação). Geralmente, os coágulos sanguíneos ocorrem nas veias profundas das pernas ou na pelve (um distúrbio chamado trombose venosa profunda).

Às vezes, um desses coágulos se solta e se desloca pelo fluxo sanguíneo para os pulmões, onde se aloja em um vaso sanguíneo, bloqueando o fluxo de sangue. Esse bloqueio é chamado de embolia pulmonar.

Também é possível ocorrer a formação de coágulos sanguíneos nas veias logo abaixo da superfície da pele das pernas. Este distúrbio é denominado trombose venosa superficial (tromboflebite superficial).

Sintomas

Uma febre que surge após o parto pode ser causada por um coágulo sanguíneo.

Quando um coágulo sanguíneo se forma em uma veia da perna, a parte afetada, em geral a panturrilha, pode ficar dolorida, sensível ao toque, quente e inchada. Um coágulo sanguíneo na pelve pode não causar sintomas.

O primeiro sinal de embolia pulmonar pode ser falta de ar.

Diagnóstico

  • Para trombose venosa profunda, ultrassonografia

  • Para embolia pulmonar, tomografia computadorizada

Geralmente, o médico consegue diagnosticar coágulos sanguíneos superficiais tomando por base um exame físico.

O diagnóstico de trombose venosa profunda costuma se basear nos resultados da ultrassonografia. Às vezes, um exame de sangue para medir o dímero D (uma substância liberada por coágulos sanguíneos) é útil.

Se houver suspeita de embolia pulmonar, uma tomografia computadorizada (TC) do tórax é realizada depois de um meio de contraste radiopaco ser injetado na veia. O meio de contraste facilita a visualização do bloqueio.

Tratamento

  • Compressas mornas, faixas de compressão e elevação do membro no caso de coágulos sanguíneos superficiais

  • Medicamentos para trombose venosa profunda ou embolia pulmonar

O tratamento de um coágulo sanguíneo superficial na perna consiste em compressas quentes (para reduzir o desconforto), faixas de compressão aplicadas por um médico ou enfermeiro e, durante o repouso, manter elevada a perna afetada (por exemplo, elevar o pé a 15 cm da cama). Raramente, no caso de os coágulos sanguíneos superficiais serem de grande porte, a mulher recebe medicamentos para fazer com que o sangue fique menos propenso a coagular (anticoagulantes que, às vezes, são chamados de afinadores do sangue).

A mulher com trombose venosa profunda ou embolia pulmonar precisa tomar anticoagulantes, que fazem com que o sangue fique menos propenso a coagular. Às vezes, o médico insere um filtro na veia cava inferior (a veia que transporta o sangue da parte inferior do corpo até o coração). O filtro evita que um coágulo sanguíneo se mova da perna para os pulmões. Raramente, é necessária cirurgia para remover o coágulo.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Gravidez ectópica
Vídeo
Gravidez ectópica
Durante a ovulação, um óvulo é lançado de um ovário da mulher a cada mês. Fímbrias, pequenas...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Síndrome do Ovário Policístico
Modelo 3D
Síndrome do Ovário Policístico

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS